Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

30
Set 09

Ah! tarde aquela...

 

a ver-te fugir de mim,

 

ao encontro da sedução...

 

momento de dor profunda,

 

agonia da alma,

 

a qual a lágrima se fez companheira

 

dos dias e noites

 

por virem à espera de tua volta...

 

Em teu retorno,

 

a luta de desejar acreditar

 

que tudo era só mais uma aventura;

 

mas não: era o feitiço da sedução,

 

levando o amor à derrota.

 

Se destes momentos de dor

 

me fiz senhor

 

a suplantar a própria morte;

 

se o cansaço da solidão

 

me fez gêmeo de minha alma;

 

se os delírios a sentir-te,

 

mesmo sem tê-la,

 

me fez tolo amante da crença do amanhã...

 

Se, no hoje, vivo à espera do impossível,

 

o tempo se fez senhor da correção de minhas falhas,

 

transformando-me em mero leigo aprendiz de amor,

 

apresentando-me novo anjo,

 

para acalentar meu ser...

 

Tua distância, frigidez,

 

o modo carrasco a tratar-me,

 

dilacerou-me,

 

mas ao mesmo instante,

 

que me tomou o sorriso,

 

fazia-me acreditar

 

em forças como a crença, amizade;

 

gestos pequenos de carinho,

 

emanados, às vezes, da própria natureza,

 

através dos pássaros,

 

da chuva, do sol e da lua,

 

sentindo-me filho de alguém,

 

pronto a socorrer-me das feridas,

 

que me causaste...

 

Nesta tua partida,

 

se foi muito de mim,

 

mas não o todo;

 

se me retirastes o sorriso,

 

me deste o aprendizado;

 

me retirastes a mão amiga,

 

me deste oportunidade

 

de  conhecer outras mãos...

 

Se tentaste sepultar o amor,

 

falhaste: és, agora, derrotada

 

e, entre as cinzas desta louca paixão,

 

renovo-me e volto a estar ao lado do sol,

 

da lua e das estrelas;

 

do sol que me foi a luz,

 

mesmo em dias de trevas;

 

da lua que me foi mestra de romantismo

 

e das estrelas a fazer-me ver

 

que havia esperança;

 

que meu mundo imaginário,

 

feito de uma só estrela,

 

que era você,

 

estava errado,

 

pois lá existiam outras

 

à minha espera...

 

Ah! esta tua partida,

 

quanto levou de mim...

 

mas quanto mesmo

 

que, através da dor mais profunda,

 

devolveu-me...


 

 

publicado por SISTER às 07:43

Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

14
19

26



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO