Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

31
Ago 09

                Quanta alegria eu vivi no decorrer dos meus dias

                Pela alegria vivida latente no brilho do meu olhar

                Estou aqui a festejar a alegria da vida

                E o milagre de amar!

                

                                

                Ao despertar louvo ao Senhor pelas graças concedidas

                Saúdo o sol e o calor morno que dele irradia

                 Ao nascer de cada dia!



                Festejo a alegria das flores se abrindo

                E o perfume que exala no ar

                 Festejo a alegria do entardecer

                Às sombras dos arvoredos

                Onde pássaros em revoada

                Voltam ao aconchego de seus ninhos!

                

                Festejo a alegria do anoitecer

                Dou vivas à beleza da primeira estrela

                 Que no céu aparecer!

                

                Festejo à lua e a bendigo por ser a regente

                  Do fluxo das marés

                Festejo o mar e suas vagas

                Festejo as areias brancas da praia!

                

                Festejo a chuva que molha a terra

                Tornando verde a vegetação

                Festejo o caminhar das águas

                Nos leitos de pequenos ou grandes rios!



                Festejo a natureza

                Que se bem amada sempre nos sorri

                Festejo a alegria de crianças gargalhando

                Ao ver a folia dos palhaços

                Festejo também a maior alegria da minha vida

                A dádiva de ser mãe e avó...

                

                Avó sempre presente

                Avó que joga no time dos seis netos

                Dei minha seiva aos meus filhos

                Aos netos os meus cuidados

                Meu carinho e todo o meu amor...!

publicado por SISTER às 12:40

12
Ago 09

      Amor ao saber que vem de ti

      Palavras como Cânticos de Graça

      Minha alma canta e de alegria vai às lágrimas!



       Canta como cantam os passarinhos

      Ao sentir o aroma

      Das manhãs de Primavera!

      

      Tua luz me invade e me abençoa

      Na paz do teu amor

      Contigo aprendi a ser humilde

      E ver a vida por um prisma cor de amor!

      

      Palavras e atos confirmam teus sentimentos

      Quando dizes que fui eu o pequeno

      Grão de areia que te fez compreender

      Que as melhores coisas não são coisas...

      

      O Pai não criou coisas criou vida

      Criou a natureza que festeja alegremente

      Ao ver sementes cair em terra boa!

      

      Regalos trazidos pelos ventos

      Ou por aves em revoada

      Alegram o espaço e fazem sorrir meus olhos!

      

      Quem me dera ver as sementes que brotam

      E lentamente vingam transformarem-se

       Em simples plantinhas leito de relva orvalhada!

      

      Botões de flores cobertos de gotas de orvalho

      Exalam seu perfume nas frias madrugadas

      Sem que eu nunca saiba se é sonho

      Ou fantasia abençoada!

      

      De onde vem o grande milagre

       De eu poder contemplar tua Imagem

      Refletida nas águas de um lago calmo e claro

      De bosques sagrados?

      

       Fecho os olhos lentamente

      Para que tua imagem

       Resplandecente se fixe em minha retina

      Iluminando todos os meus dias de vida!

publicado por SISTER às 07:46

14
Abr 09

      Dos deuses não fui a escolhida para ser rainha
      Tenho o rosto mais belo o cabelo longo mais sedoso
      O corpo mais perfeito e vigoroso do que as mulheres nobres!

      Ao nascer fui agraciada pelos deuses
      Com a espada mágica de prata
      Queriam-me guerreira corajosa e pronta
      Para qualquer batalha e assim
      Sempre voltar vitoriosa!

      Pertenço à guarda do castelo real
      Sou guerreira mas vivo como escrava
      Não há abrigo que me guarde de maus tempos

      E ninguém que me defenda de inimigos ferozes
      Que desejam minha morte!

       Minha única guarita são as rochas pontiagudas
       Que circundam e protegem o castelo
      Vivo alerta não durmo nem de dia nem à noite
      Minha espada está sempre pronta em minhas mãos!

      Passo os dias vigiando as muralhas do castelo
      À noite ouço os pios das aves agourentas
      E uivos de lobos famintos na floresta!

      Sofro imaginando o rei em sua alcova
      Vivendo momentos de amor com a rainha
      Ciúmes loucos me devoram
      E de inveja brotam meus prantos!

      Afasto-me do castelo em tempos de guerra
      A defender meu senhor e meu rei amado
      Nos campos de batalha
      Amo-o tanto que imagino ser eu sua rainha
      A única dona do seu amor!

      Ah por que a delicadeza a alvura e a candura da rainha
      Não me foram doadas pelos deuses
      Eu trocaria minha espada vencedora de tantas batalhas
      Trocaria meu corpo perfeito minha beleza minha coragem
      E daria tudo o que tenho e sou
      Por uma só noite na alcova do meu rei
      Como se fosse realidade
      E o meu louco e mais belo sonho de amor!

publicado por SISTER às 08:55

06
Fev 09

Eu vivi e sei
 que o amor é um sentimento parceiro,
não se enraíza sem um companheiro
que partilhe à altura, seus sentimentos!

Eu vivi e sei
que a natureza não falha!
Por amor, os habitantes da fauna constroem seus ninhos,
seus abrigos, e simplesmente se acasalam!

 Não acontecemos num simples acasalamento!
Não somos como os pássaros,
somos muito mais!
Nem mesmo assim, regemos nosso destino!

Podemos nos doar de corpo e alma,
dia e noite, em busca da realização
de nossos sonhos...
Porém se não houver sintonia cósmica
interagindo a nosso favor, não colheremos
os frutos, das sementes que plantamos!

Eu vivi e sei,
que a preocupação não nos leva à nada,
havendo paz em nossa alma, os problemas
se resolvem por si mesmos!

Eu vivi e sei,
que a pureza do amor verdadeiro
dispensa a unção dos corpos,
porque deles irradia um fulgor
que eleva suas almas!

Eu vivi e sei,
que de nada me valeria tudo o que tenho,
se não tivesse amor, e sua constante presença
a meu lado.

Eu vivi e sei,
que o amor jamais me levará à magoas...
Entrego em tuas mãos, minhas rimas,
meus sonhos, meus sorrisos,
minha felicidade!

Eu vivi e sei,
que o amor faz brotar de nossas bocas
palavras prazerosas...
 Não haverá em nossa vida a tristeza de uma última vez!
Não há caminhos a minha espera!
Não mudarei meu rumo, escolhi o caminho certo!
Sinto-me amparada e segura em tuas mãos,
não sei o que é medo, nem tédio!

Eu vivi e sei,
que somos responsáveis pelos nossos atos,
mas se praticados por amor,
não haverá necessidade de cuidados!

Eu vivi e sei,
que colhemos o que semeamos!
Quando amamos tudo é espontando...
Nada se paga, não esperamos troco!

Eu vivi e sei,
que ninguém sabe a razão do amor!
Mas se somarmos e dividirmos
nossos sentimentos, provaremos a lógica
da ciência exata!

Eu vivi e sei,
que o respeito mútuo é imprescindível,
mesmo entre dois ser e que se adoram,
para liberar o espaço que precisamos
ao ir ao encontro de nossos sonhos...
Como aves, migramos e voltamos
aos braços do amor que ficou à nossa espera!

Eu vivi e sei
que cada pessoa é única!
Porém, se foi a força do amor Divino que as uniu,
suas vidas e destinos estão traçados!

publicado por SISTER às 08:32

26
Nov 08

      Que amor é este que nos leva à loucura

      E nos deprava santamente

       Que amor é este que trabalha em sintonia
      Levando-nos ao paraíso no momento de nossa euforia!


       Que amor é este que nos desnuda a alma tão naturalmente
      Fazendo-nos provar o amor que vibra

      Em cada pedacinho de nosso ser

      Como se fossem chamas
      Alastrando-se rapidamente!

      

      Gosto quando me pedes para que eu seja tua
      Gosto sim de ser escandalosamente tua
      A entrega excita-me ao expôr-me para ti inteiramente

       Tanto o desejo de sentir teu corpo!

      

       Sinto-o meu homem

      O homem da minha vida
      O homem que realiza os meus sonhos de amor

      O homem que quer me ver feliz em todos os sentidos!


      Sinto-me etérea em teus braços
      Sem perder a força humana do desejo
      Que me devora e leva-me a te pedir
      Que faça de mim o que quiseres

       Porque de ti quero ser tudo!
      
      Sinto que me amas de paixão

      Como brasa acesa que não se apaga
      Percebo que te inflamas

      E ultrapassas as raias de teus desejos!



      Quando estamos no auge do amor

      Tu me pedes que eu te satisfaça e te leve a fluir

       Até o momento da explosão natural e inevitável

      De um amor santificado!

publicado por SISTER às 14:56

26
Out 08

       Poderosa faço ver-te apenas quem és

      Acenos de loucuras santas tu aceitas por quê

      Para te mostrares compadecido de quem do quê...?

      

       Incomodam-te os acertos de teus erros

      Saibas que são eles apenas mostras

      Do outro lado de tua face!

      

       Chamo-te fraco sim

      Por não decidires nada por ti mesmo

      Como ousas dizer que vislumbras máscara

       Em meu rosto?

      

       Poderosa não me oculto

      Sei o que é sensato e belo

       Cuides apenas de tua vida cumpras sempre os teus deveres

       Porque minha missão neste mundo é tornar-me teu espelho!

      

      Poderosa jamais te apontarei fraquezas

      Sou nobre muito além das letras

       Leias meus versos e comprovarás

      A altura de minha nobreza!

      

       Não dito palavras à revelia

      Jamais eu julgaria uma alma doente

      Ou revoltada contra sua pròpria sorte! 



      Sei que desejas ver minhas lágrimas marejarem meus olhos

      Porém tu não as verá rolarem pelas minhas faces!

       Minha verdade é lutar pela liberdade

       De tua mente doente!

      

      Farei de ti um nobre transcenderás teus ancestrais

       E à tua criação abominável

      Sem amor sem ideal sem alegria sem vida

       Sem vaidade...!

publicado por SISTER às 08:15

11
Out 08

Corpo alquebrado pelas lutas árduas da vida
      Nas quais me fiz guerreira

      Vencedora de quase  todas as batalhas

      Cadê minha coragem minha audácia

      Cadê minhas medalhas meus estandartes

      Cadê meu comandante?


       Fiz-me amor folhas ao vento levadas sem rumo

      Barco à deriva velas esgarçadas

      Calmaria vendavais

      Navegante em busca de um poto seguro!

      

       Ah solidão que me maltrata

      Arranca do meu peito o coração

      Noites frias escuras insones

      Olhar ausente voltado ao passado!


       Deixei para trás o que eu mais amava

      Não vi nem senti o sal nem o sol

      Aprofundarem os sulcos do meu rosto!

      

      Onde minha vida minha felicidade

      Se hoje nada mais encontro
      Nem mesmo o pouco de mim

      Que deixei ficar em cada porto!


       Apenas migalhas desfeitas restaram ao relento

      Umedecidas pelo orvalho frio das madrugadas

      Onde outrora à luz da lua e o brilho das estrelas

      Tu vestias-me de amor!

 

publicado por SISTER às 09:12

10
Out 08

Perco-me em distantes vales verdejantes

       Ou sinto-me nas profundezas do inferno

       Anjos irreverentes a mim se enlaçam

      Conduzindo-me a vôos alegres e rasantes!

      

        Em seguida viajo em vertiginosa ascensão ao paraíso

       De repente meu rosto transforma-se

      Em sombria máscara de cera contorcida

       E sou lançada à escuridão de um grande abismo!

      

       Quem me atirou à profundeza tão temida

      Abro os olhos vejo-me a sós me arrepio

      Meu corpo gela grito me apavoro sinto muito medo!

      

      Onde meus anjos de folguedos

       Que se diziam meus companheiros 

       Sinto frio sinto terror

       Não percebo a presença de seres vivos

      Ao meu redor!

      

       Sou a única vivente num inferno desconhecido

        Mil vezes preferível o fogo tão temido

        A queimar-me as entranhas

      Que o nada da escuridão

      E do vácuo total do mundo!

 

publicado por SISTER às 09:38

18
Set 08

Ah destino a quantos imprevistos

      Jogas com as vidas de dois seres maduros

      No auge da descrença da desesperança

      Da desilusão dos momentos mágicos do amor?

      

      Há quanto tempo teces teias

      Para dar-se o encontro de duas almas tristes

      Como se fossem antigos amigos

      E velhos companheiros de jornada?

      

      Faze com que eles sintam o amor brotar

      Crescer enraizar até não caber dentro do peito

      Que explode de desejos

      Como se fossem jovens de vinte e poucos anos!

      

      Faze com que esperem o momento certo

      De viver sentir amar como nunca

      Amar sem reservas sem medo

      E sem pudor entregarem corpo alma

      E jamais se culparem por amar demais!

      

      Na hora do amor há que se soltarem

      Viajar a um mundo encantador

      Unificar carne espírito alma e essência!

      

      Liberar os sentidos

      Amar com os olhos

      Ouvidos olfato mãos e boca!

      

      Sentir o aroma dos corpos e aspirar profundamente

      O perfume que inebria e faz da razão

      Que nega o amor uma mentira

      Ao sentir os desejos multiplicarem-se tomando forma

      Desde os primeiros toques encabulados!

      

      Até o transcender da glória e vitória

      Sobre o amor maduro na celebração

      De sua primeira noite de amor

      Como se fossem jovens de apenas

      Vinte e poucos anos...!

publicado por SISTER às 06:34

08
Set 08

De tanto te querer esqueci que apesar de simples
      Eu era um ser repleto de sonhos

      Ilusões e fantasias a transbordar de vida
      À espera do  amor para se completar!

             
      Coloquei-me inteira em tuas mãos
      De quimeras construí um castelo

      E dele te fiz o único dono!


      Por descuido tu pisaste nos meus sonhos,

      E não avaliaste o quanto sofri

       Os momentos mágicos que nos alimentaram

      Perderam-se como águas de um regato

      Deslizando entre meus dedos!

      

      Nada restou além de tua indiferença
      Do amor que um dia nos avassalou
      Nem mesmo saudade o tempo deixou...!

publicado por SISTER às 07:20

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO