Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

02
Ago 10

Desde o primeiro, eu ainda me lembro

sempre foram desejados, ansiados e molhados

foram beijos apaixonados

e até hoje eu os tenho guardado

em mim ...

Nossos beijos tinham gosto do mel

da sua boca e da minha

matavam nossa sede de saudade

nos davam a felicidade

de um querer sem fim ...

publicado por SISTER às 13:22
tags:

13
Nov 09

            Do amor nada mais quero

            pois ele muito magoou

            quero sim amanhecer sozinha

            o amor que eu tinha, acabou.

            Do amor quero sossego

            nada de querer apego

            dele não guardo lembranças

            não sou mais criança

            nada restou.

            Do amor quero

            ele bem distante, que me deixe em paz.




    

publicado por SISTER às 06:37
tags:

20
Out 09

            Do amor nada mais quero

            pois ele muito magoou

            quero sim amanhecer sozinha

            o amor que eu tinha, acabou.

            Do amor quero sossego

            nada de querer apego

            dele não guardo lembranças

            não sou mais criança

            nada restou.

            Do amor quero

            ele bem distante, que me deixe em paz.




         

publicado por SISTER às 08:50
tags:

28
Set 09

      Quisera
      as quimeras mortas
      ficassem lá fora,
      por trás da porta,
      pois não são bem vindas ...
      Quisera
      quem sabe naquele momento finito,
      parasse o tempo e eu,
      mergulhados no mesmo ápice
      e se entregassem
      fazendo um conjunto,
      inteiro ...
      Enquanto isto,
      lavo meu rosto, rasgo minhas roupas,
      ando descalça e ... faço jejum.
      Dos meus pensamentos baldios,
      dos meus desejos canibalescos,
      das minhas vontades sós ...
      São barcas naufragadas,
      mares revoltos, perdidas manhãs,
      noites insones, meu Eu perdido
      buscando um amanhã ...

 

publicado por SISTER às 07:05
tags:

22
Set 09


Vazio,
noite fria de chuva molhada
que me encharca,
lava minha alma,
destrói meus medos
e apegos mudos ...
O guarda-chuva,
é só para ouvir os pingos d´água
caindo e me fazendo lembrar
não me protege das lembranças ...
Lá fora, o vazio, o frio, o escuro
é como se fosse parte de mim,
não sinto medo, estremeço
foi um pingo da chuva
perdido em meu corpo ...
Caminho, entre poças d´água,
afogo minhas mágoas,
este é o meu mundo,
este é o meu palco,
sem reclames,
meu cadafalso ...

publicado por SISTER às 09:54
tags:

13
Set 09

Vazio,
noite fria de chuva molhada
que me encharca,
lava minha alma,
destrói meus medos
e apegos mudos ...
O guarda-chuva,
é só para ouvir os pingos d´água
caindo e me fazendo lembrar
não me protege das lembranças ...
Lá fora, o vazio, o frio, o escuro
é como se fosse parte de mim,
não sinto medo, estremeço
foi um pingo da chuva
perdido em meu corpo ...
Caminho, entre poças d´água,
afogo minhas mágoas,
este é o meu mundo,
este é o meu palco,
sem reclames,
meu cadafalso ...


 

publicado por SISTER às 16:20
tags:

11
Jul 09

        Essa não sou eu,
      cujo caminhar tropeça, entre as trevas,
      errante  se perdeu ...
      Essa não sou eu,
      que se abriga da noite, medrosa,
      ansiosa, pelo que a vida não deu ...
      Eu sou a outra,
       que dos pecados se redime e perdoa,
      passos seguros, não anda atoa ...
      Eu sou a outra,
      que caminha sob um céu azul
      de nuvens brancas e claras, coisa rara ...
      Eu sou a outra,
      essa não sou eu ...

  

publicado por SISTER às 08:50
tags:

23
Jan 09

      ... esperança de um novo dia,
       um sonho que sempre renascia
      e me fazia acordar feliz
      todas as manhãs ...
      Havia espera,
      projetos de vida, de um futuro feliz,
      propósitos, planos,
      restaram desenganos
      para um futuro infeliz ...
      Havia
       o que se transformou passado,
      pois o presente não permite sonhar,
      me faz colocar os pés no chão,
      calar o coração,
      não reclamar ...
      Havia o respeito
      aos direitos de um povo altaneiro
      que trabalhava feliz
      pela sua nação,
      hoje, decepcionado, não cre mais em nada,
      só ve corrupção ...

publicado por SISTER às 08:42
tags:

04
Dez 08

      Perdeu-se meu grito
      num espaço vazio onde o eco adormecia
      minha voz rouca e insandecida
      inda tentava rasgar o espaço mudo
      para se fazer ouvir ...
      Mas em vão minha boca seca e rouca
      doía e como doía,
      vinda de dentro de mim, eu sentia
      aquela dor ...
      Senti meu peito fechar-se, magoado,
      sombras desceram sobre minha tez
      apagou-se o brilho
      coração magoado, decepcionado ...
      Questionamentos que o tempo
      não consegue explicar
      que leve meu grito o vento
      para que possam me escutar ...

publicado por SISTER às 10:11
tags:

26
Nov 08

Há sim um silêncio germinado,
em meu peito acabrunhado,
sofrido, humilhado, decepcionado,
onde dormita meu coração
e onde fez morada a solidão ...

Há sim uma alma adormecida,
que às vezes vaga entre a multidão,
perdida, não sente falta da vida,
sequer inda sabe o que é paixão,
apenas flutua em versos ferida ...

 

publicado por SISTER às 15:12
tags:

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


subscrever feeds
tags

todas as tags

tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO