Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

13
Jun 07

Preste atenção, meu amor, que vou contar-te uma segredo

Tão antigo quanto a Terra em que pisamos e que floresce

E floresce em segredo, escondida na mesma Terra

Em que pisamos. Preste atenção, meu amor, ao segredo

Da chuva que se forma nos céus, e cai sobre a Terra

E a fertiliza. A Terra é o útero da vida, meu amor

Onde o Deus Sol esconde a semente de vida das plantas.

Estás escutando, meu amor? É segredo.

Há quem contamine a Terra para que não floresça

E que contamine os céus para que não envie a chuva.

Por isso é segredo, meu amor, a ser sussurrado

A ser guardado, a ser passado de ouvido a ouvido

De coração a coração, para que não pereça

Nao esmoreça sobre a Terra Mãe que protegemos

Sobre a qual gememos em temor que se revele

O segredo tão antigo quanto ela, onde pisamos.

É segredo, meu amor. Segredo como a planta nasce

Da semente escondida sob a Terra. Segredo do homem

Que se forma de maneira incompreensível, indiscernível

Dentro do ventre materno, escondido, em secreto.

Segredo é a formação do fogo. A constituição da água.

A fórmula que faz com que o ouro seja mais brilhante

Do que o carvão da Terra, de onde ambos saem

Assim como as plantas, o ferro, os rubis, a prata.

Tudo isso é segredo, meu amor. Não conte.

Mas o mundo gira, meu amor. O mundo roda em espiral,

E de repente o homem crescendo no ventre materno

E a semente crescendo no ventre da Terra Mãe

Parou de ser segredo. A fórmula de todas as coisas

É res dominium omni, e o segredo, meu amor,

Se foi com o vento que sopra agora sobre os edifícios

Sobre homens e plantas produzidos em laboratórios

Sobre ovelhas clonadas, perfeitos golems científicos.

O segredo, meu amor, da Terra Mãe e do Deus Sol

Das lágrimas da chuva alimentando vida e morte

Não mais existe para que o guardemos, e o sussurremos

E dancemos em círculos em seu louvor.

Mas não importa. Feche os olhos e venha, meu amor,

Que vou contar-te o verdadeiro segredo.

É mais antigo do que os edifícios que nos cercam

E do que os homens e as plantas produzidos em laboratórios

E do que as ovelhas clonadas como golems científicos.

Vou contar-te o segredo de como o amor nasce

E nasce escondido na Terra fértil do coração dos homens

Incompreensível, incomensurável, em secreto.

Estás escutando, meu amor? É segredo.

Há quem contamine os corações, para que não floresçam

E que contamine os corpos, para que não estendam a mão.

Por isso é segredo, meu amor, a ser sussurrado

A ser guardado, a ser passado de ouvido a ouvido

De coração a coração, para que não pereça

Não esmoreça sobre a Terra Mãe que protegemos

Sobre a qual gememos em temor que se revele

O segredo tão antigo quanto ela, onde pisamos.

O segredo do eterno amor que gera a vida

Além de toda possibilidade de conhecimento

Além de toda razão especulada pelo homem

Além do poder de toda sua mágica.

Esse é o segredo, meu amor.

A energia por detrás de tudo

A força dentro do teu peito

O gesto na palma de tua mão.

Venha, meu amor.

Vou ensinar-te

O segredo.
Dalva Agne Lynch

publicado por SISTER às 07:45

Junho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO