Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

21
Out 09

A observação das circunstâncias humanas adversas mostra-nos que os cristãos são
 sujeitos às mesmas tribulações, dores, sofrimentos e tragédias que todas as criaturas
humanas experimentam, e que algumas dessas adversidades são aparentemente sem
nenhum sentido, sem desígnio. A tristeza tem derrotado totalmente muitos cristãos
que antes viviam piedosamente;  e quiçá porque a tristeza é destruidora da fé,
pelo menos temporariamente.
Tendemos por esquecer-nos que CRISTO era homem de tristeza e familiarizado
com a angustia.
E isso porque se a prosperidade é o sinal e o selo da piedade, de acordo com A.T.
a aflição é acompanhante da piedade nas páginas do N.T.
"ERA DESPREZADO E O MAIS REJEITADO ENTRE OS HOMENS; HOMEM DE
DORES E QUE SABE O QUE É PADECER; E, COMO UM DE QUEM OS HOMENS
ESCONDEM O ROSTO,ERA DESPREZADO, E DELE NÃO FIZEMOS CASO". (Isa. 53: 3)
Além das nossas próprias tristezas, vemos também as aflições que atingem a outros.
E o simples fato que somos cristãos pode levar-nos a ter uma maior visão sobre as
condições do mundo do que podem fazê-lo outras pessoas. Podemos ver com maior
clareza os efetiso devastadores do pecado, a futilidade dos prazeres efêmeros,
em que tantos homens confiam quanto ao sabor e à satisfação de suas vidas.
A tristeza e a alegria, na experiência cristã, na realidade não são pontos apostos, mas
fazem parte realmente necessária da mesma experiência que tem por intuito formar
CRISTO em nós, e, assim sendo, são meios diferentes de cumprir a vontade de DEUS
em nossas vidas. Precisamos aprfender a conhecer a CRISTO na comunhão dos seus
sofrimentos, e não meramente no triunfo de sua alegria.
"PARA O CONHECER, E O PODER DA SUA RESSURREIÇÃO, E A COMUNHÃO DOS SEUS
SOFRIMENTOS CONFORMANDO-ME COM ELE NA SUA MORTE."(Fil. 3: 10). E isso para
que possamos ser conformados à sua morte. Disso é que fluirá, eventualmente, a vida
ressurreta, conforme esse mesmo versículo citado nos mostra.
Temos na expressão. "...MAS SEMPRE ALEGRES..." aquela forma de júbilo íntimo que
impulsiona o cristão, e que talvez brote da alma sem dar qualquer sinal externo,
mas que de alguma maneira, em meio aos mais profundos sofrimentos, nos confere o
senso de segurança. Trata-se de uma qualidade divina, uma graça e um dos aspectos do
fruto do Espírito.
"TENDO-VOS DITO ESTAS COISAS PARA QUE O MEU GOZO ESTEJA EM VÓS, E O VOSSO
GOZO SEJA COMPLETO". (João, 15:11)
A tristeza e o regozijo se originam da mesma raiz divina, e têm por finalidade realizar
os desejos do Espírito de DEUS ainda que de maneiras diferentes. Como todos nós
sabemos, os apóstolos eram pregadores itinerantes e pobres, no entanto, levavam
consigo um tesouro de valor inestimável, transmitindo-o a outros.
Quando aos seus recursos físicos eram paupérrimos, sendo o apóstolo Paulo forçado
a fabricar tendas, e algumas vezes tinha a necessidade de aceitar presentes em
dinheiro das igrejas. (2 Co. 11:9 e Fil. 4:15). Os vasos que transportavam essas riquezas
eram apenas barro; no entanto, transportavam riquezas inauditas.(2 Co. 4:7).
Os opositores do apóstolo Paulo provavelmente sublinhavam sua probreza extrema,
munidos daquela mentalidade que dizia que a piedade é abençoada com a prosperidade,
uma idéia comum no A.T., e daí deduzirem que a pobreza de Paulo era merecida, como
como castigo contra a sua vida diária pecaminosa. Paulo responde negativamente, e dia
que apesar dos apóstolos serem pobres, enriqueciam a muitos. Porém, as riquezas
aqui aludidas são indubitavelmente de natureza espiritual, aquelas que ele transmitia
a outros através do seu ministério fiel.
O Senhor, com sua pobreza fez a muitos ricos.
"POIS CONHECEIS A GRAÇA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, QUE, SENDO RICO SE
FEZ POBRE POR AMOR DE VÓS, PARA QUE, PELA SUA POBREZA, VOS TORNÁSSEIS
RICOS." (2 Co. 8:9).   
Todas as coisas são do cristão, com a mesma certeza de uma herança segura. A bem-
aventurança, dos mansos, daqueles que nada reivindicam para si mesmos, e que eles
herdarão a terra.
Portanto, "TUDO É VOSSO; SEJA PAULO, SEJA APOLO, SEJA CEFAS, SEJA O MUNDO,
SEJA A VIDA, SEJA A MORTE, SEJAM AS COISAS PRESENTES, SEJAM AS FUTURAS,
TUDO É VOSSO, E VÓS, DE CRISTO, E CRISTO DE DEUS."

 

publicado por SISTER às 10:50

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
14
15
16

24

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO