Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

12
Fev 09

                  Crianças enlouquecidas, na sua própria
                  loucura, há muito perderam o sentido do
                  lógico e do básico, abandonadas à sua
                  sorte, por pais viciados, deixando-as ao
                  revés, de um mundo em degradação,
                  onde apenas, as mais fortes, hão-de vingar.


                  Afecto não vem, que, a atenção, está
                  arredia, de seus pequenos corpos.
                  Então o mais certo, é que venham a seguir,
                  os passos degradantes, de uma vida, que,
                  desde tenra idade, se habituaram a ver e
                  a ter de conviver.


                  No cimo de uma enorme pedra, reivindicam
                  seu poder, junto das outras crianças, com
                  seringas nos bolsos, roubadas aos pais, seu
                  ceptro, enquanto reis do sítio, a meio do
                  lixo e da sujidade, olhar maquiavélico e frio.


                  E em chegando a noite, quais lobos esfaimados,
                  chamam-se umas às outras, por sinais, só a
                  elas reconhecidas. E, como que, qualquer
                  animal, procuram na noite, entre lixeiras, o
                  que comer ou vender, uivando alienadas, ante
                  a ameaça da lua, que lhes faz perder a razão,
                  num autêntico sindroma traumático.


                  Dia e noite, sempre o mesmo quadro. Por
                  onde quer que passem, traços, que não se
                  olvidam, fá-las ver, pais e mães, numa
                  absoluta miséria, já sem qualquer ligação,
                  com a realidade, não mais as reconhecendo.


                  Saindo dali em passo apressado, acharam
                  chegado o dia, e, pela muita aprendizagem
                  recolhida, souberam exactamente, o que
                  fazer, iniciando-se, também elas, no vício.


                  Finalmente tinham descoberto, o porquê,
                  de sua existência, cerrando fileiras, a
                  influências, dos que ajudar quiseram, tomando-os
                  como meros estranhos, a seu mundo, quem
                  sabe sem volta, mas unidas, por uma só
                  e trágica amizade, de laços inquebrantáveis.



                

publicado por SISTER às 10:25

Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

21

22
24


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO