Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

31
Jan 10

      Já caminhei tanto
      Jamais pensei viver tantos caminhos
      Sinto que a linha de chegada está perto
      Muitas coisas em vacilo, mas em outras
      Tenho convicção que vivi tudo que podia

      Vivi a vida que se ofereceu e um pouco mais
      Esquivei-me do fim várias vezes
      Muitas vezes não escolhi os caminhos
      Segui por coincidência

      Por instinto, um farol que indicava
      E até mais do que isso, um empurrão
      Que não sabia vindo de onde
      Eu fiz como podia, segundo aprendi

      Tudo bem ao meu modo
      Muitas vezes não sendo o que eu queria
      Consciência leve,
      Não fiz melhor porque não pude

      Em especial fiz melhor quando amei
      Os momentos de rancor produziram pouco valor
      Minha colheita melhor
      Foi quando plantei o bem


      E mesmo assim poderia
      Ter feito bem melhor
      Mas se soubesse o que sei hoje
      Na época eu fiz o que sabia fazer

      Busquei ver tudo até o detrás dos escombros
      Até em noites escuras de incerteza
      Busquei manter-me calmo
      Planejando um amanhecer de luz e amor

      Esses foram meus melhores momentos
      Se fui afoito em alguns instantes
      Em outros tive cuidado
      Principalmente quando envolvia vida
      Que não era a minha
      Era bom cuidar além de mim, ser protetor

      Fiz sempre assim ao meu modo
      Houve dias de amargura, chorar por dentro
      Na maioria só eu sabia da dor
      A dor da gente nem sempre é notada

      Quando dói mesmo não tem testemunhas
      Às vezes o erro foi porque fui puro
      Outras vezes não esperei o sinal
      Quando eu quis abraçar o mundo com as mãos...

      Mas nada disso já importa
      O que vale é que,
      se não posso alterar o início
      Posso criar um novo começo, agora


 

publicado por SISTER às 10:43

      Nessa festa de surpresas,
      a gente dança e canta,
      a canção de toda a vida...
      Às vezes brindando alegrias,
      Às vezes sorvendo as ânsias...
      Mas uma só é a bebida
      e ela se chama Esperança!


     

publicado por SISTER às 10:42
tags:

      Era um dia especial!...
      O Sol, solenemente,
      se punha no horizonte,
      derramando sobre a terra
      seus últimos raios de luz,
      colorindo o céu
      de vermelho sangue...

      Eu te olhei, tu me olhaste!...
      E foi naquele instante,
      daquele olhar, que nascia
      um grande amor!...
      Te aproximaste e eu
      te esperei...

      Eu sorri!...Tu sorriste...
      Nossos corpos foram
      sendo invadidos
      por um calor estonteante!...
      Não sabíamos se vinha do sol,
      ou se explodia de dentro do ser...

      Era o primeiro encontro
      e foram assim
      as primeiras apresentações.
      A paixão estava no olhar,
      na forma de andar, no sorriso,
      nas mãos que buscavam se tocarem
      na alma, no coração!...
      O encanto era total...

      Daquele dia em diante,
      foi viver com intensidade!...
      Tantos foram os beijos,
      tantos os abraços,
      que não deixava dúvidas:
      era uma união completa...
      Sem reservas nos entregamos!

      A sede de amor,
      que tínhamos um pelo outro,
      nos transformava em loucos,
      amantes desvairados...
      Donos de um  mundo sem limites
      e mesmo estando
      entre quatro paredes
      era infinito...

      Éramos nós, para nós,
      sem pensar em nada,
      em ninguém!...
      Vivendo um para o outro
       sem o ontem. sem o amanhã,
      só importando o agora!...
      Nós e o nosso amor!...

      Naquela comunhão total,
      experimentávamos o que seria
      uma felicidade completa,
      até que, num outro dia,
      na escuridão da noite de um frio
      que nos gelava a alma,
      te vi partir!...

      Tu choraste, eu chorei!...
      Um último beijo trocado
      foi o que marcou,
      para ser lembrado e,
      por mais que não se deva
      viver de recordações,
      não posso esquecer,
      ainda, estás vivo em mim...

      Aquela que foi
      a mais linda história de amor
      permanecerá no coração,
      alimentando meu ser,
      sendo força para eu continuar...
      Fui louca, mas mais louca
      eu ficaria se apagasse em mim
      as lembranças, pois
       recordar é viver...

publicado por SISTER às 10:41

Tanto tempo
Ser uma migalha no vento

Todo momento sem âncora
E sem propósito

Nos beirais do amanhecer
A espera da sorte

Se fartando de pedaços
Caminhando pelos barrancos

O que se pensa não se sustenta
Pesa como gelo nos galhos envergados

Palavras não premiam a preguiça
Desnorteiam a opulência e a indolência

Quando a lágrima quer
Não existe lugar para chorar

Quem vive de esperança
Também envelhece e morre

Tanto tempo
Ser uma migalha no vento


 

publicado por SISTER às 10:39

Dentro do meio
Do salto do rato
Do alto da mesa
Longe do queijo

Não precisa ser o que é
Para você ter de pensar
No que faz
Depois de cair da cama

Dentro do meio
Anda de lado a lado
Ouvindo pingos de água
A martelar as bacias

Meu corpo protesta
A loucura é de deus
Não acredite em futuras recompensas
Tudo são balelas

Todo mundo fala, pouco diz
Escuto a surdez da palavra
Entra por um ouvido
Sai pelo outro

Dentro do meio
Após a eternidade do pecado
Esqueça a fecundidade da mulher
A vida é uma futilidade

 
 

publicado por SISTER às 10:38

29
Jan 10

No programa televisivo, enfocava-se a questão da multiplicidade das existências.

 

Presentes, representantes de religiões diferentes, eram argüidos um e outro, sucedendo-se os módulos com intervalos comerciais.

 

O interesse do público era notório, pois as perguntas chegavam, através das linhas telefônicas, de forma ininterrupta.

 

E cada qual respondia de acordo com os preceitos e conceitos de sua religião.

 

Alguns, com a visão unicista. Outros, afirmando a existência das muitas vidas, ou seja, a reencarnação.

 

Hora e meia passada, encerrou-se o programa. Nos bastidores, as despedidas, os comentários.

 

Despedindo-se de um dos representantes, o espírita lhe ofereceu a mão e lhe desejou paz, enfatizando:

 

Senhor, podemos pensar diferente em muitas questões religiosas. Contudo, em uma tenho certeza que ambos concordamos: o senhor e eu, ambos somos filhos de Deus.

 

Filhos de Deus! Já nos demos conta de que fomos criados pelo amor Divino e que somos filhos desse Ser onipotente, soberanamente justo e bom?

 

Filiação Divina! Foi Jesus que nos apresentou a Divindade como Seu Pai e nosso Pai. Pai de todos nós.

 

Deus é Pai porque criou tudo e todos, estabelecendo que todos deverão "aprender a administrar tudo, ao longo das experiências evolutivas."

 

Deus é Pai porque faz questão de colocar Sua criação nas escolas dos Mundos, a fim de a retirar da ignorância e lhe abrir o entendimento a respeito de tudo que existe no Universo.

 

Deus é Pai porque toma as lições aos Seus filhos, verificando a cada passo se os ensinamentos da vida abundante foram assimilados.

 

Deus é Pai porque não pune. Antes, permite o resgate das faltas cometidas. Pelo exercício do livre arbítrio, dá a cada um a possibilidade de ser feliz ou desventurado, aprendendo a ser senhor do seu destino.

 

Deus é Pai porque renova os ensejos das realizações, permitindo o avanço gradual e contínuo dos Seus filhos, no rumo da vivência feliz que todos anelamos.

 

Deus é Pai porque nos aconchega quando a frieza do Mundo nos vergasta a alma. Quando a lágrima e a dor nos visitam, nos conforta.

 

Enfim, por nos equilibrar em cada momento da existência sobre o Mundo, seja de felicidade ou de tormenta.

 

Deus é Pai porque nos enseja a capacitação nas aprendizagens mais específicas ou mais gerais.

 

Para escola, nos oferta o planeta em que nos movemos e como laboratório, a infinitude do Universo.

 

Deus é Pai porque nos criou para a perfeição, aguardando que galguemos os degraus do progresso, no rumo dos altos céus.

 

Deus é Pai porque providencia tudo, tendo Seu olhar previdente sobre nós, sempre pronto a nos atender.

 

* * *

 

Ante nossa ímpar qualidade de filhos de Deus, não menosprezemos a nossa própria possibilidade de nos desenvolver.

 

Ante esta constatação de filiação Divina, reconheçamos que devemos nos portar como filhos do Grande Senhor, atentos e atenciosos.

 

Tenhamos em mente que todos os seres humanos somos irmãos e assim, sejamos fraternos e cooperadores uns com os outros.

 

Tudo isso, para fazer jus a essa condição que nos torna venturosos sobre a Terra, na condição de filhos de Deus.

 

publicado por SISTER às 12:04

      Quando caminho pela praia,
      e ouço o barulho do mar,
      sinto o  vento me tocar,
      como se algo quisesse falar.
      Sinto a aragem daquele ar,
      frio, calmo, e  às vezes mais fortes,
      que vem  colorir meus momentos ,
      e tingir minha face.
      Cerro meus olhos e
      imagino tingir e descobrir sua cor.
      Relembra o prateado da lua, o doirado do sol,
      mas é só um vento brando.
      que corta a calma, que enche minh'alma,
      meu íntimo e minhas lembranças.
      Traz  segredos que são meus,
      do meu tempo de criança.
      Afasta de mim  tristezas,
      para trazer esperanças.

publicado por SISTER às 11:59

      Havia um silêncio prazeroso
      acompanhando meus passos lentos...
      No céu, as núvens desenhavam
      minhas emoções... meus pensamentos...
      Quebrando e encantando o silêncio,
       alguns ruídos, água deslizando
      e o vento que acariciava meu corpo...
      Fechei os olhos para sentir
      a suave brisa que me tocava,
      cálido vento que dentro de mim
      cantava deixando-me em
      completa letargia...
      Enquanto bailava o vento calmo,
      eu o pintava de dourado,
      cor que me aquecia,
       prateado, cor da lua amante,
      lilás, a cor dos meus devaneios
       e de vermelho evidênciando a minha paixão
       pela vida e por um amor que só
       saudade deixou...

publicado por SISTER às 11:58

Mulher eu sou e tenho orgulho ser...
      Pois graças ao meu doce veneno,
      Faço de ti meu menino, meu pequeno,
      Amado, feliz, pacificado e sereno...
      
      E na noite, meu toque de carícia,
      Tira teu juízo, teu chão, tua razão.
      Te acende, embriaga e assanha...
      Mas oferece o paraíso, a emoção!
      
      E quando entre mil beijos, te ofereço,
      Minha vida, meu ser, alma e coração.
      Sou alimento, essência, tua existência.
      Vejo-te tão frágil, tão meu, só paixão!
      
      Mulher eu sou e tenho orgulho de ser,
      Não sou feminista, não choro minha sina.
      Sou cheirosa, sensual, delicada, abusada.
      Adoro ser desejada, tua fome me fascina!
      
      Sou mulher e tenho orgulho de ser...
      Adoro poder ser carente, frágil, mimada...
      E pelas esquinas do teu corpo me perder!
      Pois sou mulher e só desejo ser amada!


     

publicado por SISTER às 11:56

Tudo na vida é uma rica poesia...
Vem de Deus essa magia!
A plumagem do trigo é fantasia!
Poema é o anoitecer, o raiar do dia!

O poeta viaja pelos rios e cascatas,
Sonhando acordado rimando tudo.
Ouvindo da natureza belas sonatas,
Saudando as maravilhas mundo!

Há poesia nas mãos de uma criança,
No tranquilo olhar de um idoso...
Há poesia na tristeza... Na esperança!...
No semblante de um homem bondoso!

Tudo em volta é magnifica poesia!
A chuva que molha a terra ressecada,
O sol que nos desperta e extasia...
O prazer de vencer mais uma jornada!

Tudo vem do Criador, da supremacia!
Do bendito amor que nos foi legado...
E o Verbo se fez grandiosa poesia...
Tornando o poeta um servo iluminado!

 

publicado por SISTER às 11:55

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

14
15
16

17
18
19

26
30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO