Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

16
Jan 08

 
 Hoje, pela manhã, olhei para o céu e perguntei para Deus:
_ O que faço para ajudar aquela pessoa que me é especial, quando ela se sente só?
 
Quando ela se sente triste...Sente um vazio imenso... E ou sente-se Cansado (a)...Derrotado (a)... E com medo de errar?
 
Quando sente-se sem forças... Sem amor...sem fé... Sem amigos...sem ninguém... E sem vontade de viver?
 
Então Deus me respondeu: 
_Procure-o e entregue-lhe este recado.
 
 E acrescentou:
_ Não esqueça de dizer que foi eu quem enviou.
 
Então,
Estou aqui  para lhe entregar o recado.
 
Ouça!
 
"Amigo (a)!
 
Quando você se sentir sozinha,
venha comigo que lhe farei companhia.
 
Quando você se sentir triste, Venha comigo  que lhe darei alegria.
 
Quando você sentir um vazio,
venha comigo que lhe oferecerei amor.
Quando você se sentir cansada de lutar pela justiça,
Venha comigo que lhe darei forças.
 
Quando você se sentir derrotado,
venha comigo que lhe ajudarei a recomeçar uma nova batalha.
 
Quando você se sentir inválido,
Venha comigo que lhe direi como você é importante na construção do mundo.
 
Quando sentir vontade de chorar,
venha comigo que lhe ensinarei a sorrir.
 
Quando estiver na dúvida, me chame
que o levarei à melhor inspiração.
 
Quando você sentir o desamor,
me chame  que irei amar você.
 
Quando estiver na escuridão,
Me chame que lhe mostrarei a luz.
 
Quando estiver em conflito,
me chame que anunciarei a paz.
 
Quando se sentir sem um amigo,
me chame que lhe darei a mão.
 
Enfim, se algum dia
você se sentir com vontade de morrer,
avise-me que farei renascer em você a alegria de viver..
 
Quando você estiver infeliz,
me chama para eu ser feliz com você.
 
Mas quando você estiver feliz, saiba que é porque estou contigo, então aproxima-se dos que ainda não me conhecem e os contagie com sua fé os chamando, através do seu testemunho, para  ser feliz  com você.
 
É importante que em cada momento difícil, você volte a viver feliz,
e que a sua volta seja um voltar triunfante, deixando marcas de alguém que teve a capacidade de voltar...
 
De alguém que faz a diferença lutando para um mundo melhor.
 
Eis, o VERDADEIRO SENTIDO DA VIDA.
Seu irmão,
JESUS CRISTO!"
 
UM ABRAÇO!
Nunca esqueça que
JESUS TE AMA!

Ir.Geramno Rebellato

publicado por SISTER às 06:00

Já fui barco à deriva em mar bravio,
Sem um sopro de vento sobre as velas...
Padeci, muitas vezes, em procelas,
Capazes de afundar qualquer navio.

Mas, da fé, fiz um remo improvisado,
Fui navegando em ondas de esperança,
Para encontrar repouso e segurança,
Ao coração já triste e tão cansado.

Precisava eu achar Porto seguro;
Um Farol que tirasse-me do escuro;
Precisava soerguer-me dos fracassos.

Mas ao aportar-me à praia da saudade,
Joguei ao mar o orgulho e a vaidade,
E retornei feliz para teus braços.
Sá de Freitas

publicado por SISTER às 06:00

A linha da vida é como uma onda
A vida passa... e volta
Inevitável amadurecimento da alma
Tento não perceber... sem chances
 
Cada palavra produzida é sentida
Manifestação de pensamento livre
Minha vida... trieto dístico?
A ingratidão... anda ao lado
 
Existem laços... que não se dispersam
A indecisão não reflete
Condicionada à anestesia e dor
Sensações desconectadas
 
Sono induzido...
Fecho meus olhos pra te sentir
 
Pedestal ameaçado, embora firme
Busco  forças abstratas... fortaleço-me!
 
Só... e somente só ensaio a vida
Vertentes de uma ferida
Gatilho  condicionado a agir
 Convicções contrariadas, não disparo
 
Espetáculo de vida e de amor
Mitos de resistência... é tarde... te venci!
Ato contínuo ao longo do tempo
Amor sem limites... que fere e afaga!
 

Reny Carvalho

publicado por SISTER às 06:00

É dia... A escuridão é absoluta...
Raios chispam e os trovões tudo estremecem...
Medrosos, os animais desaparecem
Baixada afora...e o vendaval me assusta.

Da casa, pasmo,  ao temporal assisto...
Imagino que o céu vai despejando
A sua fúria, me aterrorizando,
Por tempestade igual nunca eu ter visto.

Por fim parou... sumiu a escuridão...
Mas aos meus pés eu vi desfeitos ninhos
E implumes filhotes pelo chão...

Mas... Meu Deus! Que lições! Que ensinos! Quantos!
Deram-me as mães dos mortos passarinhos,
Quando louvaram o sol... com lindos cantos.
´

Sá de Freitas

publicado por SISTER às 06:00

Surge uma moça - Amor nascente
Enquanto pensava em você
Nascem versos enigmáticos
Um soneto de Ruby?
 
Uma voz que não cala
Assim te vejo
Construí castelos de areia
E na mente... Tormenta das incertezas
 
Pensamentos... Pressentimentos
Um dia, um abraço, um adeus.
Inicia a eterna busca...
Sangria em versos e trovas
 
Um desejo aflorado talvez
Senti teu beijo - um banho de chuva!
Fuga à meia noite na inquietude da luz negra
Eu lembro do teu rosto
 
Surgiu a arte dos desencontros
Vi a face oculta do amor
Limites e fragmentos – desenho de um sonho!
Quando o silêncio é forte
Palavras dizem tudo e muito mais
 
Uma sedução inconfidente
Tempestades... Despertar de uma paixão!
Até o ébrio virou sóbrio...
Poema da alma – Um amor sensual
Toque toque em transição insana
Ouvi gritos do além... um feitiço!
Mistérios!


  Reny Carvalho

publicado por SISTER às 06:00

Já não sei ....
se aborto o amor ou
se engravido a solidão
Se adorno as fantasias ou
se seco as lágrimas do coração
 
Já não sei...
se brinco com o sorriso
das flores ou se acalanto
o soluço das dores, que
ressoam pelas esquinas da noite
 
 Já não sei....
se desenho o mapa dos
sonhos  na alma ou se pinto os
dias na tela da realidade,
para colorir a opaca vida
 
Já não sei...
se polemizo  a virgem felicidade,
ou se aceito viver pelas
ruas desertas  da  infelicidade,,
suplicando a mão da esperança
 
Já não sei .....
se desejo o beijo do sol
ou se me contento com
o afago enternecedor da lua,
que me ajuda a sobreviver
 
Já não sei....
se exponho a vida nua
 as intempéries da dor,
ou se me curvo aos
caprichos  do  maldito destino.

 
 
Zena Maciel

publicado por SISTER às 06:00

Explodem os meus gritos...
Nada pode calar minha boca!
Deixa que eu extravase,
mesmo parecendo louca
esta minha saudade...
 
Quando um dia calei
foi quando mais eu disse
pois, o amor, não é feito
nem de palavras vãs
ou, promessas de futuros amanhãs;
 
Simplesmente está estampado
como marca registrada,
nos pequenos gestos
ainda que eternamente calada
 
Procura no espírito,
na alma que se cala...
não é preciso um grito
quando até um olhar fala.
 
Mas, se precisas ouvir
e se te faz feliz
o que eu clamo,
não é preciso pedir
pois, é meu coração quem diz,
"eu te amo"
 Lara Cardoso

 
publicado por SISTER às 06:00

Se continuar a gritar por saudade,
por certo em nada mudaria,
grito sem cessar há muito tempo, e,
nunca houve alguém pra me salvar,
portanto, tudo permaneceria como está...
 
Então, convém que eu pare,
estes gritos nada acrescentarão,
e não vão oferecer vida
ao que está morto.
 
Ademais, eles não são
solução para resolver o que
ficou na margem de lá, nem
despertar um sentimento que jaz
na correnteza do tempo.
 
Sabe, você me fez sonhar por
um longo tempo, mas agora,
o que adianta se os sonhos
quando chegam só fazem chorar.
 
Vou tentar me calar colocando
uma mordaça nesta vontade
de te ver, nesta vontade
de te amar...por isso que
explodem os meus gritos...
 
 Wilson de Oliveira Carvalho
publicado por SISTER às 06:00

E como falaram!
E como conheço bem tuas promessas!
Mas tão bem conheço o que o fuxico provoca.
Conheço bem a incapacidade de algumas pessoas ,
o quanto a felicidade alheia os incomoda
Mas pouco importa quantas paixões tenhas tido
Nenhuma será igual a nossa!
Não ouvirei mais fuxico
Nos outros não mais acreditarei
Acredito que ninguém irar beijar-te como  beijei
E nunca te dará um amor tão tudo
Como o amor que te dei
E esse novo amor
Essa nova paixão
Eles jamais saberão
Que é o amor que tu renovas a cada dia
Mas não com outra mulher
Mas por mim
Que bem sei, manténs no coração.
 
Fanete Costa
publicado por SISTER às 06:00

Alguém te falou isso ?
Que ando com outra pessoa ?
E tu deu importância, tanta assim ?
Mas esqueceu de descrever como
era a pessoa.
Nem observou que a outra era você mesmo.
De cabelo cortado e pintado. Toda maquiada,
faceira como nunca. Passeando estávamos
de mãos dadas.
E os ciumentos com olhos de inveja, foram
logo fazer fuxicos. Sem saber da verdade.
Se errei um dia, paguei o preço e isso passou
dolorido na alma de quem quase perdeu um
grande amor.
Agora não quero mais mudar quero ficar e
ficar a teu lado.
Te amar de verdade e na verdade.
 
Paulo Mello
publicado por SISTER às 06:00

Imaginação fértil desenfreada
Uma estrada que não finda
São caminhos, segredos guardados.
Mente e luzes sob efeitos, quase abalada...
 
Abraços sufocados... abraçados!
Calor que afaga, esquenta um coração nevado...
Magia de eterna eloqüência mito que fala!
São flores, são cores – jardins de áurea...
 
Intimidade invadida, mas não temida!
Uma canção, uma melodia – tons visíveis.
História - linhas marcadas em divisas...
 
Um lobo menino... Pensamentos dominam...
Olhos notívagos – atingem o norte...
Um gosto, um rosto, um corpo, um forte.

 Reny Carvalho

publicado por SISTER às 06:00

O parceiro de suas alegrias
O ombro de suas infelicidades
O motivo de cada sorriso
E a razão de sua saudade.
És do poeta a inspiração
Do músico a própria canção
O néctar da mais fina flor
Do mundo, meu grande amor.
És poema que nunca foi lido
O sonho que não quero acordar
Do amor, o próprio cupido
Minha vida, o meu sol, o meu ar.
Se tivesse eu o dom da poesia
Para em uma só palavra
 Descrever o amor
Este nome o seu seria
E eu o faria, em verso ou prosa
Como faz o trovador.
Mas como na poesia não posso
 me apoiar, apenas três palavras queria dissertar

"Eu te amo",

mesmo sem você acreditar
Você é o sonho que não quero
acordar.(ellos)

ines panini

publicado por SISTER às 06:00

Castro Alves so Brasil, para quem tu cantaste
            para a flor cantaste? Para a agua
            cuja formosura diz palavras as pedras?
            Cantaste para os olhos, do perfil separado
            da que entao amaste? Para a primavera?

            Sm, mas aquelas petálas nao tinham orvalho,
            aquelas aguas negras nao tinham palavra,
            aqueles olhos eram os que viram da morte,
            ardiam os martírios por detras do amor,
            a primavera estava salpicada de sangue.

            - Cantei para os escravos, eles sobre os barcos
            como um cacho escuro da arvore da ira
            Viajaram e em um porto sangraram dos navios
            deixando-nos o peso de um sangue roubado.
            - Cantei naqueles dias contra o inferno,

            contra as afiadas linguas da cobiça,
            contra o ouro empapado no tormento,
            contra a mão que empunhava o chicote,
            contra os diretores das trevas.
            - Cada rosa tinha um morto em suas raízes.

            A luz, a noite, o céu se cobrim de prantos,
            os olhos apartavam das mãos feridas
            e era minha voz a unica que quebrava o silencio.
            - Eu quis que do homem nos salvassemos,
            eu acreditava que a rota passava pelo homem,

            e que dali tinha que sair o destino.
            Eu cantei para aqueles que não tinham voz.
            Minha voz golpeou portas que até entao estavam fechadas
            para que, combatendo, a Liberdade entrasse.
            Castro Alves do Brasil, hoje que teu livro puro

            torna a nascer pela terra livre,

            deixa-me a mim, poeta de nossa pobre América,
            coroar tua cabeça como o laurel do povo.
            Tua voz se uniu a eterna e alta voz dos homens.
            Cantaste bem. Cantaste como deve cantar-se.

Dobris, Checoslovaquia, 12 de diciembre de 1950.

Pablo Neruda

publicado por SISTER às 06:00

Ci fanno compagnia certe lettera d'amore
                        parole che restano con noi,
                        e non andiamo via
                        ma nascondiamo del dolore
                        che scivola, lo sentiremo poi,
                        abbiamo troppa fantasia, e se diciamo una bugia
                        è una mancata verità che prima o poi succederà
                        cambia il vento ma noi no
                        e se ci trasformiamo un po'
                        è per la voglia di piacere a chi c'è già o potrà arrivare a stare con noi,

                        siamo così
                        è difficile spiegare
                        certe giornate amare, lascia stare,
                         tanto ci potrai trovare qui,
                        con le nostre notti bianche,
                        ma non saremo stanche
                        neanche quando
                         ti diremo ancora un altro "si".

                        In fretta vanno via della giornate senza fine,
                        silenzi che familiarità,
                        e lasciano una scia le frasi da bambine
                        che tornano, ma chi le ascolterà...
                        E dalle macchine per noi
                        i complimenti dei playboy
                        ma non li sentiamo più
                        se c'è chi non ce li fa più
                        cambia il vento ma noi no
                        e se ci confondiamo un po'
                        è per la voglia di capire chi non riesce più a parlare
                        ancora con noi.

                        Siamo così, dolcemente complicate,
                        sempre più emozionate, delicate ,
                        ma potrai trovarci ancora quì
                        nelle sere tempestose
                        portaci delle rose
                        nuove cose
                        e ti diremo ancora un altro "si",

                        è difficile spiegare
                        certe giornate amare,
                        lascia stare,
                        tanto ci potrai trovare qui,
                        con le nostre notti bianche,
                        ma non saremo stanche neanche quando
                        ti diremo ancora un altro "si"

Fiorella Mannoia
publicado por SISTER às 06:00

Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9


24



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO