Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

18
Mai 08

Uma nostalgia me invade o peito
        como se urtigas fossem minhas companheiras e me queimassem...
        Tudo dói e castiga
        e decepciona...

        Uma melancolia do que podia ter sido...
        Sou uma cidade vazia
        cheia de ruelas escuras,
        onde morcegos  guincham a qualquer passagem...

        Nessa cidade,
        Jack , o estripador, feriu fundo todas as mulheres
        tirou-lhes a liberdade de ir e vir
        porque injetou-lhes o pânico, o medo do absurdo
        do intolerável preconceito...
        e por isso, elas não sabem mais caminhar sozinhas pelos becos...

        Sim, uma melancolia me invade o peito
        dilacerado pelo que está oculto, opresso
        sem solução...
        pelo que podia ter sido só retidão...

        Tudo é tão simples, assim...
        e os homens tudo complicam
        será que sou única no mundo a enxergar a verdade das coisas?
        Dos interditos?

          Uma morbidez me chega e me visita,
           espero que ela seja breve
          porque a morbidez sempre é temerária
          e traz  poesia culta que não tem pressa e não agrada...

        Mais uma noite em minha vida
        só jaça, só com a graça divina
        a abençoar cada momento que passa...
        Espero que Deus esteja com sua atenção fincada em mim...

        Mas que não abandone o vasto mundo de sua criação...
        Será ele um polvo cheio de tentáculos?
        Um ET cheio de olhos?

        Há um  mundo cheio de problemas
        e, eu aqui, falando das dores de amor...
        das tristezas da rotina, da solidão,
        todas se achegando...trazendo seus tacapes de amargura
         que amassam minha alma...

        o estômago me dói, busco o esquecimento no sono
        espero no sonho as bênçãos de Deus
        e ao vir o dia, que seja tão ofuscante
        que eu pegue minha chuteira imaginária
        e chute toda essa borrasca, para além, além, além
        da manhã que vem...e passa...

         Margaret Pelicano


 

publicado por SISTER às 07:46

Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO