Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

28
Nov 10

A chuva quando acontece
No dorso das margaridas
No colo dos girassóis
Que vivem sempre a bailar
Pingos, palhaços sorrindo
Dão piruetas no ar

publicado por SISTER às 15:38

22
Nov 10

Aconteceu a vida celebrando a vida
E fez de mim criança e imaginação
Olhar de lince, sonho de algodão
E uma curiosidade de ave de arribação

Então eu aprendí driblar a chuva
Andar de mãos atadas com o momento
Ter a eternidade em um segundo
E a felicidade como um movimento

As borboletas da alma imperavam
Quando era para louvar a fantasia
Como um punhado de plumas brincalhonas
Que vinham festejar o lindo dia

Banhado de alecrim e menta
Cantava como um verso solto ao vento
A brisa fresca do universo
Refrigerava-me em luz e sentimento

Compreendí  que era alma, e o corpo
Era um apêndice de amáveis alegorias
Que eu usava e que servia
Para multiplicar as minhas alegrias

Quando o belo anjo vinha mostrar
A fada, a noite, os vagalumes
Eu adormecia abraçado
Entre estrelas e perfumes

Se a noite vinha brincar de cobra cega
Lembrando que há o momento da escuridão
Pedia à chuva e ao sol um arco íris
Que me carregasse em sua mão!


publicado por SISTER às 14:04

Dentro de toda mulher existe poesia
E uma epopéia para se contar
Da afinada lira do  seu coração
Há muitos cantos para se trovar

Existem mãos despedaçadas de adeuses
Altares feitos para a adoração
O amor que um dia foi embora
A volta, como uma consagração

Por lá existem lágrimas
Alí se acumularam dores
Risos, gritos, cores
Mananciais de amores

Por isso a poesia escolheu
Na mulher a superação
O canto alegre de uma musa
Fazendo do amor a louvação

Por isso é que ela trás
O despertar da rima
Naquilo que ela toca
Naquilo que ela cisma

publicado por SISTER às 13:58

04
Jul 10

Permita Senhor
Que da terra brote sempre a flor
E que da flor aconteça
Os meus olhos para contemplar
As violetas que eu não tenho
E o alfazema que não sou
E eu preciso Senhor, dos girassóis
Do aconselhamento dos lírios
Do esplendor do orvalho
Adornando a relva de brilhantes

Permita Senhor, a primavera
O trabalho das abelhas
O bailado do beija flor
A formiga com o seu ninho
E a árvore para o castor
O despertamento nosso de cada dia
Na alegria das ovelhas
No riso do pastor



publicado por SISTER às 15:26

18
Dez 09


      Flores,
      Quem me dera flores!
      Azuis, amarelas, desbotadas
      Quem me dera flores!

      Mesmo a esquecida
      No canto da floresta
      Sufocada por árvores
      Que nem o sereno adota

      Flores,
      Quem me dera flores!
      Esquecidas da chuva
      E do brilho da manhã.

      Flor que é rosa silvestre
      Confessora dos anjos
      Que escolheu a humildade
      Da solidão.

      Flor que floresce sem se ver
      Na chaga das pedras
      E não teve o afago
      Do olhar da mulher

      Flores,
      Quem me dera flores!
      Mesmo as desajeitadas
      Que ninguem quer!




  

publicado por SISTER às 12:17

19
Nov 09

      A vida é breve
      Um sopro fugaz, um momento
      Algo que se deve respirar feliz
      Antes que deságue o sofrimento

      É eternidade
      Se um sonho acalento
      E se estás bem junto de mim
      Eu sou como o dono do vento

      Procuro a paz
      Com a ternura de quem quer carinhos
      Eu quero ver o sorriso dos homens
      Pavimentando de amor os caminhos

      Vem ficar comigo
      Mesmo que todos levantem barreiras
      Vamos falar a linguagem do mundo
      E adormecer sob qualquer bandeira .

publicado por SISTER às 06:54

11
Nov 09

    Tenho medo de ficar velho e feio!

      Daqui a 50 anos estarei nesta encruzilhada.

      Não vou arranjar namorada... Casamento?

      Quem vai querer casar com um homem de l00 anos?

      Quem há de admirar-me, e me trazer flores?


      A miséria, é que solteiro, vão pensar que eu sou  Gay!

      Se aparecer uma visita feminina, dirão que sou libertino.

      Ai Deus, a velhice de l00 anos é um constrangimento!


      Sabendo que no Brasil todo mundo tem biografia, "até político

      de esquerda", vão querer alterar a minha "BIOGRAFIA".


      Mas pra que um velho encarquilhado vai precisar de "BIOGRAFIA?".

      Um homem encarquilhado quer respeito para repousar seus ossos,

      ou amaldiçoar o reumatismo!

      Um homem encarquilhado quer a geografia feminina com seus cumes

      e ribanceiras, perfumes e matagais,

      Mesmo que em imaginação, ou no nevoeiro dos sonhos.


      Para o inferno com as "BIOGRAFIAS!"


      O homem encarquilhado quer é desencarquilhar-se,

      Montar em burro brabo, e ter seu herói fumaçando entre as pernas,

      para se ajeitar num colo de mulher.

      E já que é pra morrer, morrer de amor!


      Penso nos abismos e nas cordilheiras das mulheres e encontro a minha

      realidade.

      Só elas são capazes de nos trazer à tona, quando nos afogamos

      nas desesperanças do amanhã!


      Tenho que manter o corpo ereto e o coração a salivar de amor,

      Alimentação Franciscana e mente Budista!


      Talvez eu não chegue lá, com as bênçãos de Deus.

      Estou morrendo por imaginação!


      Viverei o agora com todas as alegrias do coração.

      O futuro é alucinação!



      

publicado por SISTER às 05:52

09
Out 09

Preciso dos teus beijos vagabundos
Agora, e carregado de sabores
Pra apaziguar minha alma
Entrecortada em dores

Preciso mais que isto
Estrada nova para percorrer
A seiva farta dos teus lábios
Pra não enlouquecer

Tranquei as janelas
Daquele velho amor
E amor antigo não se expele
Sem muita dor

As minhas mãos estão vazias
Tenho os meus pés desaquecidos
O coração que está no peito
Tem dias doloridos

Beijos, mais que a vida
Pois que a vida é neutra cor
Pois que a vida é mais que nada
Se não existe um grande amor.

publicado por SISTER às 08:32

01
Set 09

Flores,
Quem me dera flores!
Azuis, amarelas, desbotadas
Quem me dera flores!

Mesmo a esquecida
No canto da floresta
Sufocada por árvores
Que nem o sereno adota

Flores,
Quem me dera flores!
Esquecidas da chuva
E do brilho da manhã.

Flor que é rosa silvestre
Confessora dos anjos
Que escolheu a humildade
Da solidão.

Flor que floresce sem se ver
Na chaga das pedras
E não teve o afago
Do olhar da mulher

Flores,
Quem me dera flores!
Mesmo as desajeitadas
Que ninguem quer!




 

publicado por SISTER às 13:17

24
Ago 09

      O paraíso que eu quero
      Não é aquele lugar de misticismo e almas raras
      É feito de um pedaço da memória
      E veias que abraçam o coração

      É feito das coisas que amei
      Do que eu segurei em minhas mãos
      Daquilo que eu conheço, e ao meu abraço
      Faz rir ou faz chorar

      O paraíso que eu quero tem o sillêncio das rolinhas
      E o canto dos Jequitibás soletrando o vento
      Tem a vitalidade dos bagres
      E a humildade das baleias
      Ainda o marimbondo de cócoras
      E abelhas sorrindo

      O paraíso que eu quero
      É cheio de moças e aventais
      E quando chegar a primavera
      Os rapazes tecerão suas guirlandas
      E todos rodopiarão na embriaguês das flores

      O paraíso que eu quero
      Não tem luxo e nem pobreza
      O espírito a tudo conduz
      Com ares de nobreza

      O paraíso que eu quero
      Há de ter um pouco de tristeza e agonia
      Eu preciso confessar meus pecados
      E celebrar uma poesia

      O paraíso que eu quero tem cheiro de mulher grávida
      Olhos de mulher grávida, passos de mulher grávida
      É grávido e eternamente grávido
      Germinando as coisas sagradas

      O paraíso que eu quero é feito de gente
      Gente, multiplicada por gente
      Tocadores de flautas e batuqueiros
      Em busca de eterna harmonia
      Aos olhos atentos de Deus.

publicado por SISTER às 14:09

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


tags

todas as tags

tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO