Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

31
Mar 07

"Tira-me o pão, se quiseres,

 tira-me o ar, mas não

 me tires o teu riso.

 

 Não me tires a rosa,

 a lança que desfolhas,

 a água que de súbito

 brota da tua alegria,

 a repentina onda

 de prata que em ti nasce.

 

 A minha luta é dura e regresso

 com os olhos cansados

 às vezes por ver

 que a terra não muda,

 mas ao entrar teu riso

 sobe o céu a procurar-me

 e abre-me todas

 as portas da vida.

 

 Meu amor, nos momentos

 mais escuros solta

 o teu riso e se de súbito

 vires que o meu sangue mancha

 as pedras da rua,

 ri, porque o teu riso

será para as minhas mãos

 como uma espada fresca.

 

 À beira do mar, no outono,

 teu riso deve erguer

 sua cascata de espuma,

 e na primavera, amor,

 quero teu riso como

 a flor que esperava,

 a flor azul, a rosa

 da minha pátria sonora.

 

 Ri-te da noite,

 do dia, da lua,

 ri-te das ruas

tortas da ilha

 ri-te deste grosseiro

 rapaz que te ama,

 mas quando abro

 os olhos e os fecho,

 quando meus passos vão,

 quando voltam meus passos,

 nega-me o pão, o ar,

 a luz, a primavera,

 mas nunca o teu riso,

porque eu morreria."

 

 

  Pablo Neruda

 

 

publicado por SISTER às 06:55

Tirar dentro do peito a Emoção,

A lúcida verdade, o Sentimento!

-- E ser, depois de vir do coração,

Um punhado de cinza esparso ao vento!...

Sonhar um verso de alto pensamento,

E puro como um ritmo de oração!

-- E ser, depois de vir do coração,

O pó, o nada, o sonho dum momento...

São assim ocos, rudes, os meus versos:

Rimas perdidas, vendavais dispersos,

Com que eu iludo os outros, com que minto!

Quem me dera encontrar o verso puro,

O verso altivo e forte, estranho e duro,

Que dissesse, a chorar, isto que sinto!!

 

 

 (Florbela Espanca)

publicado por SISTER às 06:53

Nosso outono

É o renascimento

De uma vida melhor

Mais calmo, transborda a calma

Deste renascer maduro

 

Somos cheios de amor

Um amor que distribuimos

Sem pretensões

Mas com tranquilidade

 

É o amor do outono

Onde a experiência transborda

Em caminhos tranquilos

Onde o renascer, é

Puro amor.

Marici Bross

publicado por SISTER às 06:44

Uma vida bem vivida,
passa por diversas estações...
Finalmente aqui chegamos,
saimos da primavera,
passamos pelo verão,
sempre testando o coração...
Entramos em nosso outono...
Antes que chegue o inverno,
sabiamente aproveitamos
nossas experiências anteriores...
Em benefício de nossos amores,
Sabemos bem o que queremos...
Conhecemos da vida os segredos,
e afugentamos nossos medos...
Quando amamos,
será com um amor maduro,
gostoso, seguro...
Sabemos como amar,
e nossa parceria agradar...
Certamente, é a estação
melhor para o coração...
Nosso outono é gostoso,
cheio de prazer e de gozo...
Marcial Salaverry
publicado por SISTER às 06:43

Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


18

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO