Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

08
Out 09

      Apagaram-se as luzes, o Sol não brilha mais!...

      Ouço teus ais, vejo a tua agonia, sinto horror...

      Mas não um horror de exclusão e sim um horror

      De quem percebe que o outro está sendo destruído...

      O Mundo!... O Mundo... O que é o Mundo?...

      Palco de tantas tristezas!... O abocanhar a fatia

      Que não lhe cabe na boca... Transborda pelos cantos...

      Olhos esbugalhados vomitam o que não querem ver...

      Foram tantas as promessas!... Embarcar em viagens...

      Divinas viagens ao encontro da felicidade... Viagens

      Em que o prazer, a satisfação, emoções mil seriam reais...

      Garantia de poder planar acima das misérias do mundo,

       Nas asas do sonho ser livre de tudo...

      Juras de poder alcançar o arco-íris e descer por ele,

      Como se desce por um tobogã!... Tocar estrelas...

      Promessas de poder, ter a supremacia individual

      Sobre os medos interiores, então, sorrir para a vida...

      Mas a luz se apagou, a escuridão amedronta!...

      Não há mais forças para lutar, tudo está dominado,

      As vontades subjugadas, não há mais o calor do sol

      Para aquecer o frio, que envolve a alma...

      O que foi jura virou tortura, decepção, opressão,

      A felicidade saiu pela porta, pela falta de opção...

      Os vôos foram suspensos, de asas quebradas,

      Pobre criatura, infeliz que não soube dizer "Não".

      Produto da mentira, não é mais nem sombra do que era...

      Agora é rastejar, andar por becos onde

      O que ficou foi a dor, o desamor, a falsidade.

      Do que jamais foi certo, apenas, a mentira,

      O engano para aprisionar a alma, a vontade,

      Torcer e matar as esperanças, os sonhos...

      O pó que te fez poeira, escravo!...

      Apagaram-se as luzes, o sol não brilha mais!...

      Ouço teus ais, vejo a tua agonia, sinto horror...

      O que posso fazer por ti?... Vamos!...

      Quero que acredites que podes, que

      Ainda há tempo... O caminho é difícil,

      Mas no final do túnel vais poder ver

      A luz da vitória, o quanto é maravilhoso

      Sentir que a única felicidade está

      Em ser consciente, em ter o domínio

      Sobre si mesmo... O mistério está em ti,

      No teu querer se libertar!...

      Ser por ti e por mais ninguém...

      A droga Mata, não morra...

      Levanta e anda pra longe dela...

      Tu podes...

publicado por SISTER às 11:51

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
14
15
16

24

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO