Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

28
Ago 09


      Que pena dessa garota
      Com a roupa toda rota
      quase que estava nuinha
      falando com meus botões
      emprestei-lhe os meus calções
      fiquem só em camisinha.


     

publicado por SISTER às 16:49
tags:

04
Mai 09

      Eu sou um pecador! Quem não sabia?
      É que segundo reza a escritura
      Mesmo que seja justa a criatura,
      Peca por sete vezes, cada dia.
      
      E quantos mais pecados eu faria
      Se minha musa fosse menos pura,
      Fosse comigo à noite prá loucura
      Fantasiar as cenas da euforia.
      
      Ah! Pensamento louco, meu algoz,
      Porque me deixas ir com ela, a sós,
      Se eu não resisto a tanta sedução?
      
      Ela é o meu maior mortal pecado
      Leva-me pelas noites do meu fado
      A beber malvasias de ilusão.

      
     

publicado por SISTER às 07:45
tags:

13
Nov 08

      O invejoso pretende ir ao mais alto

      A vomitar os seus ascos de fel,

      Como o bandido que pensa um assalto

      Com as idéias de Maquiavel.

      

      Nem repara que anda a falar sozinho,

      Coscuvilhando com os seus botões.

      Padre doido que vai pelo caminho

      A ruminar os seus próprios sermões.

      

      Sombria mente, que em dado momento,

      Pensa até que a maldade é um talento

      E usa-a em seu próprio proveito.

      

      Espírito em satânica explosão,

      Ciúme dum avesso coração,

      A catar lixo à procura dum peito!

 

publicado por SISTER às 11:09
tags:

09
Nov 08

Nas mãos, tenho a leveza da ternura,

      Na pele, sinto a falta de carinho,

      Ainda tenho a alma como arminho,

      Sou um resto de amor, de alguma jura.

      

      Na boca, tenho a fome negra e dura,

      Moro na rua, como um cachorrinho,

      No peito tenho  medo, sou sozinho,

      No coração, a sombra da amargura.

      

      Ah! Mundo tão cruel e tão impuro,

      Ainda sou a flor do teu futuro

      Mas sinto um pesadelo de gatilho.

      

      Ó Homem que ainda crês em algum Deus,

      Eu sou um dos mortais pecados teus,

      E, quer queiras ou não, eu sou teu filho!


 

publicado por SISTER às 11:49
tags:

27
Out 08

      Nas mãos, tenho a leveza da ternura,

      Na pele, sinto a falta de carinho,

      Ainda tenho a alma como arminho,

      Sou um resto de amor, de alguma jura.

      

      Na boca, tenho a fome negra e dura,

      Moro na rua, como um cachorrinho,

      No peito tenho  medo, sou sozinho,

      No coração, a sombra da amargura.

      

      Ah! Mundo tão cruel e tão impuro,

      Ainda sou a flor do teu futuro

      Mas sinto um pesadelo de gatilho.

      

      Ó Homem que ainda crês em algum Deus,

      Eu sou um dos mortais pecados teus,

      E, quer queiras ou não, eu sou teu filho!

 

publicado por SISTER às 11:23
tags:

04
Out 08

A semente do amor que germinou,
      Na terra mais feliz do meu canteiro,
      Foi escrita com a cor do meu tinteiro
      Com a forma que o sonho desenhou.
      
      O poeta ao escrever se emocionou,
      Ao ver tão bela flor de amor-perfeito,
      Com a medida exacta do seu peito
      E odores com que o amor a perfumou.
      
      Desejei essa flor pra minha vida,
      Essa beleza pura e colorida
      Que alguma jardineira imaginou.
      
      Não te iludas ó meu coração triste,
      Que a flor de amor perfeito só existe
      Na mente do poeta que a sonhou.


      
     

publicado por SISTER às 12:41
tags:

11
Set 08

Te Escrevo este poema pra dizer
Ridicularidades sem sentido,
Porque sempre me sinto inibido
De te falar das coisas do prazer.

E nas cartas de amor que te escrever,
Vou-te falar na cor do teu vestido,
Com receio de ser mal entendido
E o corpo que o usa se ofender.

As conversas de amor não são pensadas...
E sempre saem meio atrapalhadas
Pois não vêm da cabeça mas do peito.

Tantas coisas que eu tento te falar,
Mas a garganta teima em se embargar
E para te dizer não acho jeito.


 

publicado por SISTER às 07:30
tags:

28
Ago 08

Tu és a paz divina, a emoção,
      A beleza que Deus imaginou,
      A deusa a quem se reza uma oração.
      
      Eu sou um terrorista irreverente,
      A raiva imperdoável suicida,
      A teimosia, o grito inconsciente.
      
      Tu és amor e há flores onde caminhas,
      Melodia suave em voz dorida
      Que adormece, à noite, as criancinhas.
      
      Eu sou um verso louco, sem medida,
      Disparado em forma duma flecha,
      Atravessando o peito duma vida.
      
      E no entanto...
      Deus, como te amo tanto!

      

     

publicado por SISTER às 07:20
tags:

05
Ago 08

O meu rio e o teu mar

      Estão ligados pela foz:

      Doces detalhes de nós

      Que teimam em nos juntar.

      

      Onde o meu rio se esvai

      É no rol dos teus recados

      Agri-doce que me atrai

      Ao teu mar dos meus pecados

      

      Entre o meu norte e o teu sul

      Há um deserto de azul

      Que é o sal do meu lamento,

      

      Mas nessa distância, agora,

      A lonjura é só por fora

      Pois estás bem perto por dentro.




    

publicado por SISTER às 06:59
tags:

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO