Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

27
Jan 07
A cidade é um chão de palavras pisadas
a palavra criança,  a palavra segredo.
A cidade é um céu de palavras paradas
a palavra distância e a palavra medo.


A cidade é um saco, um pulmão que respira
pela palavra água  pela palavra brisa.
A cidade é um poro,  um corpo que transpira
pela palavra sangue, pela palavra ira.


A cidade tem praças de palavras abertas
com estátuas mandadas apear.
A cidade tem ruas de palavras desertas
como jardins mandados arrancar.


A palavra sarcasmo é uma rosa rubra.
A palavra silêncio é uma rosa chá.
Não há céu de palavras que a cidade não cubra
não há rua de sons que a palavra não corra
à procura da sombra de uma luz que não há.

 
 
_______________________________________________
 
 
Ary dos Santos
publicado por SISTER às 08:34

"Fácil é  ser colega,

 fazer companhia a alguém,

dizer o que ele deseja ouvir.

Difícil é

 ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.

E com confiança no que diz."

 

C. Drummond de Andrade

 

publicado por SISTER às 08:32

26
Jan 07

Minha alma é um farol longínquo e ermo,
lançando luzes em todas as direções
em que te busco, mar afora,
no oceano de tua ausência!

Meus dias são ancoradouro
pousado no tempo...
suspenso entre a saudade e a esperança...
Cais só de partida à vastidão e vai...
- batel de minhas desorientadas ânsias !

A saudade põe-me alerta,
a tua espera!...
Ruge, rude e vem o temporal...
listras de fogo
trons ecoando tons, pela estiva...
portas abertas ao vendaval!!

Desta solidão sou sentinela!
Por mais alta a maré...
Por mais forte a procela...
Resistirei de pé!

Sempre depois, virá a calmaria
e marolas macias,
me alcançarão nessa restinga,
colhendo as rendas de meus versos na areia
e as conchas vazias de meus sonhos dispersos,
que deixei cair,
ao me equilibrar, na maré cheia!

Eme Paiva

publicado por SISTER às 15:40

Dói em minh'alma
o que cresce quente
ramagem calma
cruz que se arrasta
 na lama, na lava
rastro  que alastra
 desfiando entes
A larva a leva
 a procissão, a confusão,
 profusão de gentes

Dói em minh'alma
 a queima das fadas
 bruxas da inocência
 desespero em cores
 íntimo do verde
 árvores tombadas
 aves e a ausência
 de baluartes.

Dói em minh'alma
 a desesperança
 arteira arte,
farta de  enfartes.

Dói em minh'alma
a calma de pensar
a criação desta criança
dó de nós, prolongamento
no cinza do vento
de nunca  ser, advento.

 Rima em mim
o azul deserto.
Dor de subir
 a dor que dói em mim
 dói em aberto
dói profundo
 porque de doer
 dói o mundo.

No ir embora,
na hora chegada
 no saltar fora
deste planeta
 e partir
 na medida certa.

Doce ida estrelar
luz corrida sem pensar,
escorregar
no jeito de ir...

...de morte morrida
 pela parcela escondida
 da vida.

Vontade de dormir,sonhar
 e assistir o sistema solar

 

Elane Tomich Poesias

publicado por SISTER às 15:37

25
Jan 07
Pensei que tinha chegado o dia,
meus últimos instantes
ou quem sabe o fim da agonia?
Assim.. num rompante,
sem aviso, sem ruído.
 
Dispensei ações tolerantes,
quase me asfixiei
com indumentária cretina,
despi-me de tudo que doravante
não mais me envolveria..
 
Por alguns metros andei cambaleante,
tal qual adepto da hipocrisia,
que pensa se dar bem com jogadas brilhantes
e sonha repousar na galhardia.
 
Pensei que ali ia ficar,
e morrer de asfixia,
mas qual?
Não foi hora nem lugar
e quem diria?
 
Ali mesmo na rua
abortei o que parecia vencer, vingar
e absolutamente nua
dei início a uma nova vida!
rivkahcohen
publicado por SISTER às 09:19

23
Jan 07

Meu amor
sinto a tua presença
com teu ar sensual
como lírios no meu jardim

São gotas de desejos
perfumados
na magia do amor
como dois amantes

Teu corpo atrai-me
na doçura de uma juventude
por nós passada
na praia em anos perdidos

Teus seios salientes
fazem estremecer
meu corpo irrequieto
para a união de dois corpos

Sinto-me perturbado
com tuas justas vestes
de ombros abertos
para um amor renovado.

A música sentia-se
Na tua atitude
Risonha atrevida
Naquela sala à meia luz

Num rompante
Tuas roupas descaíram
Atrevidamente e sorrias
Então o amor aconteceu.

Pedro Valdoy

publicado por SISTER às 07:46

Quando tudo for pedra, atire a primeira flor;
Quando tudo parecer caminhar errado, seja você a tentar o primeiro passo certo;
Se tudo parecer escuro, se nada puder ser visto, acenda você a primeira luz,
traga para a treva, você primeiro, a pequena lâmpada;
Quando todos estiverem chorando, tente você o primeiro sorriso; talvez não na forma de lábios sorridentes, mas na de um coração que compreenda, de braços que confortem;
Se a vida inteira for um imenso não, não pare você na busca do primeiro sim, ao qual tudo de positivo deverá seguir-se;
Quando ninguém souber coisa alguma, e você souber um pouquinho, seja o primeiro a ensinar, começando por aprender você mesmo, corrigindo-se a si mesmo;
Quando alguém estiver angustiado à procura, consulte bem o que se passa, talvez seja em busca de você mesmo que este seu irmão esteja;
Daí, portanto, o seu deve ser o primeiro a aparecer, o primeiro a mostrar-se, primeiro que pode ser o único e , mais sério ainda, talvez o último;
Quando a terra estiver seca, que sua mão seja a primeira a regá-la;
Quando a flor se sufocar na urze e no espinho, que sua mão seja a primeira a separar o joio, a arrancar a praga, a afagar a pétala, a acariciar a flor;
Se a porta estiver fechada, de você venha a primeira chave;
Se o vento sopra frio, que o calor de sua lareira seja a primeira proteção e primeiro abrigo.
Se o pão for apenas massa e não estiver cozido, seja você o primeiro forno para transformá-lo em alimento.
Não atire a primeira pedra em quem erra. De acusadores o mundo está cheio; nem, por outro lado, aplauda o erro; dentro em pouco, a ovação será ensurdecedora;
Ofereça sua mão primeiro para levantar quem caiu; sua atenção primeiro para aquele que foi esquecido; seja você o primeiro para aquele que não tem ninguém;
Quando tudo for espinho, atire a primeira flor; seja o primeiro a mostrar que há caminho de volta, compreendendo que o perdão regenera, que a compreensão edifica, que o auxílio possibilita, que o entendimento reconstrói.
Atire você, quando tudo for pedra, a primeira e decisiva flor.
                                         Ana Maria Oliveira 
publicado por SISTER às 07:44

21
Jan 07

POQbum.com
POQbum.com

publicado por SISTER às 20:27

Carregamos o amor no peito
equilibrado sobre as emoções
entre as alegrias e decepções
crendo que para tudo há jeito

Frágil amor assim embalado
em plástico bolha e papelão
malabarizado pelo coração
em tênue equilíbrio criado

Amor frágil, cristal precioso
correndo riscos de se trincar
ah, amor, no peito ditoso

como podes assim suportar
caminhar em terreno arenoso,
correr o risco de enfim quebrar?

Jorge Linhaça

publicado por SISTER às 13:57

A sua vida está melhor.
 
Você faz a vida ser melhor, quando crê que ela já está melhor.
 
Não é só esperar que ela por si se faça boa.   Você é que a faz ser boa,
ao dar o sinal verde a ela. É o seu sinal verde que abre o caminho dela,
como acontece no trânsito   ao  se  desimpedirem as vias, as estradas.
 
Não dê sinal vermelho à vista.
 
Dê-lhe o sinal verde dos seus pensamentos positivo,  de sua crença 
em si, em Deus, no dia que corre e no amanhã, para que uma vida
 feliz chegue e se estabeleça.
 
O sinal verde que você dá para a vida é sinal de felicidade que dá a si mesmo.
 
 
Lourival Lopes
publicado por SISTER às 13:55

Janeiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14

22
24



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO