Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

02
Abr 10

Tenho os olhos rasos de água
pela saudade do que não vi,
saudades minhas e tuas
pelo que ainda não vivi.

Tenho uma lança de mágoa
do que eu sei ser e não fui
sou como o mar ao longe
que tudo leva e influi.

Sei de meu corpo uma corda
de forças, uma fogueira
acesa que arde entre mil sóis
e bem despertares

do que eu quero para nós
fogueira que arde sem se ver
no perpétuo amor do que eu sei
amor inventado que não posso ter.

E construo alegres cidades
e jardins suspensos no deserto
abraço de poeta que nos abraça
estando tão longe e tão perto.

Jorge Humberto

publicado por SISTER às 13:45

Veio no azul do céu um bando de libélulas

Alegrar minha manhã de sol e calor

Voando em sincronismos, bailando no ar

Mostrando suas asas transparentes 

Delicadas ao tom do arco-íris ficavam

Quando o sol, assim as tocavam

Me fez cantar tamanho o encanto

Tão belas a bailar...

Vislumbre da natureza

Um perfeito quadro pintado

Pelas mãos do Criador

A natureza sempre nos brinda

Mostrando seu amor.

publicado por SISTER às 13:44


Quarenta anos de trabalho
quarenta… foram os anos de suor
de esforço e de dedicação à família
esperando ansiosa o teu retorno.

Percorreste Portugal de lés a lés
conheces o nome e o cheiro de cada
aldeia ou cidade, amigos fizeste
dos que não mais esquecem teu ser.

Muitos dos teus amigos já partiram
a idade e a doença os levou de repente
mas a ti não esquece o labor conjunto
nem a boa disposição dentro do carro.

Levavas vidro por esse Portugal fora
muitas foram as noites em que não
dormiste em casa, por dela te encontrares
longe e em trabalho continuo.

Mas o companheirismo reinava e o
labor apesar de pesado era ligeiro como
asas de uma ave que no ar voasse
pois que aqui o bom humor era rei.

Nem um dia faltaste ao teu emprego
raça como a tua já não existe
porque tu entregaste alma e coração ao
que te pediam dia após dia, ano após ano.

E veio a reforma e com ela o descanso
e a família, que agora já podias despender
do teu tempo para estar junto dela
em franca amizade e harmoniosa harmonia.

Veio a velhice e veio a sabedoria e o bom
senso… hoje dormes descansado pai
pelo teu dever cumprido honrosamente
durante uma vida inteira entregue ao teu fado.

Jorge Humberto

publicado por SISTER às 13:43

Minha vontade insana
em ter-te ao meu lado
transforma meus dias
em eterna saudade

Meus beijos esperam teus lábios
E meus pensamentos alçam vôos
Levando-me ao teu encontro,
mas nao posso tocá-lo

Tuas palavras de amor
ecoam em meus pensamentos
chegam como bálsamos ao meu viver
que agora te espera

Ao longe o mar
murmúrio do meu cantar
sussurro baixinho teu nome
Desejo ter-te em meu ninho

Que as ondas levem até o teu coração
o que há de melhor do amor
que existe em mim!

publicado por SISTER às 13:41

Almas que se unem ao longo dos tempos
Se precisam, se completam
Em verdadeiro amor
Nada separa nem mesmo a morte.

Vidas e vidas, almas que se encontram
Experiências diversas as fazem evoluir
Sendo ela a alma o verdadeiro ser do Homem
Nunca morrem e tem como morada um lugar
Chamado eternidade!


publicado por SISTER às 13:40

E o coração aperta se de ti me lembro.
mas se de ti sempre me lembro coração
sofre a dor da ausência, as flores que tu
esparges por onde quer que caminhes.

Vejo-te chegar ao longe conheço-te o
cheiro e vinda em minha direcção
acenas-me na lonjura um adeus terno
e simples, sorriso lindo no rosto rosado.

E quando por fim o abraço esperado se
dá, nossos corações batem a descompasso
na ansiedade da espera muda que se faz
presente sempre que o apelo é grande.

E logo um beijo se solta e vai pelo ar
junto com as andorinhas que passeiam
pelo teu cabelo, trazendo-nos a cidade
a nossos pés, conforme caminhamos.

Tuas mãos lisas poisam nas minhas e um
carinho após outro carinho rimos a bom rir
de nossas brincadeiras de namorados
que vivem encantados um pelo outro.

E assim subimos a rua até chegar a casa
onde nos espera a ventura e o amor
e o silêncio dá vez à gargalhada e ao
bem-querer que entra porta adentro.

publicado por SISTER às 13:01

Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

12
15
17

18
21
24

25
27
29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO