Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

05
Abr 11

Tempo brutal de tantas reticências...
Tantas interrogações sem respostas...
Surdo e cego... ao ódio e à violência...
Causando aflições, chagas expostas.

Matando a esperança de muitos crentes,
Levando ao fundo do poço o adolescente...
Desencaminhando meninas tão inocentes...
Atirando nossos velhos numa vida indecente!

Tempo algoz que não tem piedade da fome,
Que transforma pais e filhos em monstros...
Castrando toda dignidade de um homem...
Cobrindo lares de profundos desgostos...

Tempo brutal de matanças desmedidas,
De criaturas violentas... sem compaixão!...
Da honestidade e liberdade reprimidas.
De mandatários... sem brio, nem coração!

Tempo brutal que já dizimou tanta gente,
Banhando de lágrimas rostos sorridentes...
Ao invés de pão... deu-lhes uma serpente,
Criando milhões de perversos delinquentes!

publicado por SISTER às 13:45

Quem lê os versos... bebe a poesia...
Transfere para si o amor que extasia.
Deixa-se levar por uma onda de magia.
Levando o poeta... em sua companhia...

Poesias são mensagens de Deus
Escritas para amenizar as dores...
Para tocar corações duros e ateus,
Para abençoar grandes amores...

Feliz daquele que vive de poesia...
Está em contato com a luz do alto,
Das trevas amargas se distancia...
Não vive de pavor ou sobressalto...

Poesias são, dos anjos, a caligrafia.
Clareando os recônditos do ser...
Para ali... restaurar a fé e a alegria...
Que se debruçam sobre o alvorecer.

Fazer poesia é algo transcendental.
É reprimir o feroz e terrível animal...
Que se alimenta da ilusão carnal.
É vencer a luta do bem contra o mal!

publicado por SISTER às 13:44

Sentir saudade... é recriar a vida...
É ter belas histórias para contar.
Retomar a linda estrada perdida...
Decifrar os doces mistério do mar.

Sentir saudade... é reviver o belo...
Aspirar o mais delicado perfume,
Reascender no peito o íntimo anelo,
Ter no coração esplendoroso lume.

Sentir saudade... é ouvir a voz amiga,
Voejar além do tempo e do espaço...
Cantarolando uma agradável cantiga,
Pressentir aquele caloroso abraço...

Sentir saudade... é restabelecer o amor
Em toda sua meiguice e grandeza...
Desprezar o ódio...  e todo o rancor...
Perceber do afeto... toda a nobreza.

Sentir saudade... é te amar sempre...
Nos momentos que estás ausente,
Na distância... no desejo fremente...
E muito mais, quando estás presente!

Sentir saudade... é chorar simplesmente...
Escutando uma canção bela e comovente,
Esperar-te emocionada.... e impaciente...
É sorrir, quando te vejo em minha frente!...

publicado por SISTER às 13:43

É ela, a cigana, chegando para a festa.
A cigana amor, a cigana de tantas eras.
Ela é pura magia... ninguém contesta.
Cigana de mil lutas e vitoriosas guerras!

É ela que chega trazendo a dança sensual,
Cores... sonhos... misticismo e alegria...
Volteando... gingando num bailado magistral
Ela dança... gira... e sua graça contagia...

Dança para os deuses... para o seu amor...
Das decepções do mundo, exorciza toda a dor...
Para cada facada... ela dirige a Deus um "Louvor"
E pede perdão para o pobre e infeliz agressor.

Ela é a cigana visionária... a cigana luz...
Que faz da vida uma eterna celebração,
Arrastando valentemente... a sua cruz.
Albergando a fraternidade no coração.

Ela é a cigana cheia de altruísmo e euforia,
Apaixonada por um par de olhos lindos e tristes.
Doce como o mel... feroz como uma ventania.
A tudo ela resiste porque, nela, só amor existe!

publicado por SISTER às 13:41

Gosto da chuva mansa caindo lá fora,
Provocando tão ternas lembranças...
Tirando meus pés do hoje... do agora...
Contando tantas histórias e andanças.

Ora, meus olhos ficam dela molhados...
Outras, provoca um sorriso orvalhado.
É tão doce sua sinfonia nos telhados...
Que o coração vibra descompassado.

O passado não passou... não passa...
Tudo que foi belo jamais se acaba!
O peito saudoso descompassa...
E uma tempestade nos olhos desaba.

Chove chuva... na tua beleza infinita...
Que tuas gotas são pérolas benditas.
Reconstruindo trechos desta vida...
Com tantos rostos e gratas visitas.

Gosto da chuva mansa e teimosa,
Caindo como silentes lágrimas...
Regando a terra fértil e generosa,
Lavando sentimentos e almas!

Gosto da chuva mansa caindo lá fora...
Ressuscitando tantos sonhos de outrora,
Cores que o tempo cruel não descora...
Que levarei em meu peito mundo afora!

Sei que a chuva vem e vai embora...
Junto com ela... alguém sempre chora.
Depois disso, sempre há uma melhora...
Alguém... dela... sempre se enamora!...

publicado por SISTER às 13:40

Soprou meus cabelos com um ar primaveril,
Sussurrou aos meus ouvidos terno elogio...
Roçou meu rosto num carinho manso e sutil,
Percorreu pelo meu corpo leve e doce arrepio.

Sorria... e mil estrelas sorriam também.
Mostrou as mãos repletas de amor...
Mais parecia um anjo chegando do além
Trazendo da esperança todo o esplendor.

Falava... e falava... dos encantos da vida,
Da beleza que era viver, amar e ser feliz,
Desenhou-me uma estrada tão florida...
Disse que era da felicidade um aprendiz.

Seus olhos eram de intensa ternura...
Na boca trazia o convite de tantos beijos.
Ao seu lado eu era só sonho e brandura,
Embalada pelos mais ébrios desejos...

Vibrava meu ser, com aquele ser encantado,
Era uma aparição, foi um passe de mágica,
Do meu sorriso... era o único culpado...
Não foi um presente... foi uma dádiva!...

Enxugou minhas lágrimas num rito sagrado,
Recostou minha cabeça em seu macio peito,
Pensei estar voando num belo cavalo alado,
Mas era o amor esparramando em meu leito...

Era aquele... o amor que eu tanto ansiava...
Para dar sentido às minhas manhãs sombrias,
Como num passe de mágica... ele ali estava,
Para aquecer-me nas noites longas e frias...

publicado por SISTER às 13:39

02
Abr 11

É pecado amar?... Tudo é pecado!...
Amar sem lei... amar sem querer....
É proibido ter um coração alado...
Amar loucamente sem perceber...

Não pode o sonho extrapolar a razão,
O sentimento andar na contramão...
Feito um mendigo, um pobre aleijão.
Ah, mas é cego e surdo o meu coração!

É pecado amar? - Exijo uma explicação!
Se é pecado... por que ele acontece então?
Busco e não encontro resposta, nem razão.
Tampouco, vejo motivo para pedir perdão...

Nos amamos muito... é tudo que sei...
Meu beijo é dele e de mais ninguém!
Ele é o amor maior que já encontrei...
Por que trocá-lo por outro alguém?...

Passa o dia... chega a noite e o luar...
Minha boca... só quer a sua boca beijar.
Meu corpo ardente... no seu enroscar...
Que importa se iremos outra vez pecar?

É discutível o pecado... é maior a emoção
Que deságua de nós dois em profusão...
Transmutando-nos num mágico clarão.
Se pecamos, só a Deus pedimos perdão!

Sei... eu sei que seremos perdoados.
Só o ódio... não merece absolvição!...

publicado por SISTER às 11:56

Teus olhos me arrastam
Para um turbilhão de desejos ...
Enlouquecem ....
Quando fixam minha boca ...
Pedindo ardorosos beijos ...
A mulher que sou .... pede colo
Carícias sem limite ...
Noite sem pressa ...
Corpos desafiando
A madrugada que começa ...
E a paixão se faz quente ....
E bela ...
Pagando do amor ...
Toda ... a promessa

publicado por SISTER às 11:55

Tus ojos me arrastran
Por un torbellino de deseos ...
Enloquecen ...
Cuando miran mi boca ...
Pidiendo ardientes besos ...
La mujer que soy ... pide confort
Caricias sin límites ...
Noche sin prisa ...
Cuerpos desafiando
La madrugada que comienza ...
Y la pasión se torna ardiente ....
Y bella ...
Haciendo del amor ...
Toda ... una promesa

publicado por SISTER às 11:54

Por mais percalços que eu tenha...
E que a inveja maltrate meu coração,
Tudo será passado, grãos de areia...
Levados pelo vento... sem compaixão.

Hoje... minha alma chora a hipocrisia
Que não se acalma em época alguma.
Se... o dito ser humano é pura tirania,
Jamais nascerá poesia da sua pluma...

Quanto mais chicoteados meus sentimentos,
Mais acredito no poder e na Glória de Deus.
"Ele" me purifica das tristezas e abatimentos.
Faz voltar a alegria aos chorosos olhos meus.

Por mais que me assole a maldosa inveja,
Sinto-me pelo amor e pela paz cingida...
Sei que só quem é infeliz atira pedras...
Deixa de viver... acaba com a própria vida.

Sendo assim... vencerei, do mal, a investida.
Passarei garbosa, incólume e desprevenida.
Não carregarei a alma pesada e confrangida.
Pouco me importa... a doçura da voz fingida!

Tenho em mim... plantada a semente do amor,
A demência de ouvir conselhos sobrenaturais,
Ouço pedirem... - Aparta-te,  já é hora, por favor,
Que, entre homens, há muitas feras irracionais!...

Assim sendo... parto sem olhar para trás!...

publicado por SISTER às 11:53

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


tags

todas as tags

tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO