Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

11
Set 07

Almas enleadas num abraço diáfano,

tecem sonhos, sussurram versos de amor...

Juras de infinito delineiam-se no céu arcano...

Afagos de silêncio no índigo esplendor.

 

Almas separadas asfixiadas pela distância,

vagueiam na luz redentora que as abençoa

Encontram-se nos poemas em consonância

Oásis de ternura que a voz do alento entoa.

 

Corações alados num voo pelo Universo

Beijam a brisa amorosa das constelações...

Acolhem o conforto das estrelas em seus versos.

 

Asas enamoradas galgando ancestrais esferas

Rumam ao encanto da sagrada comunhão...

Profecia do Tempo... apartando quimeras.
Fanny
publicado por SISTER às 15:45

 

É urgente o amor. 
É urgente um barco no mar. 
É urgente destruir certas palavras, 
ódio, solidão e crueldade, 
alguns lamentos, 
muitas espadas. 


É urgente inventar alegria, 
multiplicar os beijos, as searas, 
é urgente descobrir rosas e rios 
e manhãs claras. 


Cai o silêncio nos ombros e a luz 
impura, até doer. 
É urgente o amor, é urgente 
permanecer. 


Eugénio de Andrade

publicado por SISTER às 15:45

Esta noite sonharei com você!
serei o dono do seu corpo e do seu amor.
estarei em seus graciosos braços... amor meu
serás minha unica coberta...meu ninho!

Aí deixarei muitos suspiros..
beijarei seus lábios,...morderás os meus!
brotará o intenso do nosso amor
entre caricias que se tornarão suspiros!!

Sentirás minha pele sedenta de carícias
me amarás...suavemente...sem pressa alguma,
se unirão nossos corpos nús..
se entrelaçarão com paixão!

Assim será no dia em que juntos estaremos..
será o dia que tanto eu como você esperamos!
o dia de saciar a sede de amar que temos dentro
de nossos corpos..então lhe direi..amor já não sonhamos!

Com essa paixao que nasce na alma
serei seu, serás minha e chegará a calma!
jé nao será um sonho  ter você ao meu lado
 nos teremos de corpo e alma!
serei seu...serás minha...

HAYDEE    
publicado por SISTER às 15:45

Se você está no ponto de estourar mentalmente, silencie alguns instantes para pensar.

Se o motivo é moléstia no próprio corpo, a intranqüilidade traz o pior.

Se a razão é enfermidade em pessoa querida, o seu desajuste é fator agravante.

Se você sofreu prejuízos materiais, a reclamação é bomba atrasada, lançando caso novo.

Se perdeu alguma afeição, a queixa tornará você uma pessoa menos simpática, junto de outros amigos.

Se deixou alguma oportunidade valiosa para trás, a inquietação é desperdício de tempo.

Se contrariedades aparecem, o ato de esbravejar afastará de você o concurso espontâneo.

Se você praticou um erro, o desespero é porta aberta a faltas maiores.

Se você não atingiu o que desejava, a impaciência fará mais larga a distância entre você e o objetivo a alcançar.

Seja qual for a dificuldade, conserve a calma trabalhando, porque, em todo problema a serenidade é o teto da alma, pedindo o serviço por solução.



Xavier, Francisco Cândido
publicado por SISTER às 15:45

Os dias passando clarificam melhor
O nosso amor. Os medos são reais.
A distância traz-nos só o que é pior.
Lutas porque passam todos os casais.
 
Distantes na lonjura perto no coração.
Verdade se diga que não é nada fácil,
Viver longe um do outro, quando não
Nos podemos tocar, como algo retráctil. 
 
Mas juntos viveremos a nossa verdade.
Aquela que só o coração comanda.
Independente de estatuto ou subtil idade.
 
Pois um dia seremos unos e nada haverá
Que nos separe. Brisa suave a lavanda,
Que ao sopro da vida… nos conservará.
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 15:45

Dicen que soy poeta… y que se yo,
Que ya no ha sido aquí descubierto?...
es solitario, este camino tan mío,
Que no veo sino portón a cubierto.
 
Asomó, a mi ventana, la palabra
Amor… no supe que hacer con ella…
Mas como soy persona de buena labra,
Luego quise saber del paradero de ella.
 
Caminar tropiezo, me aproximé, el fin…
Dije al que venía…me miró  y sonrió…
Como quien sonriendo sabe bien de si.
 
Desconcertado y de no en la garganta,
le hablé de cuando mi corazón la vio…
Alisó la selva… y le deleitó la mata.
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 15:45

Aquela pedrinha… já haviam reparado
Nela?... não é feia nem bonita… singela
Pedra ao acaso, que aqui faço tratado,
Só porque, obra da sorte, fiz reparo nela.
 
E eu, caminhando, para destino nenhum,
Baixei-me ainda mais para observar melhor...
Era uma simples pedra… em lugar algum
Deitada… à espera, quem sabe, do Senhor,
 
Que, dizem, tudo pode, da régia natureza.
No entanto, há um paradoxo, mui eminente:
Porque quer Ele, de nós, uma rígida certeza,
 
Obstruindo-nos os caminhos da ciência?
Seria um pedrinha…ou simplesmente
A minha propagada… e certa demência?
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 15:45

Não pensem em ter um futuro ruim.
Nunca afirme: "não me é possível ser feliz", "nada de bom pode me acontecer", "o ruim sempre me aparece" e assim por diante.
Na mente presa ao negativo predominam as imagens de dificuldade sobre as de progresso e alegria. Então, afirme: "tenho forças para tudo vencer, e nada me prejudicará" e "é fácil as coisas virem até mim".
Quando voltada para a confiança, a calma, a esperança, a mente faz surgir o bem no que vai vir.
Pense positivamente.
O bom futuro é o fruto do bom agir de hoje.
Lourival Lopes
publicado por SISTER às 15:45

Há homens que têm patroa.
Ela sempre está em casa quando ele chega do trabalho.
O jantar é rapidamente servido à mesa.
Ela recebe um apertão na bochecha.
A patroa pode ser jovem e bonita,
mas tem uma atitude subserviente,
o que lhe confere um certo ar robusto,
como se fosse uma senhora de muitos anos atrás.

Há homens que têm mulher.
Uma mulher que está em casa na hora que pode,
às vezes chega antes dele, às vezes depois.
Sua casa não é sua jaula nem seu fogão é industrial.
A mulher beija seu marido na boca
quando o encontra no fim do dia
e recebe dele o melhor dos abraços.
A mulher pode ser robusta e até meio feia,
mas sua independência
lhe confere um ar de garota, regente de si mesma.

Há homens que têm patroa...
E mesmo que ela tenha tido apenas um filho,
ou um casal, parece que gerou uma ninhada,
tanto as crianças a solicitam e ela lhes é devota.
A patroa é uma santa,
muito boa esposa e muito boa mãe,
tão boa que é assim que o marido a chama
quando não a chama de patroa: mãezinha.

Há homens que têm mulher...
Minha mulher, Suzana.
Minha mulher, Cristina.
Minha mulher, Maria.
Mulheres que têm nome,
que só são chamadas de mãe pelos filhos,
que não arrastam os pés pela casa
nem confiscam o salário do marido, porque elas têm o dela.
Não mandam nos caras, não obedecem aos caras:
convivem com eles.

Há homens que têm patroa!
Vou ligar pra patroa.
Vou perguntar pra patroa.
Vou buscar a patroa.
É carinho, dizem.
Às vezes, é deboche.
Quase sempre é muito cafona.

Há homens que têm mulher!
Vou ligar para minha mulher.
Vou perguntar para minha mulher.
Vou buscar minha mulher.
Não há subordinação consentida ou disfarçada.
Não há patrões nem empregados.
Há algo sexy no ar.

Há homens que têm patroa.
Há homens que têm mulher.
E há mulheres que escolhem o que querem ser.
 Martha Medeiros
publicado por SISTER às 15:45

Lua cheia
  Logo ali
  Tão próxima
  Na linha do horizonte
  Onde o céu  Parece
  Com o mar
  Se encontrar
  Lua cheia
  Tão linda
  E tão cheia
  De graça e beleza
  Que faz a maré subir
  Faz o cabelo crescer
  E fez
  Apaixonar-me por você
  Lua cheia
  Balão bola
  Bola balão
  Pelo céu a navegar
  Sei que passam das três
  Sei que ela dorme
  Lua balão
  Bola branca sedução
  Faça a num sonho
  Saber que a amo
  E que a estou a esperar
  Na beira da praia
  Junto ao mar
  ABittar
publicado por SISTER às 15:45

As nuvens passam  Passam e vão
  Levadas pelo vento
  Eu as olho e penso
  Pra onde vão
  As nuvens
  Quando não chove
  As ondas vêem e vão
  Vem que a onda vem
  Vem que vir é só vir
  É só chegar
  Vem já estendi
  Os braços pra lhe abraçar
  Vem pra irmos
  Pra um outro lugar
  Vem estou a fim
  Que venhas
  Pra curtirmos juntos
  O à sós de nós dois
  ABittar
publicado por SISTER às 15:45

Olha-me
  Como se fosse
  A última vez
  
  Olha-me
  Com surpresa
  Como se eu fosse
  Desaparecer
  Num piscar de olhos
  
  Olha-me
  Com amor
  Como se eu fosse
  A última flor
  Do seu jardim
  
  Olha-me
  Por muito tempo
  E diz que me ama
  
  Olha-me
  Nesse breve instante
  Faça-me e seja feliz
  
  Como esse poema
  Tipo letra de bolero
  Vem dançar comigo
  
  Que dele
  Faço uma canção
  Pra alegrar
  O seu coração
  
  Esqueça as dores
  E os amores
  Do passado
  Vem ficar ao meu lado
  
  Pra que dormir
  Eu só quero lhe amar
  Até o dia raiar
  
  Isso, sorria
  Você fica mais linda
  Sorrindo
  ABittar
publicado por SISTER às 15:45

Desci precipícios  Explorei cavernas  Atravessei rios
  Conheci as margens
  Mergulhei fundo
  No fundo do lago
  Resisti ao frio
  Voltei melhor
  Subi pelas paredes
  Dos labirintos
  Da memória
  Vi a luz
  Amarela e roxa
  Do lado interno
  Da pálpebra
  Com os olhos fechados
  Comi barbatanas
  Soprei zarabatanas
  Nadei com as tartarugas
  E com as Arrais
  No lago dos olhos
  Depois disso
  Que tudo é
  Uma grande ilusão
  Ai disse não
  E voltei
  A vidinha banal
  Voltei ao normal
  Deixei o herói
  No papel
  E fui dormir
  Com a solidão
  ABittar
publicado por SISTER às 15:45

Caminhei sobre o deserto da desilusão, conheci os bosques da ingratidão,

tropecei, cai e,  com vergonha, escondido do mundo,

a chorar como pequeno desamparado...

O medo do novo mundo apresentado,

ao olhar para os lados

perceber que agora só a solidão se fazia presente...

A procura de respostas que não tive e creio nem as terei...

Começa a procura então quase que desenfreada

por alguém...

 

Passando a fazer parte deste cenário,

retirei-me de trás dos rochedos.

Onde escondido protegia-me dos ataques ferozes

de um mundo ligado só a prazeres e materialismo...

Minha fonte o amor,

Este, mesmo que ferido profundamente,

dava-me condições de enfrentar a cada amanhecer...

Poder pouco à pouco preparar-me

como fênix a saudar a vida,

mesmo estando em meio ao vale sombrio da morte...

 

Se, durante minha trajetória

nunca tomei nada de ninguém...

Alguém me mostrou, enfim, o que fora feito comigo...

A dimensão da dor que sofre aquele

que é usurpado em sua alma,

que é retirado de si, às vezes o próprio núcleo da sua vida,

como foi brutalmente a mim feito...

Passando dias de solidão reinante

e presenciar o que me fora arrancado feliz,

vivendo entre mundos imaginários, deixando história,

 rasgando passados, jogando ao léu o amor,

o carinho e a dedicação...

 

Mas, enfim... Onde apegar-me como sair destas trevas de dores infinitas?...

Se, as pessoas têm por tendência pensar só em si e em seus próprios interesses.

Agora, sozinho, o quê?

E, quem poderia enfim ajudar-me?

Corri entre vales, enfrentei as sombras,

combati o desânimo, escrevi sobre a dor, sobre a vida,

sobre a esperança, enfim...

 

Só existiria um ser capaz de sentir a dimensão de minha dor

e curá-la e frente a este de joelhos pedi:

"Pai!... Não quero que me devolvas

aquilo que me despreza...

Porque, se assim o faz, é porque nunca me amou.

Mas, dei-me apenas forças para suportar esta dor...

A luz se fez presente Ele me fortaleceu e cá estou!...

 

Paulo Nunes Junior

publicado por SISTER às 15:45


O que somos nós?

Disseste um grão de areia..

Se juntos, não somos nada,

avalie sós!

Volta um dia, quero ver!

 

Tenta mudar,

            alcançar, 

esquecer!

 

Somos tão atrasados,

        tão menos que um grão

que temos um de nós apagado,

a se arrastar pelo chão..!

 

Dás o nome de sombra?

É.. somos expert em ilusão!

 

Seres tão comuns

e se amando tanto!

Depois,

ainda temos a ousadia

de não entendermos porque vemos um,

onde com alegria, viviam dois..!

 

Que tal atentarmos para o nosso tamanho?

                    O que acha de ser sincero

quando dissermos: Eu te amo!

Que tal mudarmos? Vamos?!

rivkahcohen



publicado por SISTER às 15:45

Abusada
Safada
Ao te puxar
E ao te abraçar
Louco para te agarrar
Junto ao teu corpo ficar
Em suas curvas deslizar
Em minha boca teus seios
Meus anseios
Sem vergonha
Safada
Abusada
Sentir teus lábios molhados
O cheiro que exala
E o gosto do seu prazer
E meus lábios a sorver
Sem vergonha
Safada
Abusada
Você fala eu FALO
E te calo 

Roberto T.

publicado por SISTER às 15:45

Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO