Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

25
Mai 07
O som vinha de longe.
Eram instrumentos desafinados
pelo vento,
E pelas nuvens tocados,
Ouvia-se uma canção confusa,
Ecoada do mundo sideral
Era um som difuso.
 
Fiquei perplexo,
Nada via... apenas ouvia
Aquele som sem nexo,
Como é sem nexo
Esta poesia...
 
Não ousem entender
O que sente o poeta
Ao escrever assim...
São momentos de alienação,
É como se tivesse sem o coração
E agisse, apenas, o seu inconsciente,
Com lance inconseqüente,
De quem vive no mundo da ilusão...
 
Pode parecer loucura,
Mas, sinto plena minha lucidez,
Apenas, há uma escassez
De um raciocínio lógico,
Na minha postura.
 
Não dá para entender,
Onde eu pretendo chegar,
Pode ser no mundo da ilusão
Mas cheguei a uma conclusão:
Como estou a pensar nela,
Será no seu coração.
 
Tarcísio Ribeiro Costa
publicado por SISTER às 06:25

Aceita as pessoas, conforme estas se te apresentam.
Este homem prepotente que te desagrada, está enfermo, e talvez não o saiba.
Esse companheiro recalcitrante é infeliz em si mesmo.
Aquele conhecido exigente sofre dos nervos.
Uns, que parecem orgulhosos, são apenas portadores de conflitos que procuram ocultar.
Outros, que se apresentam indiferentes, experimentam medos terríveis.
A Terra é um grande hospital de almas.
Quem te veja, apenas, superficialmente, não terá como analisar-te com acerto.
Concede a liberdade para que cada um seja conforme é e não como pretendes que sejam.

Joanna de Ângelis

publicado por SISTER às 06:25

O silêncio  é assim, cheio de nuança...
Pode ser uma manifestação de respeito
Às vezes, leva um toque de esperança.
 
Há o momento em que revela indiferença,
Mas, pode ser um recolhimento numa reflexão
Ou a forma de rezar uma oração.
 
Os covardes usam o silêncio,
Por serem ignóbeis,como defesa,
No medo da expor uma decisão.
 
Às vezes, é um ato de educação,
Quando não interrompe
Mas, atento, ouve  um interlocutor.
 
Mas, há um silêncio especial,
Ele pode ser suavidade, mistério e ardor 
É quando se encontram os olhares,
No momento do amor!
Tarcísio Ribeiro Costa
publicado por SISTER às 06:25

Vês o vermelho que me cobre inteira?
Vês meus olhos, borrados nas tintas?
Brilhos disfarçam, ocultam a verdadeira
face que me envolve; não a que pintas.
 
Contas, em faíscas, no meu alvo regaço
são mentiras soltas, agarradas em mim.
Tentam ocultar o que sinto, o que faço,
envolta nestas bordas de tecido carmim.
 
Irregulares, riscas grossas pinceladas,
no intúito de esvaecer minha face núa.
Os olhos, porém, se recusam ao nada
que queres mergulhar a que já foi tua.
 
Por trás, vejo-me inteira, delineadas
minhas formas, que maculas em vão.
Não há véus, pinturas, não há nada
que me tire de mim, do meu chão...
 
 Watfa
publicado por SISTER às 06:25

Tempo estranho esse....
De tantas ilusões,
mas enxangue,sem luz!
Tempo estranho esse...
De tantos estranhos sós,
quando fomos um dia,
só nós!

Tempo estranho esse..
Que apesar dos laços
de sentimentos,
Ah! em poucos momentos......
viraram pedaços!

Só canto de dor,
sem mais esperança...
Só caminhos sem cor
sem mais algibeira,
de sonhos....ou de amor!
Ciducha

publicado por SISTER às 06:25

Dejame volar junto a tí
Cuantos horizontes podremos conocer
Cuantas noches podremos perseguir
A cuantas diversiones podremos nos entregar
O cuantos días podremos perpetuar
Volando siempre en dirección a nuestros soles
Dejando todas las sombras detrás del horizonte
Viviendo en la luz, en nuestra luz
Volando libres en los cielos de la pasión
Amandonos en cualquier continente
preferiblemente en las primaveras
Donde tendré siempre flores para ofrecerte
Hierba suave con apacibles sombras
solamente para amarte , hacerte mujer, darte placer
Donde cojeré los frutos de estos momentos para calmar tu hambre
Fuentes cristalinas para tu sed aplacar
Paisages paradisíacos , para que puedas soñar
Solamente con el cielo como testigo
Nuestro compromiso firmado, acordado
que apenas a una cosa nos obliga...
Locamente, apasionadamente
con toda libertad...
A amarnos
 
Joe'A
publicado por SISTER às 06:25

No dia certo na hora marcada
pelo destino nos conectamos
na extensa poeira virtual
como dois grãos de areia nos aproximamos

fomos nos conhecendo, nos revelando
uma forte amizade em nós enraizando
sem corpos presentes,
almas se interligando

e num doce amor se envolvendo
nos jardins de nossa beleza interior
nas fragrâncias de nossos sentimentos
pelas carícias de nossos carinhos

e na distancia semeada pela paixão
nosso amor brotou
e no calor dos nossos sentimentos
cultivado pela afeição

seu amor conquistou meu coração
independente da presença, pela virtual conexão
sem um toque, sem um olhar, sem um cheiro, sem um beijo...
mas alma incendiando nossos corpos de desejo

Um amor que não nasceu de um olhar
de uma paquera, de uma piscada
de uma simpatia corporal...temporal mas sim...
que nasceu no nosso interior...no coração de nossa alma

interligada pelo virtual, não é amor virtual
mas pelo meio virtual...sem corpos...mas real
tão real quanto nossos sentimentos...nossos desejos
em nossos corpos privados de realização,..suplicam ao coração

que os alimente com essas paixões
saciando a sede, a fome dos instintos
alucinados por esta virtual relação
fundindo corpo e alma...desses amantes corações

Joe'A

publicado por SISTER às 06:25

Se um ninho lhe invade.
Só a futura amizade
conquistada com o cantar... 
Será o pacto de amizade
sob o sol da eternidade,
pelas frondosas manhãs.
 
Mas, se o homem lhe corta
a pretexto de que se importa
com o restante que sobrar... 
A madeireira é a resposta
ao cerrar mais um porta
para o grande reflorestar.
 
 jjluizdonatto
publicado por SISTER às 06:25

Gosto de dias de chuva,
de preferência os de outono,
cheiro de terra molhada,
vento frio varrendo a cidade,
final de maio e eu suponho,
que continue a chover amanhã
 
Gosto de café com conhaque,
cigarrilhas que sejam cubanas,
violoncelo, violino e piano,
música visceral e profana,
bons livros de cabeceira:
Cecília, Drumonnd e Bandeira.
 
Gosto de madrugadas desertas
e de saber que embora me doa,
sensibilidade deixou de presente,
coisas preciosas, sagradas,
lembranças, segredos, guardados,
pensamentos, palavras, poemas.
 
Gosto de gostar destas coisas,
por certo na solidão do meu quarto,
medida exata de nostalgia,
necessária dose de saudade,
janelas e portas sempre abertas
muita poesia no ar.
 
NALDOVELHO
publicado por SISTER às 06:25

Não, não crei
no que se faz cinzento
e sua alma vem gelar.. 
Porque o que gela a alma
faz doer o coração e
despedaça os sentidos....
 
É frio que arde e corta
penetrante, 
todas as fibras
do Ser...
 
Não creia
no que se faz cinzento
e sua alma vem gelar...
 
Porque na solidão
e na angústia da dor
tudo permanecerá,
se você permitir...
 
Creia na harmonia e no Amor
que aquecem o coração
e  faz tudo tornar-se Luz..
 
Não, não creia
no que se faz cinzento
e sua alma faz gelar....
 
-SOL

Erondina Sampaio

 

publicado por SISTER às 06:25

Não creia

no que se faz cinzento

e sua alma vem gelar.

 

É caminho de areia

que não deixa fixar.

 

Não é pálpebra inteira

que nos permita sonhar.

 

É casa feita em ladeira

com tempo certo pra quedar.

 

É a parte do meu deserto

que no movimento se faz poeira

e a pele vem cortar.

 

Não, não creia

no que se faz cinzento

e sua alma vem gelar..

rivkahcohen

publicado por SISTER às 06:25

Vôa!
Alcança as alturas!
 
Jamais te sinta só,
pelo contrário,
finja que o céu é teu..
MAS CUIDADO!
Existe quem se arvore
ser o dono verdadeiro
e desse, fuja,
ele te fará mal!
Saibas
ter receio!
Esse
é o maior segredo
que posso te passar!
Se assim fizeres,
muito viverás,
sem se sentir angustiado
ao ver que para os reles
és alvo
e sempre serás..
 
Nos teus passeios,
conhecerás outras espécimes,
sobrevoarás planaltos,
planícies tratadas
e por tratar,
verás o vento
penteando o milharal,
o sol
incidindo nas escarpas,
dourando 
terra e mar..
É de uma beleza sem igual!
 
Voa, viva,
mas sempre sabendo
onde estás..
Para quando estiveres sofrendo
ou ferida,
saibas ao ninho, retornar.
Atingem mais
os que se encontram perdidos
na vida 
ou em si mesmos..
Portanto, ave amiga,
saiba sempre onde estás!
 
Agora... Vôa, vá!
rivkahcohen
publicado por SISTER às 06:25

No decorrer da vida passamos

por tantas almas...
Encontramos pessoas amigas,
pessoas tranqüilas, pessoas complicadas,
pessoas sofridas, pessoas amadas.

É sempre um aprendizado
em cada relação.
Existem pessoas que são negativas,
que se nutrem da escuridão,
mas existem outras que são só luz,
pessoas abençoadas, felizes, positivas.
 
Quando você acha que já viu de tudo,
lá vem mais desilusão!
Mais um aprendizado, mais uma lição.
 
Percebi que depende da dor o crescimento,
nunca vi uma pessoa aprender rindo!
Quase nunca numa festa se apresenta o ensinamento,
mas na labuta, na mágoa, se ferindo!

Assim você vai pela estrada da vida,
ora ensinando, ora aprendendo,
ora se decepcionando,
ora se surpreendendo,
é uma estrada às vezes árida,
outras vezes bem florida.

Hoje aprendi mais um pouquinho,
não foi uma grande ferida...
foi uma feridinha.
Mas foi mais uma dor,
mais uma ausência de carinho
e num mundo com tanta gente...
me senti sozinha...
Rivkah
publicado por SISTER às 06:25

Que cena bonita e idílica esta que meus
Olhos vêem. Correndo para os braços
Dos filhos pais chamam-lhes de seus,
E perdem-se entre carinhos e abraços.
 
Ah, não ser eu assim, e ter também alguém
A quem chamar de seu, depois de um dia
De trabalho… mas eu sou de ninguém –
Enquanto lá fora a noite prazenteira se ia.
 
Oh, fado meu, que me tiraste toda a alegria,
Miserável se fez o dia em que te conheci.
E o embaraço roubou-me o que se fazia,
 
Certo e desenvolto, quando do mais alto
De mim, para me perder no mundo parti,
Não me achando mais tomei-me de assalto.
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 06:25

Por teus argumentos,

O desejo vocifera sentenças,

Ao meu coração.

Como teste aos meus limites,

Tua boca provoca o palpite,

Só para atiçar a minha opinião.

Perdida na sinuosidade intensa,

Das tuas palavras.

Que me arrebatam na hora do flerte.

Um simples momento,

Com todo o peso da ocasião.

 

Gerson F. Filho.

publicado por SISTER às 06:25

Por entre a esperança
pela renovação do espírito
Sinto-me leve
 
Na floresta da vida
minha alma é embalada
pela melodia
que me encanta
 
Como lírios
de uma solidão
amenizada
por Strauss
 
Sinto o aconchego
da ternura
com a chegada
de minha esposa
 
Com o seu sorriso
próprio inocente
convida-me para um passeio
por entre as flores do meu jardim
 
O aroma saltitava
com as pétalas
de um passeio sereno
verdejante
 
Foi então
que a solidão
se desfez naquele pequeno passeio
com a minha companheira
 
Por entre o Sol radioso
que a tranquilidade
chegou de mansinho
e nossa felicidade era imensa.
 Pedro Valdoy
publicado por SISTER às 06:25

Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO