Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

31
Jul 10

Como dói...
a ausência do carinho das flores,
perfumando os jardins dos dias.


Como dói...
ver a indiferença da amante poesia,
trocando sua musa por outro amor.


Como dói...
escutar o choro das lágrimas da saudade,
congelando o inerte corpo da dor.


Como dói...
ouvir os acordes de uma linda canção,
quebrando o claustro do coração.


Como dói...
sentir o aperto dos braços da solidão,
amordaçando a flácida vida.

publicado por SISTER às 13:02

05
Mai 09

            Sou um corpo sem alma,
            que vaga  pelas esquinas
            dos sonhos impossíveis.
            Sigo à deriva nas asas
            de um triste condor.
            No céu dos meus dias abstratos descansam
            nuvens cor de chumbo
            que esfacelam a dor.
            No espelho do tempo esqueci de
            enaltecer as utopias.
            Sigo pelo ao meio do nada.
            No peito carrego um coração seco e
            uma vida abstraída de emoções.
            Tudo é nada.
            Abro as portas do infinito do meu ser e
            encontro o vazio.
            Amanhã não sei quem serei
            ou o que serei !
            Não importa!
            Tudo é mistério
            Na terra do nunca habitarei.
            A felicidade invisível abraçarei .
            Nos braços das vãs ilusões
            com certeza  morrerei.

publicado por SISTER às 06:52

26
Abr 09

            Sou um corpo sem alma,
            que vaga  pelas esquinas
            dos sonhos impossíveis.
            Sigo à deriva nas asas
            de um triste condor.
            No céu dos meus dias abstratos descansam
            nuvens cor de chumbo
            que esfacelam a dor.
            No espelho do tempo esqueci de
            enaltecer as utopias.
            Sigo pelo ao meio do nada.
            No peito carrego um coração seco e
            uma vida abstraída de emoções.
            Tudo é nada.
            Abro as portas do infinito do meu ser e
            encontro o vazio.
            Amanhã não sei quem serei
            ou o que serei !
            Não importa!
            Tudo é mistério
            Na terra do nunca habitarei.
            A felicidade invisível abraçarei .
            Nos braços das vãs ilusões
            com certeza  morrerei.

publicado por SISTER às 11:14

19
Abr 09

            Sou um corpo sem alma,
            que vaga  pelas esquinas
            dos sonhos impossíveis.
            Sigo à deriva nas asas
            de um triste condor.
            No céu dos meus dias abstratos descansam
            nuvens cor de chumbo
            que esfacelam a dor.
            No espelho do tempo esqueci de
            enaltecer as utopias.
            Sigo pelo ao meio do nada.
            No peito carrego um coração seco e
            uma vida abstraída de emoções.
            Tudo é nada.
            Abro as portas do infinito do meu ser e
            encontro o vazio.
            Amanhã não sei quem serei
            ou o que serei !
            Não importa!
            Tudo é mistério
            Na terra do nunca habitarei.
            A felicidade invisível abraçarei .
            Nos braços das vãs ilusões
            com certeza  morrerei.

publicado por SISTER às 11:18

01
Abr 09

Apunhala-me pelas costas
      Tortura-me o coração
      Arranca-me o sorriso
      Rouba-me os sonhos
      Apaga minha esperança
      Estrangula minha felicidade
      Satiriza minha dor
      Esquarteja o meu amor
      Ri das minhas fantasias
      Zomba da minha  alegria
      Blasfema a minha fé
      Não me deixes de pé
      Viola os meus segredos
      Assusta os meus medos
      Coloca pedras no meu caminho
      Pisa no meu ser
      Estupra-me o corpo
      Cospe-me no rosto
      Ri da minha solidão
      Joga-me na fogueira
      da inquisição!
      Dize-me que  sou cruel
      Que sou o próprio fel
      Apedreja-me de maldades
      Nega-me a sua amizade
      Mata-me se preciso for,
      Mas de joelhos te imploro!!!!
      Não firas a alma do
      meu filho
      Ele deve...
      Ele precisa....
      Ele merece ser feliz
      e o será, porque
      estou aqui para lutar.


     

publicado por SISTER às 07:52

05
Nov 08

                                Mar aberto !
                                Vida fechada !
                                Coração ao léu!
                                Flor do desejo
                                por onde andas?
                                Em que estrela cadente partistes
                                que sequer encontrei tua sombra?
                                Em qual coração adormecestes
                                e não mais quisestes acordar?
                                Onde fizestes teu ninho?
                                Por que não levastes a minha dor
                                como tua companhia?
                                Rejeito adoçar meu dias com o néctar
                                amargo da solidão!
                                Perdida dentro de mim,não sei para
                                onde ir
                                Sigo à estrada do nada como uma
                                louca peregrina errante
                                Busco-te em cada alvorecer
                                Desencanto-me em cada anoitecer
                                Mesmo assim ,ainda te espero e
                                te quero!
                                Vens cantar ao meu ouvido
                                Não importa a melodia
                                Engana-me com tolos desejos
                                Vens beijar minha saudade nua
                                Visita-me em sonhos
                                Desfolha a árvore da tristeza
                                desta pobre alma dilacerada
                                Dê-me pelo menos um minuto fugaz
                                de falsa felicidade e vás embora!

publicado por SISTER às 07:30

27
Out 08

      A entender  os delitos do coração
      A decifrar o futuro cego da  ilusão
      A conviver com a insanidade dos sonhos
      A acreditar na castidade das fantasias
      A desmistificar o ser, sem o lirismo
      da deusa poesia
      A atravessar o rio da tristeza
      A fechar as pálpebras do medo
      A  sacralizar a hóstia dos segredos
      A furar os olhos da saudade
      A aceitar o beijo amargo da verdade
      A sorrir com o sorriso das flores
      A degustar o cálice da dor
      A solfejar o hino do amor
      A driblar as fadigas do tempo
      A não perenizar os pensamentos
      A enxugar o orvalho do chorar,
      por não mais suportar as
      delinqüências da  alma


    

publicado por SISTER às 11:48

        Preciso  acostumar-me
         a viver sem  o fulgor do sol.
        Seus raios queimam
        a pobre alma branca
        Sua luz ofusca o brilho
         das  retinas e não acende
            o farol do sorriso
        Sua opulência  antagoniza
         com a humildade  do meu ser.
        Rasgo o véu das fantasias
        Acordo desta falsa magia
        Deleito-me com a ternura da  lua
        Entrego-lhe a alma nua,
        deito-me no  seu ombro amigo
        Abrigo para o casulo do meu coração
        nas noites frias de solidão
        Por   pura rebeldia,
        resolvo rejeitar o  sol   dos meus dias
         Vou expulsá-lo  dos meus sonhos
        e  aprisioná-lo na gaiola do tempo
        para que  morra nas garras do esquecimento
        Aceito o chamado da sedutora lua
        Nos finos lençóis de linhos,
        faço o meu ninho de carinho.
        Com  o afago dos abraços  e  dos beijos
        deixo meu corpo em lampejos,
         envolvo-me nos braços do seu amor.



      

publicado por SISTER às 11:29

10
Out 08

  Rasgar o mapa do tempo
            Deixar a alma ao relento
            Exorcizar a amante dor
            Dormir na cama dos
            teus nobres sentimentos
            Envolver-me nos  finos
            lençóis do teu amor
            Cobrir tua solidão
            com  o néctar dos meus beijos
            Te enlouquecer com
            meus insanos desejos
            até teu corpo tremer
            de tanta excitação.
            No bordel do teu coração
            fazer uma noite de orgia
             e enfim, engravidar
            teus prostituídos sonhos.



         

publicado por SISTER às 09:35

25
Set 08

  "Hoje o céu resolveu
      não  se vestir de azul.
      Fechou as cortinas
      da noite e apagou
      o brilho das estrelas,para
      que não as visse chorar."


 

publicado por SISTER às 05:55

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


tags

todas as tags

tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO