Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

31
Ago 07
 
 Vestiu o século vinte;
democrático adereço
caminha dos palácios
aos guetos. Rasgado
 Com os hippies foi
a Woodstook e à
 rebeldia dá enfoque....

”Das minas à passarela
com elegância, deu
 vez a jovialidade
 independentemente
 da idade de quem
 o colocou quando surge
 no trabalho, nos terninhos”
 
...descontrai, com sedas,
 se sobressai e dançando
o rock aos salões freqüenta,
sendo a marca e a etiqueta.
Em sua humildade...
 é maleável à personalidade
 de quem apeteça ser mais
 do que a moda, mas refletir-se
com simplicidade, a si e
 não à sua classe, reiterando
 o conceitos de ser e não de poder
com elegância e bem-viver.
Elisa Santos 
publicado por SISTER às 07:20

Seduza-me amanhã de manhã,

faz luz dentro do quarto,

quero trocar olhar por olhar,

menina por menino com jeito de amar.

 

 

Chega mais perto,

toca a boca que beijou,

ajeita-se no meu colo,

feito bailarina me tira pra dançar.

 

 

Não jura apenas por jurar,

lembra que depois vai me encontrar

numa esquina qualquer,

noutro lado do coração tem uma mulher.

 

 

Ama-me como se fosse o último dia,

deixa que toque seu destino,

seja a estrela de purpurina do meu céu,

faz brilho de vida que a vida vai iluminar.

 Caio Lucas

 

publicado por SISTER às 07:20

As horas passaram e continuei ali,

os planos viraram um silencioso pranto,

parei o encanto, por enquanto,

talvez amanhã, talvez depois desta mulher.

 

 

Era apenas uma esquina qualquer,

como se fosse minha responsável,

eu, um homem solitário fincado no chão,

contemplando sentimentos que se perderam.

 

 

Voltei a ser ilha em terra firme,

àquela hora recordei alguns momentos,

mas nem o ponteiro do relógio se mexeu,

tudo ficou passado um segundo depois dela.

 

 

Preciso olhar e enxergar um amanhã,

não parar noutra esquina sem falar de amor,

marcar as horas e não mais ficar a espera,

tudo era para um dia, tudo foi despedida.

 Caio Lucas

publicado por SISTER às 07:20

Eu te amo como antes, d’outras vidas,

hoje e em todas as nossas vidas,

como quiser e quando desejar,

ainda que cansado de sonhar realizarei.

 

 

Quero seu perfume na minha pele,

sua boca desinibida rondando

pedaços impróprios do meu corpo,

o seu, escondido em um pedaço de lençol.

 

 

Vem, te mostro mil madrugadas de amor,

a tarde de brincadeiras e surpresas doces,

o gosto espalhando por dentro da boca,

como se fossemos alimento do outro.

 

 

Vamos desligar o mundo, a lua, o sol,

parar o tempo para não desperdiçar,

estar atento ao corpo, meu no seu,

livres para cometer pequenas indecências.

 

 

Quando amanhecer te aqueço do frio,

protejo seu sono, seu corpo, seu cheiro,

deixo que continue seus sonhos, cada um,

enquanto lembrar que somos apenas amor.

 

 

Deixa sua roupa jogada pelo quarto,

quero-te intensa, como na primeira manhã,

tudo igual, um café, um bom dia, um abraço,

a transparência dos seus olhos e o beijo.

 

 Caio Lucas

publicado por SISTER às 07:20

Corre la sombra en mi pecho de nostalgia,
rumbo al norte cuando hablo tu nombre,
en el oeste duele mis voluntades,
en el sur un deseo loco muestra el hambre.
 
 
Corroe mi cuerpo la añoranza del placer,
el labio húmedo que escurre tu sabor,
cuando el beso afrodito afronta el sexo,
oigo cantos de nostalgia y dolor.
 
 
Tu cuerpo es navío por detrás de vestimentas blancas,
me arrastro lento tu contorno deseoso,
el silencio es la brisa que oye mi placer,
la búsqueda es por sexo caliente y misterioso.
 
 
No me dejes partir, apenas volar,
ven junto a mi infierno de placer,
en un ir y venir podemos caminar vidas,
nos basta realizar un simple querer.
 Caio Lucas
publicado por SISTER às 07:20

 
Somente por um instante,
queria muito ter você perto de mim
olhar nos teus olhos plenos de carinho
tocar a tua inesquecível face
e sentir tuas mãos a tocar as minhas
 
Somente por um instante,
queria muito sentir o calor do teu abraço
ficar quietinha e bem aconchegada
repousar minha cabeça no teu ombro
ouvir tuas palavras de esperança e perseverança
ouvir tua voz e teu riso alegre
 
Somente por um instante,
queria muito dizer a falta que você me faz
recordar nossos momentos felizes
ter você para enxugar esta lágrima triste
e tantas outras que tenho chorado
ah! como queria ouvir tua voz
e ver teu sorriso lindo
 
Somente por um instante,
queria muito ver você novamente
e poder dizer da saudade que habita meu ser
os dias difíceis que se arrastam
e se arrastam indefinidamente
à espera do tão desejado reencontro
 
Somente por um instante,
ainda que fosse um brevíssimo instante,
queria muito tocar você,
olhar para você
vê-la sorrindo para mim
ouvir tua voz Mamãe
e dizer o quanto te amo minha amiga
Saudade minha amada!
Saudade imensa!
 Saudade!
LUIZA SAMPAIO
publicado por SISTER às 07:20

 

“A felicidade

deve ser conquistada a cada passo,

a cada escolha, em cada ato.

Assim desenhamos em nossas faces

o sorriso sincero nascido da alma.”  

 

Aisha

publicado por SISTER às 07:20

Certamente, você já passou
pela experiência da perda
de um ente querido.
Nesse momento,
as pessoas percebem
como os seres humanos
são impotentes diante da morte.
Então, a melhor atitude
a ser tomada é ser solidário
com os familiares,
dando-lhes total apoio.
 
Meditação
 
Não se pode restituir a vida a
quem partiu, mas é possível
oferecer apoio irrestrito
a seus familiares e amigos.
 
Confirmação
 
"Não me ocultes o teu rosto
no dia da minha angústia,
inclina para mim teu ouvido;
quando te invoco,
atende-me depressa"
(Sl 102[101],3).
Rosemary de Ross
 
publicado por SISTER às 07:20

Não me esqueço jamais o dia em que te conheci.
Era dia dos namorados quando, chegando-me a ti,
Declarei todo o amor que meu peito exaltava,
Por ter encontrado o que há muito lhe faltava.
 
Vieste para preencher meus dias de puro amor,
Demonstrando-me a cada instante o teu clamor,
Que eu escutava como um grito de eterna saudade,
Causando-nos a mais bela sensação de liberdade.
 
Saudade quando, por esta ou aquela circunstância,
Nos levava a ser mais fortes do que até aqui,
Pois essa seria a nossa luta diária, nossa instância.
 
Hoje ainda não nos conhecemos completamente,
Mas em sonho e verdade, sei que te tenho a ti,
E que no futuro fidedigno tudo será bem diferente.
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 07:20

Encontré mi amor en una esquina,
Otros la circundaban con respeto,
Fue entonces que la descubrí, tan divina,
Espiando por la ventana del parapeto.
 
Luego me apasioné por esa niña,
De cabello harto, tornando el aire raro efecto,
Quien a verse parecía tan pequeña,
De modo de caber dentro de mi pecho.
 
tu modo, tu trayecto largo me cautivaron,
y unas cuantas lágrimas se separan
De los ojos míos, dolientes y apasionados.
 
Quien eres tu, niña, que no se de mi,
Acaso naciste en la beirada de un jardín,
donde los seres reinantes son renombrados?
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 07:20

Como quisiera tenerte a mi lado,
cuando inspirada te escribo un poema.
Con pasión mi cuerpo al tuyo reclama,
letras de amor en papiro grabado.
 
Profunda atracción con dulce veneno,
me embriaga y hace perder la razón.
Dueño absoluto de mi corazón,
estando contigo al tiempo aprisiono.
 
Danzan al viento los cuerpos desnudos,
se quiebran prejuicios libres las mentes,
sagrado ritual de esclavos amantes,
que errantes deambulan cual vagabundos.
 
Gozan las carnes de ocultos placeres,
sueños desbordan la copa de vino,
 son las locuras que siempre imagino,
cuando mi musa se inquieta de amores.
 
©SKORPIONA
publicado por SISTER às 07:20

En la  cruzada mía en esta singular vida,
Encontré mucha desgracia escondida,
Pobreza avergonzada, caminando
Lado a lado, de tez bruta sonñando.
 
Era una vida sin tono aquí esparcida,
Palabra sin retorno nos era garantida,
y aunque dolientes seguíamos luchando,
Contra la errónea travesía desviando.
 
no tomaba cuenta la retórica del capataz,
Y, nosotros, simples trabajadores, honrados,
Llevábamos la vida a mirar para atrás.
 
el día de la libertad nunca llegó hasta nosotros,
y, mis amigos,nos  sentimos deshonrados,
Por aquellos que decían de nosotros tendrían la voz.
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 07:20

Canto de alma cinco estrellas
que forman con el cielo un triángulo
con esta felicidad que en mi potencia
el pleno corazón en cada ángulo
para sentirme entre mi misma bella
Ya sin riveras, ya sin distancias
sin casa distante ni amor crujiente
inteligencia social de buena gente
que usa su valor con gran prestancia
para adelantar mi ser nuevamente
Serena caminante afirmada absoluta
por todo lo que para mi bien resulta
después de sintetizar en solitario
dejando como patrimonio mi breviario
con una historia que se llama culta
Beso los nombres ya sin lágrimas
me encamino a nuevos siglos en paz
con lo que creo que puedo y soy capaz
un calendario de actitudes óptimas
gloria de ayer un presente más locuaz
 Una esperanza asomada a mi destino
con dulce aroma de savia entre mi vida
alta mujer, por Dios bien concebida
canta de nuevo otro amor con mucho tino
 goce sabio y una misión comprometida
 
©Victoria Lucía Aristizábal Betancourt©
publicado por SISTER às 07:20

Y ahora, aquí está frente a mí.
 
Tantas luchas que ha costado, tantos afanes en vela,
tantos bordes de fracaso junto a este esplendor sereno
ya son nada, se olvidaron.
 
Él queda, y en él, el mundo,la rosa, la piedra, el pájaro,
aquéllos, los del principio,de este final asombrados.
 
¡Tan claros que se veían,y aún se podía aclararlos!
 
Están mejor; una luz que el sol no sabe, unos rayos los iluminan,
sin noche,para siempre revelados.
 
Las claridades de ahora lucen más que las de mayo.
Si allí estaban, ahora aquí; a más transparencia alzados.
 
¡Qué naturales parecen,qué sencillo el gran milagro!
 
En esta luz del poema,todo,
desde el más nocturno beso al cenital esplendor,
todo está mucho más claro.
Pedro Salinas
publicado por SISTER às 07:20

Num mar claro de azuis nocturnos
Na noite calma e prenhe d’estrelas
À luz de uma Lua rica
E fértil de brancos
 
Pés desnudos
Por sobre
A areia fina da praia
 
A orla
Dos teus cabelos molhados
Salpica a brisa
Em seu movimento rotativo
 
E o equilíbrio
É interrompido pela dança
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 07:20

Ah! senhora impiedosa!

Ao olhar para os céus

deparo-me com o silêncio dos pássaros,

das árvores, e da natureza...

Expoentes da dor em ver partir de uma terra carente de amor um dos anjos semeadores...

Quanto tu senhora morte leva para teu seio?

Tomando-nos à força aqueles a quem amamos

aqueles por quem vivemos

aqueles por quem aprendemos dividir nossos sonhos,

sorrisos e até mesmo nossas lágrimas...

Entre estes seres mágicos

são os poetas e poetisas com o dom da escrita

que tocam os corações pela sua essência.

Onde a vida se expõe fazendo com que se firme a cada dia

a presença do amor e seus ensinamentos...

Dai poetas são seres que renunciam o segredo de suas histórias...

Fazem delas exemplo vivo em versos e prosas...

Unem pessoas, devolvem o sorriso, a esperança.

Acalentam dores,

e, às vezes provocam lágrimas de emoção...

Entre estes "seres mágicos" Tu foste amiga,

parceira em alguns escritos.

Teu jeito doce, tua juventude,

tua determinação mesmo que distante,

firmando a tua posição quanto ao amor...

Deixaste na terra tua obra e ela jamais se apagará!

A lembrança de teu rosto, de tua forma delicada,

de tua amizade leal, de tua grandeza...

Agora teu público não somos só nós,

seres ainda em busca da perfeição,

Serão aos anjos que com certeza iras encantar

minha adorável amiga e poetisa Milamarian!

Beijos, até breve querida...

MILAMARIAN
publicado por SISTER às 07:20

Agosto 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


25

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO