Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

09
Ago 09

      São lânguidas, lânguidas as manhãs,
      em cada renovar de um novo e caprichoso
      dia, e, a horizonte, há um suave e
      quase indelével colorido, mergulhando
      aos poucos e em definitivo nas águas do rio.



      E em cada flor, folha, galho ou tronco de
      árvore, o róscido da madrugada, chama a si
      as borboletas, abelhas e outros insectos,
      assim como vários animais mais pequenos,
      sequiosos, por um pouco do líquido fresco.



      Nisto, pouco tempo decorrido,
       após o nascer de mais um dia, o sol ainda se
      mostra ligeiramente desenquadrado,
      para com a natureza (digamos mais terrestre),
      pois seu brilho, donde emanará futuramente,
      o calor tão desejado, tarda em chegar.



      Enquanto eu me agasalho, contra o frio,
      que me espreita, entre o azul do céu e o ocre
      da terra, onde se perdem meus olhos,
      desejosos de se embrenhar, floresta dentro,
      na busca de novos e inexplorados caminhos,
      descobrindo o inimitável ou atiçando
      a memória viva, de campos verdejantes.



      Vencido pela ansiedade e pelo maravilhoso,
      que me espera mais à frente, tomo como
      ponto de partida, um pequeno atalho e
      seguindo um ruído surdo, por mim conhecido,
      puxo a capa para cima, protegendo-me do orvalho,
      que as folhas das árvores largam, sempre que,
      passando por elas, inevitável se torna o contacto.



      Seguido de perto, pelo belo trinar de uma cotovia,
      o caminho vai-se alargando, e, quer o mato, quer
      as árvores vão ficando mais espaçosos. Porém
      novas dificuldades se adivinham, pois começam a
      abundar as pedras e a via exige subida íngreme…
      dispo a capa, pois a caminhada vai intensa e o calor.



      O ruído avizinha-se já ali, à medida que vou subindo,
      e, glória de todas as glórias, ainda que cansado,
      alcanço a tão desejada cascata e seu lago de
      águas verdes e frescas. Ao longe nos céus,
      parte a cotovia e sinto nos meus ombros,
      a mão porque ansiava. E, inteiramente nus,
      nadamos, refrescando-nos, pois alto vai o sol.




 

publicado por SISTER às 12:05

Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
15

16
18
19
20
21
22

29



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO