Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

26
Jan 08
Quando eu soltar a minha voz por favor, entenda
            Que palavras por palavras eis aqui uma pessoa se entregando
            Coração na boca, peito aberto, vou sangrando
            São as lutas dessa nossa vida que eu estou cantando
            Quando eu abrir a minha garganta, essa força tanta
            Tudo que você ouvir, esteja certa que eu estarei vivendo
            Veja o brilho dos meus olhos e o tremor das minhas mãos
            E o meu corpo tão suado, transbordando toda raça e emoção
            E se eu chorar e o sal molhar o meu sorriso
            Não se espante, cante que o teu canto é minha força pra cantar
            Quando eu soltar a minha voz por favor entenda
            É apenas o meu jeito de viver o que é amar 



  Fábio Jr
publicado por SISTER às 12:11

Nômades são os limites
de mim em estado de caça,
presa livre, mau alvitre,
me engaiolo, água, alpiste.


Não te esqueças jamais
da prece, do olhar da graça
que em pedra imolei a ti.

Bom teu cheiro, bem te vi,
verde estavas como menta
eu, queimando à pimenta
a violar ritos tribais
e cárceres menstruais.

Há uma toada na serra,
um choro, não existe mais,
_porque desprezam os pardais?_
de tanto amar, virei terra!


Elane Tomich
publicado por SISTER às 12:11

 No Camboja, por culpa, de um déspota assassino,
                      Em que lei não havia, senão a Marcial, cor de anil,
                      Milhares de cambojanos, tentaram fugir do perigo,
                      Encontraram a morte nos campos, culpa dum fuzil.

                      O Khmer Vermelho, dizendo-se do povo, o amigo,
                      Seguia as ordens da União Soviética: gente servil,
                      Combatendo nas ruas de Phnom Penh, o inimigo,
                      Quando desciam das montanhas em estado febril.

                      Claro que, para uns e outros, o somenos é o povo,
                      Mortos por uma bala perdida ou a golpe de catana:
                      Empilhando crânios, em bambu, como se dum ovo.

                      E, não eram só as balas, que matavam as gentes,
                      Muitos, sem ter o que comer, remetiam pró sacana,
                      A lembrança de suas casas e das crianças cientes.

                      Jorge Humberto
publicado por SISTER às 12:11

Somos folhas
Quando sopra vento forte
Desgarramos
Caimos na hora

No capricho da desgraças
Outros nos substituem
Na lineariedade da tarefa
Alimentamos a grande árvore

Buscamos projeção mental
Tentamos contato com outra pessoa
Com os espíritos é a mesma coisa
Palavras florecem na mente

As frases crescem
A simplicidade explica a complexidade
A graça da vida
Envolve a floresta

Existe muitas maneiras
De contar histórias
O poema é uma delas
Mas de quem são os frutos?

Um caminho na distante noite
Que o destino cobre com terra e grama
Mas não apaga as lembranças
Pois estão dentro dos corações

Somos folhas
Quando sopra vento forte
Desgarramos
Caimos na hora

Carlos Assis

publicado por SISTER às 12:11

Ah, quanto temos que conviver com as dores...

                  Cada qual, certamente tem a dimensão de sua própria dor. O que parece a um uma dor menor, ao outro, que a sente; é de uma dimensão sem extremos.

                  Esta dor transforma-se em lamento e deparamo-nos com aqueles que estão a lamentar suas perdas, muitas das vezes irreparáveis. A perda de um amor que pensava ser só seu; a perda dos bens materiais conquistados através do esforço, do trabalho dignificante; a perda para a morte de quem lhe era querido...

                  Às vezes, os lamentos são tantos a um só ser, que custa acreditar que o mesmo consiga sobreviver às suas dores. Encontramos os que conseguem. Outros, ao desespero de seus lamentos eternos se entregam até mesmo aos braços da morte.

                  Dos lamentos nasce a depressão. Deles advém um choro profundo capaz de sensibilizar até mesmo os anjos, quando nos deparamos com esta lágrima que chega a ter o odor do sangue. Procuremos aproximarmos e tentar suavizar esta. Procuremos transformar um mundo sem os lamentos da violência que tira vidas, da fome que destrói a alma de crianças puras transformando-as em monstros criminosos.

                  O lamento de quem sai pela vida tirando do outro aquilo que lhes pertencia, seja material, ou espiritual. Os lamentos de existirem os incenssíveis às dores de seu próximo. Incomodando-se, tão somente, com suas próprias dores.

                  Busquemos um mundo melhor...

                  Onde a cada dia sejamos responsáveis pela construção, busquemos nossa auto-afirmação, mas sem machucar os que em nossa frente se colocam, busquemos entender cada lamento, pois, certamente, existirá o dia que a nossa dor nos fará proceder da mesma forma.

                  Enfim, façamos de nossa filosofia maior de vida sempre o sorriso na face de quem nos cerca e, lembremo-nos sempre:

                  Que aquele que lamenta algo que perdeu,

                  e, se o perdeu...

                  Antes, o conquistou.

                  Portanto, devemos respeitá-los.

                  

                  Paulo Nunes Junior
publicado por SISTER às 12:11

Que aún dentro de mi alma,
Conservo aquel cariño
Que tuve para ti...
Quién sabe si supieras
Que nunca te he olvidado,
Volviendo a tu pasado
Te acordarás de mí...

Los amigos ya no vienen
Ni siquiera a visitarme,
Nadie quiere consolarme
En mi aflicción...
Desde el día que te fuiste
Siento angustias en mi pecho,
Decí, percanta, ¿qué has hecho
De mi pobre corazón?

Sin embargo,
Yo siempre te recuerdo
Con el cariño santo
Que tuve para ti.
Y estás en todas partes,
Pedazo de mi vida,
Y aquellos ojos que fueron mi alegría
Los busco por todas partes
Y no los puedo hallar.

Al cotorro abandonado
Ya ni el sol de la mañana
Asoma por la ventana
Como cuando estabas vos,
Y aquel perrito compañero,
Que por tu ausencia no comía,
Al verme solo el otro día
También me dejó...  

Enrique Maroni
publicado por SISTER às 12:11

La rutina, del  día a día...?
  Normalmente no damos valor al presente,
  solamente lo reconocemos , cuando esta ausente...
  Por qué es  necesaria la ausencia
  para sentir la falta de la  presencia ?
   Qué insensatas nostalgias de la inconsecuencia
  Bastaría usar la conciencia y mimar  la presencia
  acariciar la auto-estima
  asi, como  con  mucho  cariño considerarla
  Y tu tendrás siempre joyas en tus manos...
  No sentirás sed ,de aguas escurriéndose
  por los dedos...
  siempre tendrás la chimenea
  con los leños ardiendo,
  que te .
  Asi como
  sonidos y  hombros amigos...
  Siempre tendrás una palabra
  o un gesto de amor
  El respeto fecundará en  admiración,
  Como una flor en petálos de amor

  (c)   Joe
publicado por SISTER às 12:11

En el sutil esculpir de tu pose femenina,
                  El cincel se torna, entonces mi confidente,
                  Y rasga la laja, del granito, una niña,
                  (Piedra parida, en el martillar contundente),

                  Nace siendo antes de ser mujer definida,
                  Antes de todo criatura, compulsivamente
                  Ausente de todo y de todos: eh ahi  rapariga
                  aliendo del mármol, su forma aparente.

                  Qeda el esbozo, en cuanto la piedra crecìa
                  Y los órganos, como otra cosa cualquiera,
                  Se tornaban miembros, con toda primacia.

                  La piedra allí usada, tiene ahora, de lo humano,
                  Contornos adultos, y al final, se hace mujer
                  Pues que no se sufre aqui, cualquier engaño.

                  Jorge Humberto
publicado por SISTER às 12:11

Tanto odio genera mal entendimiento y la desgracia,
                    Nunca anda solitaria. Y, culpo aqui, menosprecio,
                    Taliban, Al-Qaeda, Sendero-Rojo, o vil raza!
                    Allí que los quiero, para mostrar de la sangre el precio.

                    Mas, noo son ellos, los culpables, de tal destrucciòn,
                    Los culpables, señores, son los Norte Americanos,
                    Que para combater a URSS armo el Afeganistan,
                    Mostrando usos de guerrilla, para sobre-humanos.

                    Eh ahi, mas alguien, enfrenta estos cabrones fascistas?
                    No! porque dependemos de ellos, para todo en la vida.
                    Nuevos inquisidores, metódicos y veros Capitalistas.

                    Que se combata esta raza de verdaderos bandidos,
                    Que nos quieren incluir a su flemática y apetecida
                    Cuisine Americana, miràndonos como unos vencidos.

                    Jorge Humberto
publicado por SISTER às 12:11

 Não se esqueça de que Deus é o tema central de nossos destinos.

      Deseje o bem dos outros, tanto quanto deseja o próprio bem.

      Concorde imediatamente com os adversários.

      Respeite a opinião dos vizinhos. Evite contendas desagradáveis.

      Empreste sem aguardar restituição.

      Dê seu concurso às boas obras, com alegria.

      Não se preocupe com os caluniadores.

      Agradeça ao inimigo pelo valor que ele lhe atribui.

      Ajude as crianças.

      Não desampare os velhos e doentes.

      Pense em você, por último, em qualquer jogo de benefícios.

      Desculpe sinceramente.

      Não critique a ninguém.

      Repare seus defeitos, antes de corrigir os alheios.

      Use a fé e a prudência.

      Aprenda a semear, preparando boa ceifa.

      Não peça uvas ao espinheiro.

      Liberte-se do peso de excessivas convenções.

      Cultive a simplicidade.

      Fale o menos possível, relativamente a você e a seus problemas.

      Estimule as qualidades nobres dos companheiros.

      Trabalhe no bem de todos.

      Valorize o tempo.

      Metodize o trabalho, sabendo que cada dia tem as suas obrigações.

      Não se aflija.

      Sirva a toda gente sem prender-se.

      Seja alegre, justo e agradecido.

      Jamais imponha seus pontos de vista.

      Lembre-se de que o mundo não foi feito apenas para você.

      As ciências sociais de hoje apresentam semelhantes princípios como novidades. No entanto, são antigos. Chegaram à Terra, com o Cristo, há quase vinte séculos. Nós outros, porém, espíritos atrasados no entendimento, somos ainda tardios na aplicação.

      André Luiz
publicado por SISTER às 12:11

Canto na chuva

com boas gotinhas e más...

sapateio na chuva

 

Rosangela_Aliberti

publicado por SISTER às 12:11

Há sempre um começo para tudo, uma primeira vez, uma oportunidade que, muitas vezes, é única.
   O mundo foi criado com perfeição e todos nos viemos na mesma condição de espiritos iniciantes e aprendizes.
   Por que não aproveitar a oportunidade de crescimento que nos é dada? Por que não pensarmos em aceitar humildemente essa lição de aperfeiçoamento?

   Muitos são os motivos que nos fazem recuar ante as dificuldades que surgem no caminho e uma das mais importantes é o orgulho, que comanda todas as outras fraquezas e que impede que o nosso enriquecimento espiritual se processe suavemente e sempre.
   Amigos, há tempo para tudo, e nunca é tarde para iniciarmos aquilo que ainda não tivemos a coragem de abraçar.
   Nunca é tarde para iniciarmos e recuperarmos o tempo perdido.
   Há sempre muito tempo pela frente, o suficiente para não desistirmos e para nos conscientizarmos da necessidade da nossa iniciação na troca de hábitos e valores.
   A necessidade de crescermos é imensa, portanto, aproveitem a dica.
   Esqueçam o orgulho e "mao na massa", ao trabalho. A estrada é longa e há muito espinho no caminho.
   Superem com coragem, ultrapassem a barreira da vida.

publicado por SISTER às 12:11

A cada dia, o sol ilumina um mundo novo.
Aquilo que chamamos de rotina
esta repleto de novas propostas e oportunidades.

  Hoje, em algum lugar, um tesouro o espera...
pode ser um pequeno sorriso,
pode ser uma grande conquista...
não importa...

  A vida é feita...de pequenos e grandes milagres.
Ela esta sempre nos testando,
nos oferecendo combates que nos educam e glorificam.

  Descubra a alegria de ser uma surpresa
para VOCÊ mesmo.

  Afinal, a melhor maneira de servir a Deus
e indo ao encontro de seus próprios sonhos

  Só quem é Feliz pode espalhar a
FELICIDADE. "

publicado por SISTER às 12:11

Sombreei nascentes e poentes em amores
      espalhando-me ao vento nas selvagens searas
      venerei-te em todas as sendas e daquela cabala
      guardei o íris imantado em meu campo de flores.


      Regalei nas cachoeiras em melodia sonora
      o canto da minha à tu'alma qual lágrima em mel
      e minha face mais sorridente deitei a ti no vergel
      entregando-te meus rubis em santa penhora.


      Das colinas em semente avistei teu castelo
      (alcancei altas torres fugindo do manto hostil)
      circundado de cerejeiras que tanto venero,


      e assim grafitando em verso nesta encosta
      eternizado ficou o som da ametista no anil
      espelho de estrelas desta verve a ti exposta.


Milamarian
publicado por SISTER às 12:11

Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


24



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO