Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

05
Nov 10

Desculpe-me tristeza, é sua hora de partir...
Eu gosto de sol, das manhãs serenas,
não vou abrigá-la, sequer apoiar,
fique longe de mim!

Se pouso nas ondas, minha alma carente,
ouço mil canções, entoadas por elas,
e com prazer vou transformando em versos.
Tristeza... pra quê?

Recuso-me a ser triste,
a ser abrigo de dores e mágoas.
Sou alvorada! Para mim, o ocaso,
é estro, é parnaso.

Você é cruel, tristeza! Cheia de artimanhas,
procure outro poeta para as suas manhas.
Eu vou continuar, assim, desse meu jeito
e pouco importa se ele for defeito.

Eu quero ser o riso, carinho, emoção...
Quero ser companhia, nunca solidão.
Começo da frase, o meio da história,
e sendo feliz, também o final.

Tenho uma aliada, que não vai morrer!
De fato, padece, mas nunca se afasta.
É a minha esperança, tão boa de ter,
melhor que você...

Vou pelo mundo, cavalgando palavras...
Não conheço o medo em meu jeito de ser,
nem sempre sou anjo, mas amo viver,
sem chorar, sem sofrer.

Entende, Tristeza, porquê do abandono?
Eu não quero você, velando meu sono.
Precioso em meu leito, é meu sonho de paz,
e alguns sonhos mais...

Mas ser triste?... Não dá!
Amo muito a vida, que me ama também.
Desculpe-me, tristeza ...
Até nunca mais!

publicado por SISTER às 13:52

Eu vi passar por mim, um mercador,
com toda espécie de quinquilharias.
Não carregava nenhuma ilusão,
perdeu no jogo todas as que tinha.

Oferecia, aos brados, na calçada:
"- Venham, é barato, é quase nada!
Eu tenho dores, faltas e manias,
eu tenho tudo que jamais teria,
se, por alguém, tivesse sido amado.

Sonhos diversos, os mais variados!
Podem escolher, são coloridos,
belos e puros, nunca realizados...

Tenho traições nessa bagagem,
de amores e de amigos. Foram tantas...
paga que tive após lhes dedicar,
amor grande e sincero de verdade.
E ainda que mil anos se passarem...
irá doer por toda a eternidade.

Tenho saudades de qualquer tamanho,
das que nos fazem logo adormecer,
saudades das que todos querem ter,
é o que mais tenho,
venham... venham ver!"

Ele seguia, firme, rumo ao nada...
a oferecer o que a vida lhe deu,
num inventário de cruel fascínio,
dos ganhos que aufere quem perdeu.

Quem perdeu até mesmo a esperança,
aquela derradeira, esfarrapada,
que se vê despencando num abismo,
dando a certeza de não ter mais nada!

Com algo de tristeza, eu percebi,
que aqueles passos trôpegos que vi,
a oferecer o que ninguém precisa...
era meu coração que estava ali,
na tentativa frágil e indecisa,
de reaver a crença que perdeu,
depois de tudo que viveu, sofreu...

publicado por SISTER às 13:51

Eu pensei que não ia doer tanto!
Já desisti de muitas coisas na vida...
Outras eu conquistei
para depois abandonar,
e agora...
vou precisar chorar?

Eu não sabia que doía tanto!
Embrulhar meu sonho num papel de pão,
e jogar fora, ver indo embora...
levando junto um pedacinho do coração.
Mas é por uma boa razão:
- Fazer alguém feliz.

Só não imaginei que ia doer tanto assim!
Eu quis demais e até lutei,
e tantas armas eu usei!
Vi passando as estações,
pela janela da vida,
sem coragem de descer...
Mas desço aqui...
cansei!

E um dia, quando me procurar,
e não puder me ver...
não diga nunca que eu lhe abandonei!
Eu apenas desisti... de uma parte de mim.
Porque não se desiste do que não se tem,
e um sonho é apenas sonho,
não vive ainda... somente pulsa
na deliciosa gestação do querer!
Até se esvair no aborto do descaso...
da indiferença...
do sem saber...
Mas juro que eu pensei
que não ia doer.

Quem é que está
preparado para perder?
Eu também nunca estarei!
Mas já perdi, antes de conseguir.
Agora... apenas aceito,
a minha insana condição de não ter,
sequer direito de sonhar...

É o fim da linha para mim
a hora certa de descer,
ainda que seja sem querer.
Vou por aí...
sem olhar para trás,
à procura de mim,
outra vez...
Sem reclamar
sem lamentar
sem sequer derramar,
as lágrimas silenciosas,
que nada podem fazer...

Mas por favor...
por todo o amor que nunca quis,
tente ao menos...
ser feliz!


publicado por SISTER às 13:48

01
Nov 10

A paz é como música que nasce,
difícil de atingir a perfeição.
Às vezes, todos clamam que ela é fácil,
os mesmos que outras vezes dizem não.

Varre-se a nota sem ter serventia,
e morre a paz na falta de harmonia...

O som que é mais difícil solfejar,
são notas de amor e de perdão,
como se a vida fosse simplesmente,
o derramar das lavas de um vulcão.

Sempre sedentas, vão seguindo em frente,
lambendo, ansiosas, pelo chão,
de forma alucinada, impertinente,
toda esperança de compreensão.

E por milênios, tenta-se encontrar,
a nota dessa explêndida canção!
Que antes de algum gênio proclamar,
mistura-se ao ruído de um canhão.

E o mundo chora, cabisbaixo e mudo.
E chora a poesia, a inspiração...
A paz, mais uma vez, lamenta em vão.
Não mais a harpa, as almas tocam surdo.

Até um dia, quando Deus quiser...
Ou se cansar de ver tanta cegueira,
e tanto desamor e bandalheira,
nas lutas que se travam por poder.

publicado por SISTER às 13:51

25
Ago 10

Pois saiba, meu amigo, estou contigo,
Nessa debalde busca inesperada,
Que  há tanto tempo sendo meu amigo,
Estro malvado já não me diz nada.

Eu digo que não quero, que não ligo,
Mas sem os versos sinto-me arruinada,
Olhando triste para o próprio umbigo,
Sem ter o que verter da alma calada.

Mas, sabe?... eu te confesso sem pesar,
Que finjo não saber o que ocorreu,
Mas na verdade, grita o coração!

De tanto ver o desamor passar,
Todo o meu ser, enfim, se recolheu.
Como reencontrar minha ilusão?...

publicado por SISTER às 16:40

16
Mar 10

           Eu passei pelo tempo nessa vida,
            Às vezes, sem ao menos compreender,
            Onde encontrar minha melhor guarida,
            O que me fez mais erros cometer.

            A dor maior que na alma ainda é sentida,
            É tão difícil até de perceber,
            Foi a certeza de me ver traída,
            Por quem, o amor, não fez por merecer.

            Sempre me dei inteira, quando dei.
            Mas pouco... quase nada, recebi.
            Quem sabe me faltou merecimento...

            Sou grata ao que aprendi, pois hoje sei,
            Que me livrar das mágoas que vivi,
            É ter a flor de Lis no pensamento.


 

publicado por SISTER às 13:40

13
Fev 10

                                O coração, às vezes quer falar...
                                Porém, sua condição não lhe permite.
                                Cala-se, então, sofrido, a martelar,
                                sem compreender porque tanta maldade!


                                O coração, às vezes tem saudade,
                                da relva verde molhada de orvalho,
                                tempos vividos com felicidade,
                                que a gente não pensava ver o fim...


                                O coração, às vezes é assim:
                                Um bobo a declamar as suas trovas,
                                andando à esmo por ruas sem fim,
                                a rir de tudo sem qualquer razão.


                                Mas vezes há, em que esse coração,
                                a contorcer-se, grita, injuriado,
                                pedindo que lhe poupem da ilusão,
                                de que esse mundo não está acabado...


                                Que o ser humano, ao bem, não disse adeus,
                                e usa, sem pudor, o seu irmão,
                                na tentativa infame de ser deus,
                                quando nem mesmo, gente, pode ser!


                                E segue pelo campo, já minado,
                                sem compreender porque sua luz não brilha,
                                a alimentar sua vaidade insana,
                                prestes a sufocar na hipocrisia!

publicado por SISTER às 16:49

28
Jan 10


      Envelheci naquela noite escura,
      Mil anos de tristeza, sem querer.
      Perdi a luz do sol que era a ternura,
      Meu coração negando-se a bater...

      Que novamente a minha desventura,
      Chegava e vinha me fazer sofrer.
      Por que, meu Deus, viver tanta tortura,
      Por que, meu Deus, estar sempre a perder?

      Meu pássaro mais triste, se calou...
      Na madrugada fria, de repente,
      Sem entender a dor intransigente.

      Mas lentamente a dor me consolou,
      Mostrando que nem tudo é o que parece,
      Pois quem nos fere, amor, jamais merece.

publicado por SISTER às 13:47

21
Dez 09

      Saudade é essa coisa estranha,
      que leva a gente e devolve,
      e que está sempre a chegar,
      sem ao menos perguntar...

      Se é bem vinda, se é preciso,
      se nós queremos sentí-la,
      se trará dor ou prazer,
      se é válido acontecer...

      Tal qual uma borboleta,
      batendo as asas, feliz,
      vem pousar no coração,
      depois nos deixa na mão...

      Como o vento, vai passando,
      sem nunca querer ficar,
      é gostosa de sentir,
      difícil de definir...

      Há quem diga que ela é doce,
      outros a sentem amarga...
      Creio que não tem sabor,
      tem pouco ou grande, valor.

      Mas engana-se quem pensa,
      que é capaz de matá-la...
      Porque é raro dela estar,
      onde  vamos procurar...

      Saudade nada mais é,
      do que um conto do vigário,
      que nos põe a suspirar,
      pelo que não vai voltar...

      Pelo que já é passado,
      que o tempo veio e levou,
      e a vida que se viveu,
      da gente já se esqueceu...

publicado por SISTER às 13:28

14
Dez 09

      Às vezes fere e dilacera,
      às vezes não
      às vezes é uma terrível tempestade
      outras vezes,
      só uma chuva de verão
      coisas do coração...



      Às vezes vem chegando de mansinho
      outras vezes
      arromba a vida como um tufão
       luz que ilumina
      nossos melhores caminhos
      coisas do coração...



      Quem negar, por um momento,
      que aconteça
      para sempre carregará o arrependimento
      é um risco grande
      entre a verdade e a ilusão
      coisas do coração...




   

publicado por SISTER às 15:02

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


tags

todas as tags

tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO