Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

17
Mai 07
Desculpe-me escrevinhador, o meu Delta vem de mim,
são minhas as inspirações, bem como outras métricas.
Insensata contestação, eis, poeta contra poética,
estupidez maior que qualquer ágio, só um plágio tão ruim.
 
 
Ó senhora sem fome, esta minha fome, vem de mim,
não dou lição tão amoral, são teus estes meus dilemas?
Tamanha alogia tal teoria descompondo o teorema.
Faça-te! Sei eu do que faço. Vate, retrô e mordexim.
 
 
Caro letreiro, respeito é letra contra letrista;
será que somos mesmo pensadores livres ou não?
Sobredito, copiar é desdizer a mãe desta mão...
creio até, que o teu Delta canta teu cântico racista.
 
 
Ó aparição oca, eu, vivo faminta ou morro cética,
prescrevo o que descrevo, pois, sou imagem e criação,
assim sendo, então, descreva o que quiser pelas tuas mãos,
e não, o que vem de mim. Ah... Roube um pouco, mas, de ética!
                                                  
                                                                               Sandra Ravanini...     
 
publicado por SISTER às 06:11

Quatro paredes,
Triste silêncio na mente,
Que que sempre está presente
No nosso viver...
 
Paredes, retângulo do mal
Que tanto maltrata a alma
O tal segredo é infernal,
Nos tira a calma...
 
O segredo
É o degredo da realidade,
Que leva à alma
Essa ignóbil imposição...
 
Para que segredo?
Por que essa violência,
É uma incoerência!

Fazer do coração um sepulcro,
Quando deve ser apoio, um fulcro
Em que se exponha a verdade!
Por que subterfúgios
E não a realidade?
 
Por que isso, no amor?`
Como ninguém deve ser delator,
É muito maisa salutar,
Ao invés vivermos de segredos,
Trocarmos juras de amor.
 
Tarcísio Ribeiro Costa
 
publicado por SISTER às 06:11

E, assim, eu penso
que a solução é pensar,
penso que seria impossível
viver sem pensar,
penso, às vezes, que não penso,
penso no primeiro dia que te vi,
lembro, estavas a pensar,
perguntei-te: em que pensas?
 - Penso na vida, respondeste.
 
Assim, pensando, levo a vida...
O meu pensar é uma ponte
que me une ao passado,
penso nas minhas ações,
não me arrependo do que pensava,
nem do que penso,
penso nos meus ex-amores,
misturo pensamento com saudade,
penso nos momentos de dores,
mas, penso na minhas alegrias,
penso na minha verdade,
 levo os meus dias
envolto no meu pensar...
 
Penso nos meus sonhos,
mas não penso quando estou a sonhar...
O sonho é o pensamento da alma,
penso que é isso mesmo,
Pensamento da alma!
É assim, levo a vida
a pensar!
 
Tarcísio Ribeiro Costa
 
publicado por SISTER às 06:11

Mostra-me o seu caminho, vem comigo,
quero aprender, tenho tempo,
não perca meus olhos dos seus,
podemos ser mais que solitários neste momento.
 
 
Toca o corpo quando o coração pedir,
e vem, não é uma volta,
recomeçamos onde paramos noite passada,
só eu e você, só nós e um mundo novo.
 
 
Há amor onde encontramos uma pequena semente,
a jura pode não ser só por esta noite,
acredito que nos encontraremos depois da esquina,
como o sol vem antes e depois da lua.
 
 
Faz o mundo que pediu, tiramos as máscaras,
joga fora o pensamento de criança, guarda meu segredo,
quero ser seu brinquedo mais que uma noite,
pense, o que vai ser amanhã eu sem você.
 
 
Daqui pra frente sigo o caminho que sonhei,
preciso me dividir para ter vida,
não espera, vou além de todos os meus ontens,
quero alcançar, preciso também ser alcançado.
 
 
Mostre-me sua vontade, mostra se quer viver,
tenho força pra seguir, junto fica mais fácil,
não espera o desejo, não dê desculpa pra ficar,
vem o sol e vou segui-lo, vem que te amo.
 
 Caio Lucas
 
publicado por SISTER às 06:11

Certamente, não nos referimos ao sentimento egoísta, ambicioso, envenenador.
 
 
Amar-se é respeitar-se,
proporcionando-se as conquistas superiores da vida,
os anseios elevados do coração.
 
 
Intenta estabelecer um pequeno programa de amor para ti e executa-o.
 
 
Mantém acesa a luz do entusiasmo em tuas realizações
e sabendo-te fadado à Grande Luz,
deixa que brilhem as tuas aspirações nobres.
 
 
 
Escolhe "a melhor parte" em tudo
e supera aquelas nefastas, que prejudicam e envilecem.
 
 
 
Joanna de Ângelis
publicado por SISTER às 06:11

Não podemos nos encontrar nos outros.
 
 
Não podemos viver para os outros,
 não podemos ser o que os outros querem que sejamos,
porque o que desejam não é o que somos.
 
 
Esta é uma verdade tão simples, no entanto,
é talvez a maior causa do sofrimento e luta psicológica humana.
 
 
Muitas vezes é mais simples para nós
tornarmos-nos o que os outros desejam, mas, ao fazê-lo,
renunciamos aos nossos sonhos, abandonamos nossas esperanças,
passamos por cima de nossas necessidades.
 
Isto faz com que nos sintamos fracos, impotentes,
sem um ego verdadeiro.
 
 
Possuímos tudo que é necessário para nos tornarmos o que somos.
 
 
Inicialmente, devemos nos aceitar como somos
com todo nosso potencial.
 
 
Devemos seguir nossos impulsos em direção à auto-realização
de uma forma pacífica, paciente e disciplinada.
 
 
Munidos da ousadia para voltarmos para dentro
e nos livrarmos da tirania das vontades dos que nos cercam,
devemos determinar nosso caminho.
 
 
O amor não pode ser justificativa para dominação!
 
 
Isso está claro na expressão:
"use as coisas, ame as pessoas".
 
 
É assustador como muitas pessoas fazem justamente o contrário
em nome do amor:
pais usam os filhos,
maridos usam as esposas,
educadores usam os alunos,
radicais usam a sociedade.
 
 
Muitos usam as vidas dos outros
para afirmar a própria natureza e valor.
 
 
A dominação em um relacionamento, não importa a que título,
jamais será amor.
 
 
"O maior bem que podemos fazer para a humanidade
é conseguirmos a nossa própria auto-realização".
 
 
From: ¹BOM DIA
publicado por SISTER às 06:11

Falam as cicatrizes
que marcaram o corpo,
espelhando, na alma,
lembranças dos golpes
e angústias vividas,
apagando risos,
deixando lágrimas
partirem sem adeus.
Dores,
minando um tempo
perdido, sofrido,
 fraco e vencido,
 sem poder impedir
a nova magia,

que brilha com vigor e alegria,
de viver mais um dia
 combatendo a tristeza
descrita na história.
Presente, cheio de instantes,
vira  as páginas coloridas,
tornando o futuro sonhado,
em conquistas reais,
sem que haja alguém,
que, viajando no tempo,
possa negar
que aqui vivemos
plantando amor,
 deixando, na saudade,
a única certeza que nada é feito,
ou acontece, sem uma  razão
que acerta as horas
vividas nos embates da paixão 
Schyrlei Pinheiro 
publicado por SISTER às 06:11

Entre  montanhas de sentimentos, 
O amor, água cristalina,
escorre e faz brotar espuma.
É uma cachoeira movendo a
roda da vida,
refletindo em prismas de raios
de luz.
História de amor
que transcede, junta tempo,
 espaço, cores, formas e tamanhos.
Com amor  conseguimos
ver pessoas, coisas,
paisagens com brilho especial.
 
Deparamos com cenários
diversificados que nos
impulsiona.
Quando atinge o ápice,
o auge, tudo se transforma.
É um vulcão a derramar lavas
incandescentes a queimar.
O amor vai crescendo,espalhando,
 esparramando;
 Um mundo cheio de
estrelas com brilho reluzente,
 a felicidade à torná-las
cadentes,
vislumbra diante de nós.
Nelim Monti
publicado por SISTER às 06:11

Amanhã! - é o sol que desponta,
É a aurora de róseo fulgor,
É a pomba que passa e que estampa
Leve sombra de um lago na flor.

Amanhã! - é a folha orvalhada,
É a rola a carpir-se de dor,
É da brisa o suspiro, - é das aves
Ledo canto, - é da fonte - o frescor.

Amanhã! - são acasos da sorte;
O queixume, o prazer, o amor,
O triunfo que a vida nos doura,
Ou a morte de baço palor.

Amanhã! - é o vento que ruge,
A procela d'horrendo fragor,
É a vida no peito mirrada,
Mal soltando um alento de dor.

Amanhã! - é a folha pendida.
É a fonte sem meigo frescor,
São as aves sem canto, são bosques
Já sem folhas, e o sol sem calor.

Amanhã! - são acasos da sorte!
É a vida no seu amargor,
Amanhã! - o triunfo, ou a morte;
Amanhã! - o prazer, ou a dor!

Amanhã! - o que val', se hoje existes!
Folga e ri de prazer e de amor;
Hoje o dia nos cabe e nos toca,
De amanhã Deus somente é Senhor!

Gonçalves Dias

 
publicado por SISTER às 06:11

Quando sua vida começa você tem apenas uma pequena mala de mão, pequena, frágil.
À medida que os anos vão passando a bagagem vai aumentando, pois existem muitas coisas que você recolhe pelo caminho porque pensa que são muito importantes. Algumas realmente são. Afinal, para que carregar uma mala se você não pode colocar nada nela?
Num certo ponto do caminho, você começa a sentir o peso insuportável da mala por carregar tantas coisas. Nesse momento você pode escolher: ficar sentado à beira do caminho esperando que alguém o ajude - mas saiba que isso vai ser difícil, pois todos os que passarem por ali já terão a sua própria bagagem - , você pode optar por ficar a vida inteira esperando; muitas e muitas pessoas infelizmente ficam uma vida inteira a espera de alguém que possa aliviá-las de seu peso, geralmente essas pessoas sempre estão aguardando que as pessoas com que se relacionam tenham o poder de fazê-las feliz, que as alivie desse peso, e ficam esperando e esperando... até que seus dias se acabem. Isso é somente existir e não viver, mas você tem uma outra escolha: a de, você mesmo, aliviar o peso esvaziando essa mala.
Mas afinal o que vou tirar ?
Comece tirando tudo para fora para observar tudo o que tem dentro; é sempre assim, imagine quando arruma a sua bolsa ou pasta, você derrama tudo sobre a mesa e começa a arrumar.
Então veja o que tem nela, amor, amizade... nossa! Tem bastante! Mas, para algumas pessoas pode ser que seja pouco; anote, pois talvez isso esteja lhe faltando e saiba que amor e amizade são coisas muito leves.
Tem algo pesado. Você faz força para tirar: É a raiva ! É verdade: ela pesa! Nesse momento você percebe que tem mais coisas junto dela, como as mágoas, ressentimentos e tristezas, parece que todas estão entremeadas.
Nesse instante, o desânimo quase te puxa para dentro da mala. Afinal, à medida em que vai retirando tudo isso, você volta em seus sonhos e recordações, decepções e frustrações. Mas, calma!
Você a puxa para fora com toda a força e no fundo da mala aparece um sorriso de criança que estava sufocado no fundo da sua bagagem. Isso mesmo! As melhores recordações de sua vida, daquela criança que você foi dos 5 , 7 ou 9 anos de idade, da época que você se lembra. Ela traz junto de si a ternura, a inocência e pulam para fora a paz e a harmonia e, junto à elas, a felicidade.
Agora, você vai ter de procurar a paciência dentro da mala, pois vai precisar muito dela na vida.
Procure, então, o resto: a força, a esperança , a coragem, a fé, a motivação, o equilíbrio, a responsabilidade, a disciplina, a tolerância e o bom e velho humor; está tudo lá, é só você olhar com muita atenção.
Tire a preocupação também. Deixe-a de lado, depois você vai entender o que fazer com ela. Bem, sua bagagem está pronta para ser arrumada de novo.
Mas pense bem no que vai colocar lá dentro outra vez!
Agora é com você.
Perceba o valor de cada coisa, das coisas boas e também das coisas más, que lhe fizeram entender a vida mas que não podem ficar com você. Liberte-se delas, descarte-as, chegou a hora, chegou o seu momento! Se você não souber como fazer isso posso te dar uma dica: escreva tudo o que o magoou, que lhe trouxe ressentimento, dor, escreva muito ...
Depois, procure algo importante dentro da sua mochila... hummm... parece mais com um frasco... ali está! Esse mesmo! É pequeno, mas muito, muito eficaz: O perdão.
Pratique-o muito, não uma ou duas vezes, mas muitas; esse remédio vai acabar com toda mágoa, ressentimento, e dor, e vai desvincular você de toda a raiva, vingança e injustiça, coisas que jamais devem fazer parte de sua bagagem.
Eu lhe desejo uma boa arrumação em sua vida !!!


Dr. Paulo Valzacchi

publicado por SISTER às 06:11

Sonhos desgastados e corroídos
pelo amor não correspondido...
Pensamentos atordoados
pela imensa solidão.

Coração deprimido e oprimido
pela dor do desamor,
que mesmo presente
se faz ausente e displicente,
na barreira impotente do silêncio.

Perdido no brilho fugidio
da aventura passageira
segue sua vida aventureira,
sem se importar com nada mais.
Meu peito se esvai em desventura...

A saudade sentida, é grande e doída.
Amor acorrentado...atormentado,
prisioneiro do passado,
guardado em segredo
e mergulhado em medo.

Fonte  única do meu viver;
temendo que qualquer dia
sem do seu amor ter companhia,
também vir a morrer.
Anna Peralva

publicado por SISTER às 06:11

Sueños desgastados y envejecidos
por amor no correspondido...
Pensamientos alocados
por la inmensa soledad.

Corazón deprimido y oprimido
por el dolor del desamor,
que aún presente,
se hace ausente y displicente,
en la barrera impotente del silencio.

Perdido en el brillo fugaz
de la aventura pasajera
sigue su vida aventurera,
sin que le importe nada más.
Mi pecho se derrama en desventura...

La añoranza sentida es grande y dolorida.
Amor encadenado... atormentado,
prisionero del pasado,
guardado en secreto
y zambullido en miedo

Fuente única de mi vivir;
temiendo que cualquier día
sin de tu amor tener la compañia,
también voy a morir.

Anna Peralva

publicado por SISTER às 06:11

La rutina, del día a día...?
Normalmente no damos valor al presente,
solamente lo reconocemos , cuando esta ausente....
Por qué es necesaria la ausencia
para sentir la falta de la presencia ?
Qué insensatas nostalgias de la inconsecuencia
Bastaría usar la conciencia y mimar la presencia
acariciar la auto-estima
asi, como con mucho cariño considerarla
Y tu tendrás siempre joyas en tus manos...
No sentirás sed ,de aguas escurriéndose
por los dedos...
siempre tendrás la chimenea
con los leños ardiendo,
que te .
Asi como
sonidos y hombros amigos...
Siempre tendrás una palabra
o un gesto de amor
El respeto fecundará en admiración,
Como una flor en petálos de amor


Joe'A

publicado por SISTER às 06:11

Sou árvore emparedada ao muro,
sou quem tentou se libertar..
Esse amor,
mesmo em desuso,
faz meus atos serem nulos
e me tira o ar.
 
Seja o que for,
já tentei, lhe asseguro.
Mil histórias pra contar!
Muita gente
depois de vários estudos
pensaram em nos afastar,
outros alegaram
que um abismo profundo,
eu não iria suportar.
 
Para sempre
estaremos assim, juntos, juntos.
Seria aquele sentimento em desuso?
Pode ser, será?
rivkahcohen

publicado por SISTER às 06:11

Você é feliz
 
Não pense que sempre carregará por dentro
um desconforto, uma dor e um problema.
 
A questão de ser feliz ou não
é a de saber trabalhar consigo e de se colocar bem
perante os acontecimentos e as pessoas.
 
Você é feliz.
 
A felicidade está dentro de você,
palpitando, esperando ser buscada.
 
No seu interior estão latentes a harmonia,
a sabedoria, a alegria, a beleza e a vida superior, esperando germinar.
 
São um tesouro, virtudes que dormem em você, sementes de vida nova, inteligência e sentimentos
ainda não usados.
 
Creia ser feliz e será.
 
Por haver se renovado,
o homem deixou a prisão e foi ensinar o amor.
 
 
Lourival Lopes
publicado por SISTER às 06:11

 
Eu não sou este nem o outro,
Sou qualquer coisa de premeio –
 
Ponte de passagem entre mim e o outro.
 
Sou todos e sou nenhum, voz de enleio
Que vai de mim para o outro.
 
Falta-me aqui um golpe de asa,
Para ser o homem em sua plenitude.
 
Quase tudo e quase nada, em toda a sua vicissitude.
 
Ah, quem dera, aqui, sumptuosa casa,
A momice de quem por lá passa.
 
Queria ser toda a voz restrita e calada,
Acabar com as religiões e sua farsa.
 
Ser a prostituta que cala na noite,
Quando esta está para aí virada.
 
Ser o escroque, o ladrão, marinheiro de água doce,
Que se retempera como num açoite.
 
Quisera ser o mendigo perdido de si mesmo,
E encontrado a golpe de foice.
 
Eu não sou este nem o outro,
Sou algo que se procura de esmo a esmo –
 
E vai deste para o outro.
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 06:11

Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO