Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

15
Jun 10

Benção pro meu rincão, Deus e Pai!
O dia é menino novo nessa hora festejada...
Movimento... o canto... o revoar da passarada...



Desabar da cachoeira...carro de boi e boiada.
Irrompe o som do berrante sobre a mata molhada...
A caneca de café, o pão, a paz e o nosso pé na estrada!

publicado por SISTER às 11:56
tags:

30
Abr 10

Palma da Esperança
De tua persistência vem nascendo
a grande via de mão dupla,
unindo estas às mãos
de todos os poetas,
em toques de teclas...
Encontros de encantos,
que se estampam nas telas!
Bit-magias!...
Manancial de encantamento!...

publicado por SISTER às 09:59
tags:

22
Abr 10

Beleza por trás das nuvens...derrama garoa
Onde as estrelas, a lua, a luz? Só a da rua!?
Anda por trás das névoas, toda a beleza nua!


Não é som, o som que ora se cala...
Olhos fecham, fenece, arrefece a visão
Inclinam-se as pálpebras ainda in on.
Templo dos sonhos, transpõe os nossos
Encontra encantos ou monstros, em cantos,
agora in off!




publicado por SISTER às 08:26
tags:

31
Mar 10

Balançam as ramas ao vento transitório
O Inverno vem. Verão se foi. A Primavera...
Assim tudo  volta, sem realmente, voltar
No mesmo passo do passado, tudo passa com essa Era!


Transverte, o tempo, em nossa alma, a estação,
Aos poucos nos inclina a atos mais brandos.
Reduz em nós  ímpetos vãos, onde encalhamos
Deambulando... sem avanço no afã de recompassar
E, o tempo não para e o perdemos nesse desvão,
pois de qualquer forma, um dia ou outro,
também nossos passos, passarão!

publicado por SISTER às 14:22
tags:

22
Mar 10

Eu Sou a Luz
e Estou sempre em Você,
embora, às vezes, Você  não perceba;
quando entre Eu e Você,
paira a sombra do mal,
da mesma forma que a nuvem carregada
não apaga, só esconde
o brilho do sol.

publicado por SISTER às 16:48
tags:

Ah, poesia, minh'alma de sonhar-te anda perdida...
Porque o mundo me tem requisitado a presença,
pausei a minha verve em estado de dicionário,
mas o coração ferve e clama por meus versos:
-Ó formas alvas, brancas, formas claras!
Porque, poesia, longe de ti são ermos os caminhos,
requisito os versos que, livres deixei medrar...
Ergo-me do meu chão interior a te buscar
A compor poemas de amor, soltos ao vento
E, mesmo sabendo que o amor é
um fogo que arde sem se ver,
de tudo ao meu amor serei atento.

Ah, nesse mundo real tão barulhento,
sempre há uma pedra no caminho e
sem ti, poesia, um desalento:
A Humanidade encontra o mundo,
que ela encheu de vazios!
Canto à Humanidade,
ainda que esta seja a última dor que ela me cause,
e estes sejam os ultimos versos que lhe escrevo.
Digo aos meus verdes versos:
Levantai-vos, heróis do novo mundo!
Tudo vale a pena, quando a alma não é pequena!
E veros amigos, versos meninos eu vi!
Dançando nos corações em sonhos e
os sonhos um a um céleres voam
como voam as pombas dos pombais!

Busco então, por meus irmãos poetas,
que ja cantaram, que inda cantam, que cantarão!
A  saudar-vos, poetas, sobranceira
Em primavera versos vinhos os buscarão
à sombra das bananeiras, debaixo dos laranjais
e porque sei que todos passarão,
eu passarinho...



publicado por SISTER às 16:46
tags:

17
Fev 10

Colombina de meus versos,
na avenida destas pautas, que decoro,
vou vestindo de palavras os pensamentos,
-ornamentos de minha imaginação-
abrandando o coração com fantasias,
devaneio pelas vias dos meus sonhos
e desfilo na ala das ideações.

Sob o som das minhas rimas mais prosaicas,
o confete dos anseios,
nas estrófes das quimeras purpurinas
e nas trovas serpentinas do enleio,
evolvendo a dança das emoções.

Braço dado ao Pierrô dos dias idos
- esse pífaro nas linhas da harmonia-
repisa os ensinos que preciso,
 na vida - esse baile de lições...
que se obriga a dizer sim ao devaneio,
quando porta estandarte da poesia,
eu desfilo a estesia por emblema,
e me curvo à reverência do poema,
trajado em Arlequim das ilusões!

publicado por SISTER às 14:09
tags:

09
Fev 10

Quarto escuro...
  Vasto ou estreito?
  Não importa, nada vejo!

  Em meu leito, teu aroma
  preenche todo o espaço...
  Inteira,
   caibo em teu braço!
  Tua lembrança de sonho
  em minha cama!...

  Suavidade...
  Mergulho em teu íntimo...
  Nada vejo.
  Somos nó de um mesmo laço!
  Leva-me o teu hálito...
  Beijo os teus beijos...
  E do peito,
  pela face,
  volátil vapor de sal...
  sopro de saudade...


 

publicado por SISTER às 10:10
tags:

07
Fev 10

      Nessa festa de surpresas,
      a gente dança e canta,
      a canção de toda a vida...
      Às vezes brindando alegrias,
      Às vezes sorvendo as ânsias...
      Mas uma só é a bebida
      e ela se chama Esperança!


     

publicado por SISTER às 12:20
tags:

04
Fev 10

chega um momento em nossa vida
que precisamos de alguém pra contar
as lágrimas quietas nas despedidas
não queremos lembrar
montamos nas asas do antigo sonho
sabendo do não chegar

não importa mesmo
chega uma hora e
não podemos mais cavalgar

 

publicado por SISTER às 07:53
tags:

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


tags

todas as tags

tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO