Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

14
Nov 08

                  Persiste incansavelmente e sem dar
                  trégua alguma, o frio lá fora.
                  Minhas palavras, amigas atentas, de
                  sempre, acompanham a peleja,
                  reflectindo antes de se posicionarem.



                  Sangram meus dedos, por fazer de
                  minha poesia, um grito, que sei
                  sufocar, na boca do pobre, já sem
                  forças para contestar uma vida, em
                  tudo, mais do que ultrajante.



                  Algumas crianças, curiosas, ainda
                  trazem no branco do olho, a inocência
                  e a esp'rança, de dias diferentes,
                  enquanto vão fungando na roupa o muco,
                  ensurdecendo-me sobremaneira.



                  Indiferente às pessoas, que passam,
                  nas ruas mais acima, o esgoto a céu
                  aberto, continua a correr; indigentes
                  pedem privacidade, e, por instantes,
                  paro de escrever, pra não ofender.



                  De volta à minha escrita, sem nunca
                  ser incomodado, com um respeito, que
                  me comove, a quem julga destas pessoas
                  má fé, vou acompanhando o vai e vem,
                  destas gentes, nunca errando o seu canto.



                  Hoje resolvi escrever debaixo da ponte,
                  cidadela esquecida, tal o seu asco, a
                  quem não pode deixar de observar, a vil
                  desgraça, que por ali abunda, e, fazer, de
                  meu poema, um relato humanitário.



                  Já acostumado ao cheiro nauseabundo,
                  sou parte integrante do povo "estranho",
                  sobrevivendo no subsolo, absorvendo
                  seus costumes, escrevendo pela nesga da
                  luz do dia, a minha humilde entrega -



                  o meu ser poeta, acima de tudo.




                 

publicado por SISTER às 08:19

Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

22

28
29



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO