Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

13
Fev 10

A lágrima dói e avança na profundidade das lembranças vindas de um passado.
Neste passado ficaram pessoas que o tempo levou, amores perdidos... outras,
que a morte tomou.



Ah, esta lágrima que se faz rolar pela face nesta noite de encanto e mágica
é sentida pelo aniversariante que envia anjos consoladores. Em meio a eles
um traz nas mãos a semente do tempo e este tempo será o responsável para
encontrar o coração tristonho. Mais à frente outras noites mágicas virão e
mesmo que as lembranças venham atormentar o coração tomado pela dor e
saudade, elas já não mais far-se-ão tão duras... não existiu o esquecimento
mas o tempo fará o coração entender melhor o por quê de sua dor.



Existem ainda aqueles que ficam com olhos nas janelas, imaginando como será
a noite de natal em lares onde estejam todos reunidos ao redor da mesa
farta, ficando na companhia das estrelas somente, a pensar como seria bom se
pudesse ao menos acreditar em papai Noel... e novamente o aniversariante
tocado manda mais um anjo ao encontro deste coração pensador e entrega-lhe a
luz da fé , luz esta que faz alguém que está a andar na calçada em plena
solidão, ver a cena e falar: - hei feliz natal ! -pronto, ambos felizes
agora.



Enfim, certamente existem muitos que não desejam acender velas, que preferem
o recolhimento para que do dia 24 se pule ao 26,

não por não amar ao aniversariante, mas talvez por acreditar não ter nada
mais a esperar.



Muitas destas pessoas precisam tão somente de um gesto nosso de carinho, ou
de compaixão.



Que possamos sair nesta noite e dividir nossos panetones com algumas destas
pessoas, que em suas janelas estão

certamente, entregando então, ao nosso querido aniversariante, o maior dos
presentes... a solidariedade.



Vamos, passar esta noite mágica com a certeza de que ninguém chora por nossa
causa.



Assim, em nossa oração, estará o menino Jesus a sorrir em seu lindo reino...
para que um dia assim sejamos recebidos por Ele.

publicado por SISTER às 17:07


      Nasceu em segredos,
      cresceu em mistérios,
      calado nos beijos,
      sentindo, no silêncio,
      lágrimas camufladas
      serem desaguadas
      em um rio de dor,
      arrastando, nas margens,
      os pontos não revelados,
      dissolvendo o ensejo
      de, na terra, ocultar
      o perfume da flor
      invisivel, no abrigo
      transparente, no espelho,do verso,
      no negativo,  no afirmando,
      que, no esconderijo, da alma,
      uma voz, ré, confessa,
      existiu o amor

publicado por SISTER às 17:06

       Há vidas dentro da vida, sonhando...
      com a esperança de  poderem nascer.
      Há sementes germinando, ocultas,
       sem  que nossos olhos possam ver.
      Há dias que a saudade chega sem querer,
      e as lágrimas brotam, perguntando por que?
      Responde a sensibilidade,
       que a si extrapola,  sem  procurar entender
      o que sente, sem  precisar  saber, 
      que  só se  rompe  as barreiras do tempo,
      sentindo o prazer de simplesmente  viver.
       Eis a razão, que nos permite vencer, 
      multiplicando o misterio,
       que só precisa de um  toque
      entre  o eu e  você.

publicado por SISTER às 17:05

      Meu momento tão lindo de certezas,
      Vai por caminhos inesperados...
      Vou naufragando nas incertezas,
      Pensamentos tristes e desesperados...

      Onde estaria a verdade escondida?
      Por que a mania de buscar o correto?
      Por que a ânsia incontida do concreto?
      Se nada nesta vida é certo?...

      Assim, vou chorando em meu sorriso débil...
      Cantando, tentando afugentar a dor...
      Meu peito em convulsão, querendo explodir,
      Meus lábios dizendo crer no amor...

      Ah, caminhos insanos a percorrer...
      Atrocidades cometidas sem ninguém ver...
      Humanidade que se debate nesse mister.
      Nada é real... E salve-se quem puder!...

   

publicado por SISTER às 17:04

                 Eterno amigo é aquele que, quando

                    perdemos-nos no caminho,

                    guiar-nos-á e apoiar-nos-á,

                    para que reencontremos-nos.

                    Eterno amigo é aquele

                    que abraça nosso

                    coração com suaves carinhos e

                    faz-nos que o mundo

                    pareça-nos mais brilhante,

                    com incontáveis possibilidades,

                    assegurando-nos que tudo

                    há-de ficar bem.

                    Eterno amigo é aquele que releva

                    nossos defeitos sem notá-los,

                    de forma íntegra e inteira,

                    acreditam, e, jamais duvidam,

                    comungam e aceitam a

                    individualidade, partilham

                    amizade verdadeira,

                    compreensão,

                    carinho,

                    ternura,

                    solidariedade,

                    sobretudo,  lealdade.

                    Eterno amigo é cúmplice nos

                    momentos todos,

                    que ama e valoriza essa amizade,

                    e, pela pureza dos seus sentimentos,

                    transmitem-nos infinita Paz,

                    ainda que no silêncio.

                    Eterno amigo é o que faz-se

                    presente mesmo na ausência,

                    mostrando-nos D'us em todos

                    os instantes, através do

                    fraterno amor sempre constante.

                    Eterno amigo é aquele que

                    oferece-nos, através do seu,

                     o colo de D'us, e,

                    quando ao seu lado estamos,

                    não temos dúvidas, apenas certezas,

                    lembrando-nos através dos sorrisos

                    francos e sinceros, que D'us

                    está ao lado nosso.

                    Eterno amigo é todo aquele em

                    que sentimos o perfume  eterno

                    de todos os bons sentimentos,

                    cujas mãos generosas regeneram

                    e possibilitam reatar lembranças

                    e gestos no tempo perdidos.

                    Eterno amigo é aquele que deixa fluir

                     tão-somente positivas energias,

                    orientando de forma angelical

                    caminhos naturais,

                    necessários e essenciais,

                    para que em noss'alma aflore toda Luz que

                    promove e dissolve todos

                    os obstáculos.





                    eternos, amados e queridos amigos meus, reencontrar-nos-emos no eterno,

                    pois, o que é eterno transcende.

publicado por SISTER às 17:02

      Doliente dolor que duele incesante,
      me obliga a mirar de reojo al pasado:
      viejo almanaque con hojas ajadas.
      Enrojecidos los ojos quedan resecos,
      vierten sus aguas sobre cuarteadas
      mejillas, resignadas absorben
      aquel manantial de pesares.

      ¿Juventud un divino tesoro?
      ¿Juventud hacedora de sueños?
      ¿Juventud de gratos recuerdos?
      ¡Tesoro de ilusorias monedas!
      ¡Sueños que luego son pesadillas!
      ¡Recuerdos de imborrables errores!

      Pasajera juventud,
      enredadera de quimeras y titubeos
      con hojas de inexperiencia:
      ¡enhorabuena tu brevedad!
      Sobre ti no quiero más escribir.


   

publicado por SISTER às 17:01

      O amor é uma esperança
      Uma esperança a mais, ou
      Uma esperança redentora
      Para um triste coração

      A esperança liberta do medo
      Resgata o corpo e a alma
      A esperança alcança o amor
      E com ele caminha de mãos dadas

      Esperança é emergir do poço
      Com os olhos bem vivo visando o céu
      É caminhar liberto de amarras
      Confiante em viver um grande amor

      Esperança de caminhar em caminhos
      Que seguem em direção a Deus
      Confiança que Deus existe
      Diferente da mentira dos homens

      Confiar que a beleza existe
      Sendo o eterno ornamento maior
      Que o atuar maldito do político
      O belo não extinguirá

      A tristeza terá consolo
      O coração triste esperança
      O coração enfermo, fica são
      É a alegria reinando

      Esperança maravilha soberana
      Gera ânimo para um passo além
      Sempre mais um passo
      Esperança e amor

      VÊM!

    

publicado por SISTER às 16:58


      Ela cobre com o lençol, e quando está frio,

      com o cobertor, e pergunta: tudo bem amorzinho?

      Sapeca beijinhos delicados e suaves...

      Ela ta querendo coisa, só pode...

      Os beijinhos se prolongam, tornam-se carícias sensuais...

      É, era previsível.... mas, dizer o quê? Ta é bom!

      Ela é mesmo assim: gosta de carinho

      e dá gemidinhos contidos...

      Mas quando a coisa pega, e o rola rola fica pra valer,

      ela toda se agita: suspira fundo, dá gritinhos...

      um lindo show de prazer.


    

publicado por SISTER às 16:57

      Quando acordo penso em você,
      É você vivendo em mim
      O dia passando e você presente
      No meu jeito de fazer e sentir

      À distância inexisti, sempre
      Mesmo sendo longa distância
      Penso em você e me transporto
      Fico juntinho, sinto o teu calor

      Em sendo dia ou noite
      Meu sentimento é o mesmo
      Sempre o mesmo, amo você
      Não te esqueço, minha devoção

      Sempre que quero ver melhor
      Procuro ver através dos teus olhos
      Aí, sim, surgem belezas
      Raras, todas existindo em você

      Mas às vezes penso em ser liberto
      Tal fascínio tão intenso alimenta
      Mas também escraviza
      Você vida, e às vezes tormento

      No que penso, no que vejo
      Você sempre é imagem central
      E quando leio é você a história
      Princípio, meio e fim

      Você existe e isso é bom
      Nessa existência sem lógica
      Presença ausente sem juízo
      Lindamente Santa e Pecadora

 

publicado por SISTER às 16:53

     Perco a noção do tempo, mas não perco a noção em você.

      Ti vejo, você aqui, você ali, até distante.

      Você é minha, e também da vida; sou teu, e também do mundo.

      AMOR REAL, SEM IDEALIZAÇÃO, NOSSO AMOR!

      Quando vou ali e volto logo, como é boa a sensação do retorno.

      Venho no nosso caminho, no caminho de nós dois,

      cantando aquela canção, a canção de nós dois, a nossa canção.

      A porta se abre, é o teu sorriso que me acolhe!

      Lindo ele, tenho vida plena no teu sorriso.

      Ele é o meu sorriso, sorrio através dele,

      fonte linda de vida e amor.

      Teus olhos, Oh ... teus olhos,

      como eles olham lindo pra mim!

      Com aquele brilho de paz, carinho e amor.

      Eles sinalizam para onde devo ir,

      eu e minhas emoções, minhas devoções...

      Olhos que atraem para si e distribuem pelo teu corpo,

      olhos de vida  e de emoção...

      Beijos teus olhos de mansinho,

      e minhas mãos deslizam no teu corpo;

      e foram eles, teus olhos, que disseram por você:

      vem, percorre esse corpo todo, esse corpo de amor e desejo;

      vai ali, lá... vá, vem!

      Percorra-o  todinho, ele é o teu caminho, é o caminho de nós dois.

      Teu corpo caminho longo e sem fim.

      Minhas mãos se movimentam incessantes,

      alegrando nossos desejos, que também não tem fim...

      Meus  dedos umedecidos, dali... que bom...

      Coloco o meu dedo nos meus lábios,

      nos teus lábios...  que bom sentirmos o gostinho do teu corpo.

      Somos cúmplices no teu gostinho, que é o nosso gostinho.

      Teus olhos nos meus olhos pedem mais carinho,

      querem mais, falam por você.

      Tudo teus olhos dizem, tudo..., é a abertura plena de ser,

      querer, dizer, fazer e sentir, é a franqueza aberta do nosso amor.

      É assim porque meu corpo precisa do teu,

      teu corpo precisa do meu... assim,

      somente aliança plena satisfaz nossas almas,

      nossos sentidos, nossos sagrados e profanos desejos.

      Nos enlaçamos de pé em beijo carinhoso,

      nossos corpos se olham, não vêem imperfeição.

      Concluem que não existe defeito em quem se ama.

      Não falta e nem sobra nada, temos tudo: carne,

      ternura, carinho, calor, desejo, emoção...

      Aquele aparente defeito ali, não é defeito, é ornamento;

      foi colocado ali, exatamente ali, para embelezar, maximizar nosso amor...

      Já nos exploramos tanto em nossos corpos,

      e o teu sorriso, o sorriso dos teus olhos,

      com aquele brilho fugaz e definitivo, bem pertinho, diz assim:

      deixar rolar amor.., não vamos apressar o tempo, não!...

      Vem meu bem, mais ainda, dentro mim, vem a mim...

      Vem agora, quero agora...

      Vem amor!..

      VEM !!!...

 

publicado por SISTER às 16:52

                                Vozes caladas, sentimentos abafados!...

                                Favores unilaterais, protecionismo...

                                A miséria imposta aos desgraçados,

                                Defrauda das massas o silogismo...



                                O irracional, imoral das razões,

                                Moldam, embasam as relações!...

                                O disseminar incontrolado da maldade,

                                Fere os princípios de humanidade...



                                Triste, o coração chora, emudece!...

                                Vê sucumbindo os anseios de igualdade

                                Dando lugar ao desamor, a iniqüidade...



                                No coração, a desilusão numa prece!...

                                Na lágrima solitária, que expõe a dor,

                                A aspiração por um pouco de amor...

publicado por SISTER às 16:50

                                O coração, às vezes quer falar...
                                Porém, sua condição não lhe permite.
                                Cala-se, então, sofrido, a martelar,
                                sem compreender porque tanta maldade!


                                O coração, às vezes tem saudade,
                                da relva verde molhada de orvalho,
                                tempos vividos com felicidade,
                                que a gente não pensava ver o fim...


                                O coração, às vezes é assim:
                                Um bobo a declamar as suas trovas,
                                andando à esmo por ruas sem fim,
                                a rir de tudo sem qualquer razão.


                                Mas vezes há, em que esse coração,
                                a contorcer-se, grita, injuriado,
                                pedindo que lhe poupem da ilusão,
                                de que esse mundo não está acabado...


                                Que o ser humano, ao bem, não disse adeus,
                                e usa, sem pudor, o seu irmão,
                                na tentativa infame de ser deus,
                                quando nem mesmo, gente, pode ser!


                                E segue pelo campo, já minado,
                                sem compreender porque sua luz não brilha,
                                a alimentar sua vaidade insana,
                                prestes a sufocar na hipocrisia!

publicado por SISTER às 16:49

       ¿Donde andas mi corazón?
      ¡Por cognición de las emociones,
      Necesito de tu presencia!...

      Para que la canción,
      Que define, sueños y razones,
      Se propague por la distancia.

      ¡Hechice a quien sober oír!
      Así, va a difundir al mundo
      Lo sensible de un compartir...

      La verdad de un apego hondo
      Que unió dos corazones,
      Y tiene in Dios, bendiciones.

      ¿Donde andas mi corazón?
      ¡No tarde a llegar, te necesito!...
      Eres la razón, porqué existo.

 

publicado por SISTER às 16:48

A primeira coisa que parte
É a ingenuidade
Não pense em mim com maldade
Cada um deve saber o seu lugar
E ficar de boca fechada

Enquanto o tempo passa
Chaves girando nas fechaduras
O destino atira para todos os lados
As vezes quero saber
Se ficou um pouco de mim em você

Mas neste mundo
Todo dia morre uma paixão
Coisas antigas e sem nome
Que depois de florecerem
 Moram nas sombras



 

publicado por SISTER às 16:47

As coisas somem
Desaparecem
Como nunca houvessem existido
Do dia para a noite
Um grande vazio

Tudo o que você desejar
Pode lhe condenar
Vou andando sem pressa
Os carros buzinam
Na pressa dos paulistas

Sou filho das aves do céu
E das árvores solitárias
Dos canteiros das avenidas
Creio na eternidade do coração
No papel ingênuo das emoções

Para que desespero
Palavras vem e vão
Nos caminhos do paraíso
Cores nas paredes descascadas
Lua de verão

A arte vem dos sentidos
Para a mente
Receitas de fantasia e escuridão
Alfinetes e agulhas
Da boca para o mundo

As coisas somem
Desaparecem
Como se nunca houvessem existido
Do dia para a noite
Um grande vazio



 

publicado por SISTER às 16:46

Eu trago a flor branca
Eu trago o copo de vinho
Eu trago o calor da pele animal
Eu trago o livro dos espíritos
Eu trago a maldita esperança
Eu trago o que a morte não leva

Embora a linha corrente seja forte
A pipa colorida foge para longe
Não se pode querer o vento
Não se pode perder o tempo
O mesmo céu que ilumina
Também escurece

Um homem pode sonhar com as estrelas
Beber uma cerveja gelada
Correr de manhã na avenida
Gostar de todas as crianças do mundo
Escrever poemas revolucionários
E desejar morrer jovem

Quem pode condenar um poeta
Por sonhar com uma cama redonda
O julgamento teria de ser feito não por deuses
Mas pela alegria do prazer e pela dor do coração
A paixão e a loucura etiquetam o preço
Deixam os lábios quentes de desejo

E se eu tiver de esperar
Por um beijo seu
Mil dias e mil noites de tempestade
Por todas as lágrimas amargas
Esperarei ansioso e em todas as horas
Cantarei uma canção de amor

Eu trago a flor branca
Eu trago o copo de vinho
Eu trago o calor da pele animal
Eu trago o livro dos espíritos
Eu trago a maldita esperança
Eu trago o que a morte não leva


 

publicado por SISTER às 16:44

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
12

14
15
16
19
20

22
24
26
27

28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO