Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

28
Jul 07
Dizes que sou o futuro,
Não me desampares no presente.
Dizes que sou a esperança da paz,
Não me induzas à guerra.
Dizes que sou a promessa do bem,
Não me confies ao mal.
Dizes que sou a luz dos teus olhos,
Não me abandones ás trevas.
Não espero somente o teu pão,
Dá-me luz e entendimento.
Não desejo tão só a festa do teu carinho,
Suplico-te amor com que me eduques.
Não te rogo apenas brinquedos,
Peço-te bons exemplos e boas palavras.
Não sou simples ornamento de teu carinho,
Sou alguém que te bate à porta em nome de Deus.
Ensina-me o trabalho e a humildade, o devotamento e o perdão.
Compadece-te de mim e orienta-me para o que seja bom e justo.
Corrija-me enquanto é tempo, ainda que eu sofra...
Ajude-me hoje para que amanhã eu não te faça chorar.

A.D.

publicado por SISTER às 08:53

A esperança
nasce no coração
de Deus
e passa para
o coração
do homem.
 
A esperança
é atuante.
É a certeza de
conquistar
a felicidade,
porque Deus
está conosco.
Dom Paulo Evaristo Arns
 
publicado por SISTER às 08:53

Sempre que dificuldades surgem em nossa vida, colocam em cheque nossa fé e a capacidade que temos de exercer a verdadeira confiança.
Os desafios tendem a nos levar a questionar tudo aquilo em que acreditamos e, muitas vezes, a duvidar da misericórdia e da graça divinas.
Mas é exatamente nestes momentos que precisamos confiar na existência, e ter a certeza de que ela nos trará a solução certa no momento certo, mesmo que esta solução pareça, a principio, contrária aos nossos desejos.
Aceitar todos os acontecimentos de nossa vida como parte de um plano arquitetado por nosso próprio ser para nosso crescimento e evolução é a única saída para evitar o sofrimento.
Sempre que o inevitável se apresentar, busquemos dentro de nós a força necessária para seguir em frente, tendo a certeza de que esta força jamais está ausente, ela é parte indissociável de nossa natureza e só depende da confiança para se fazer presente.
A confiança precisa de grande inteligência, coragem, integridade.
É preciso um grande coração para ter confiança.
Se você tem inteligência, está pronto para enfrentar o desconhecido porque sabe que, mesmo que todo mundo conhecido desapareça e você se veja sozinho em meio ao desconhecido, será capaz de colonizá-lo.
Será capaz de fazer uma casa ali no desconhecido.
Cada momento que venha a acontecer desaparece, sem deixar nenhum rastro, nenhum rastro existencial.
Outro vem depois, outra vez puro, outra vez inocente, outra vez como uma criança.
Não tente entender a vida.
Viva-a!
Não tente entender o amor.
Entregue-se ao amor.
Então você saberá e esse saber virá da sua experiência.
Esse saber nunca destruirá o mistério: quanto mais você sabe, mais você sabe que ainda há muito para saber.
A vida não é um problema.
Ela é um mistério para ser vivido, amado, conhecido por meio da experiência.
A vida não é estagnada, ela é um dinamismo, é um processo.
Você não pode ter um mapa dela.
Ela não é mensurável, é um mistério imensurável.
Não peça explicações.
E isso eu chamo de maturidade da mente: quando alguém chega ao ponto de olhar a vida sem perguntas e simplesmente mergulha dentro dela com coragem e destemor.
A mente é sempre velha.
Ela nunca é nova; ela é o acúmulo do passado.
O novo vem de muito além; é um presente de Deus.
A existência continua se derramando sobre você, mas você está fechado em seu passado.
Está quase numa espécie de cova.
Ficou insensível.
Por causa da sua covardia, você perdeu a sensibilidade.
Ser sensível significa que o novo será sentido e a emoção do novo e a paixão pelo novo e pela aventura despertarão e você começará a avançar rumo ao desconhecido, sem saber aonde está indo.
Lembre-se, qualquer coisa nova que surgir na sua vida é uma mensagem de Deus.
Se a aceitar, você é religioso.
Se rejeitá-la, não é religioso.
O homem só precisa relaxar mais para aceitar o novo; abrir-se um pouco mais para deixá-lo entrar.
Abra caminho para Deus entrar em você.
Sempre receba o novo com grande alegria.
Mesmo que, às vezes, ele lhe traga algumas inconveniências, ainda assim vale a pena, pois só por meio dos erros nós aprendemos, e só por meio das dificuldades podemos crescer.
O novo trará dificuldades.
É por isso que você opta pelo velho, ele não trará dificuldades.
É por isso que você opta pelo velho, ele não traz dificuldade nenhuma.
É um consolo, um abrigo.
Mas só o novo, aceito de modo profundo e total, pode transformar você.
Você não pode trazer o novo para a sua vida; o novo vem.
Você pode aceitá-lo ou rejeitá-lo.
Se rejeitá-lo você continua sendo uma pedra fechada e morta.
Se o aceita, você se torna uma flor, começa a se abrir e nessa abertura está a celebração.
Só a entrada do novo pode transformar você, não existe outro meio de transformação.
E, lembre-se, ele não tem nada a ver com você e seus esforços.
Mas não ter nada que ver não significa que você pode parar de agir; é agir sem desejo ou direção ou impulsos vindos do seu passado.
É preciso começar num estado de não-saber e avançar inocentemente como uma criança, vibrando com as possibilidades e são infinitas as possibilidades.
 Osho
publicado por SISTER às 08:53

Eu vim de longe, de  muito longe,
Não trouxe nada comigo,
Deixando para trás um grande amigo,
Porque o sonho era maior que hoje.
 
Corri cidades buscando generosidade,
Deparei-me com  portas fechadas,
Embora nas ilustres fachadas,
Apelassem à reciprocidade.
 
E assim vaguei, feito vagabundo,
Trazendo comigo só as minhas poesias,
Corri noites e enfadonhos dias,
Para conquistar o mundo.
 
Serviu-me a desdita para aprender
Co a vida e logo passava para os papeis
Todos os meus receptáveis ministreis,
Que eu nunca descurei de esquecer.
 
Viajei Europa fora, conheço o mundo
De lés a lés, mas isso não ma basta,
Se o que sobrou de minha casta,
Foi sou um buraco aberto e sem fundo.
 
A minha história todos conhecem,
Coisas de adolescentes e pouca informação,
Ah, mas sobrou-me o louvável coração.
Que a todos, sem excepção enriquece.
 
Que me importa a má língua, não sabem
O que é a vida nem o que esta nos dá.
E andam neste mundo ao deus dará,
Porque na sua pequenez não cabem.
 
Por fim chegou-me o amor, que julgava
Perdido para todo o sempre,
E eu sou como à semente,
Encontra o seu caminho onde a terra detestava.
 
E assim, meu amigos, me despeço,
De todos vocês, desejando-lhes paz
E que tenham sempre um gesto capaz
Eis tudo o que lhes peço.
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 08:53

Já repararam na beleza que há na simplicidade
Das coisas: um simples olá, um aperto de mão,
É o suficiente para fomentar uma amizade,
Que nos é transmitida de coração para coração.
 
Neste mundo tão assim sem reparar nas pessoas,
Faz-nos vizinhos de nós próprios, relegando
Os outros para patamares inferiores, onde ressoa
O nosso egoísmo, só a cruel vida nos vai levando!
 
Como é bom ver as crianças brincando, sem
A preocupação do amanhã, ver os idosos
Sentados contemplado o que mais ninguém
 
Vê,  o discernimento para  nos contar estórias,
Com aquela sua fala e gestos tão formosos,
Que nos encanta da adolescência as tramóias.
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 08:53

Nuevos cuervos de la inquisición,
Adiestrados por reglas
Sin alma ni corazón,
Traen del fondo de las tinieblas
 
Lo que ellos llaman de poesía,
Solo porque deglutieron
Cantidades de hipocresía,
E ahí se fundieron.
 
No son capaces de hacer
Una poesía con alma,
Y me dan el desplacer
De aconsejarles calma.

Pero, atención, mis señores,
Esta gente es capaz de todo,
Ellos que se juzgan doctores,
De este y  del otro mundo.
 
Dicen que mis sonetos
Son una bastardía,
Talvez sus nietos
Sepan lo que es poesía.
 
Poesía nace del alma,
Otras veces del corazón,
Solo yo volví con la palma,
De tanta asunción.
 
Sufren de disfasía,
No se lavan las manos después
De ir a la casita, cual poesía
Resistiría a tales cadenas
 
Que, con papeles en las paredes,
Al darles el propósito,
Se méan en éllos,
Confundiendo el depósito.
 
Poeta no se hace en las escuelas,
Es un don que nace con él,
Paráfrases y estiolas
Acaban con el sueño que es de él.
 
Hoy me difamaron sin cualquier
Cortesía o buenos modales,
Lo que esta gente quiere
Es que los llamemos tontos.
 
Y por aqui me quedo,
Que esta gente no merece nada,
Mientras yo continuo proficuo,
Y todo lo demás es tontería.
 
Jorge Humberto

publicado por SISTER às 08:53

Sou poeta...
      Encanto-me com o belo e
      inspiração nunca me falta...
      Se vejo uma rosa, descrevo sua
       beleza, seu aroma e sua cor...
      Se vejo um pássaro, descrevo seus
       tons e até os sons do seu cantar...
      A lua, as estrelas e o mar, me contam  fábulas
       de outros  mundos, é tanta a emoção que eu
      descrevo com perfeição, as minhas sensações...
      Meus momentos são ternos, me amo,
      fico leve, fluídica...me elevo...
      Amo, e há algo de eterno neste meu amar,
      e eu descrevo o desconexo, o indecifrável
       estado de um coração apaixonado que
      nunca niguém entende, só sente...
      Sou poeta...
      Estou a namorar a tua boca, posso até
      descrever o contorno, mas não posso
      descrever qual o sabor que brota dos lábios teus...
      Beija-lo, seria uma solução...
      Você deixa?

  Naidaterra
publicado por SISTER às 08:53

Vejo no céu nublado
A promessa de chuva
Pela cor sombria das nuvens
Chuva muito forte cairá

Como penso adivinhar
Chuva pela cara do céu
Se nem sei se amanhã
Ainda vivo estarei

Deixe o céu chorar
Quando bem quiser
A terra sempre espera
O que dele sempre vem

Assim é desde que
O mundo é mundo
O que tiver que ser
Sempre será sempre
ABittar
publicado por SISTER às 08:53

Meu coração bobo boêmio
Que baba de tanto amor
Por uma mulher cruel
Que do meu pensamento

Não sai não me da paz
Não me deixa em paz
Meu coração aonde você vai
Sofrendo tanto assim

Batendo desse jeito
Feito um louco
Em disparada carreira
Só de vê-la passar

Nem sei se ela olhar
O que acontecerá
Acho que você é capaz
Muito capaz de parar
ABittar
publicado por SISTER às 08:53

  "...Sou um grito de socorro
       sem a garganta gritante
       Visgo do fogo simulado
       Gemido de criança com medo...

       A mão que me feriu morreu...
      Não viveu pra acarinhar...
       Densas nuvens
      flutuam sobre essas lembranças,
       enquanto consumo o quinhão que me resta,
      ocultando em meu corpo rumores habitados
      nas veias do meu silencio..."


   Soni@ Pallone
publicado por SISTER às 08:53

Quando o meu coração sangra
      o seu sangra também,
      quando o meu cicatriza
      o seu diz amém.
      Quando minhas lágrimas rolam
      as suas se transformam
      num rio com afluentes.
      Quando o meu corpo sente
      que longe do seu não pode mais ficar
      o seu, dentro do meu, já quer se encaixar.
      Quando eu vou você está voltando
      e aí nós nos encontramos.
      Quando eu venho você nunca vai,
      se eu chego você nunca sai.
      Porque eu sou sua e você é meu,
      porque eu não sei dizer até logo
      e você jamais diz adeus.
      Porque se não fosse tudo isso
      nossa vida seria de alto risco.
      Porque eu sou a centelha
      que o ilumina e clareia
      e você é o vulcão
      que, por mim, entra em erupção.
      Porque eu sou o seu amor
      e você é a minha paixão.

        
Silvana Duboc
publicado por SISTER às 08:53

Escrever é deixar fluir sonhos,
poder guarda-los na gaveta
junto as saudades sentidas.
Escrever é tudo!
Coisa de Deus, deslizar a caneta no papel
e lavar a alma.
Coisa de Deus, digitar cada inspiração,
transbordar dores e ilusões,
homenagear ou descrever
o que se quer ou se deve dizer...
Escrever para mim, é como
construir cartelos de versos...
Concluir pensamentos
sem receios,
mesmo os indiscretos.
Escrever é consolo e eterna companhia,
é levitar sob o mar da poesia.
Enfim, escrever é um presente divino
que eleva a essência, seca a lágrima...
E o dom,
a alma fornece de graça.
Suzette Rizzo
publicado por SISTER às 08:53

Quando escrevo faço rabiscos...
Com rabiscos escrevo sonhos....

Nestes sonhos vou longe ...
Voo livre nos versos e rimas...

Destas rimas sai versos...
Destes versos uma poesia...

Poesia que são declarações...
De amor aos meus sonhos...

Angela*Poesi@
publicado por SISTER às 08:53

Eu penso e escrevo o que sei

O que não sei procuro saber

Com sogras nunca alinhei

Já não dá p'ra entender.

Pinhal Dias
publicado por SISTER às 08:53

Escrever é juntar letrelinhas
espalhando pelo papel
um sentimento:
De sabedoria
De saudade
De tristeza
De alegria
De dor
De amor
De paz
Escrever é aprender,
quanto mais se escreve
mais se aprende a criar laços
de amor, carinho e amizade.
Bendito seja,
quem consegue semear a palavra
levando em frente o seu pensamento,
por intermédio de uma folha de papel,
de uma telinha de computador
ou de um livro feito com amor.

faffi
publicado por SISTER às 08:53

Nas longas noites vazias
quando a saudade se espalma
cantando em mim elegias,
são em versos que escrevo
debulhando as fantasias.

Deise Botti
publicado por SISTER às 08:53

Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO