Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

30
Nov 07
Do medo de reconhecer e demostrar os tais medo
  de ter que conviver e ver o estranho deste mundo
  a forma de ser do humano, com fé mas sem credo
  e os comportamentos desumanos, nauseabundos.


  Do enorme medo de dizer...  " Eu tenho medo"
  ou de chegar a amar e não sermos correspondido
  de poder errar e o vizinho te aponte com o dedo
  de olhar para trás e ver todo o que se há perdido.


  Do medo da velhice e ainda mais das doenças,
  medo até de pensar na pior morte que é a solidão
  que por muita fé não ter vivido acorde ás crenças,
  da própria natureza revoltada e sua devastação.


  E entre os tantos medos, tal vez o medo maior
  ter mal-gastado a vida, não ser amado nem amar
  que ante uma balança ter dado mais dor que amor
  e que um dia a consciência venha a nos torturar.

ANGELA POMPEIO
publicado por SISTER às 04:50

Medos em torno e nos sonhos meus
  na pele que eriça e em meu coração
  do mundo lá fora, de enfrentar a Deus
  medos imaginados e os com razão.

  Do medo que mora no pensamento
  o mais cruel que vem a torturar-me
  que nubla a lógica e o entendimento
  e só na mente, vem para atacar-me.


  Do medo a viver... medo de morrer
  de cara ao futuro do que está por vir
  desde o berço no momento de nascer
  até aquele que mais valente poda ser
  com algum tipo de medo há de viver.

  Juan Carlos Battenberg ps.
publicado por SISTER às 04:50

Quando minha alma estava,
  Cansada,triste...
  Com medo e apavorada...
  Quando minha alma,
   Já não tinha esperança...
  Eu estava só...
  Deixei o medo me invadir...
  Foi ai,nesse momento então,
  Que te busquei...Tive fé...
  E finalmente te encontrei...
  O senhor curou o meu medo.
  Tirou toda a magoa...
  O desespero...
  Me resgatou,me aceitou...
  Devo minha vida a te Senhor...
  Com ela toda minha adoração
  E o meu louvor!
  Karlageane
                                     
publicado por SISTER às 04:50

Em minha alma há alguns medos
  medo de seus próprios segredos
  ter que desvendá-los me paralisa
  sem coragem alguma de enfrentar
  sem as forças para lutar e afrontar
  nessa defensiva... nada se realiza

  O medo de comigo me encontrar
  e nesse encontro  vir se mostrar
  só minha fragilidade e impotência
  que na alma fizeram sua morada
  deixando-a combalida e desolada
  perdida nessa minha existência.

  Sueli do Espírito Santo

publicado por SISTER às 04:50

Depois de tanto tempo, volto a chamar-te  anjo de minha alma.
  As lembranças á mim enviadas por ti, trouxeram de volta o tempo passado.
  Agora venho  nestes escritos tentar matar a saudade do anjo de minha alma,
  que somente comigo ficou.
  Das lembranças enviadas, doeu todo meu ser, trazendo a tona toda saudade e
  carinho com que manteve minha alma dentro de sua gaiola.
  Sim...nosso local era uma gaiola onde eu fui feliz.  Em certo momento a
  porta era  aberta para eu voar...
  Mas além de não possuir forças, eu não queria sair daquela gaiola.
  Até que um dia tomei a decisão: Não retornar, procurar outro caminho.
  Não posso negar, mentir que após você, houve outra gaiola em que entrei.
  O resultado? Arrependimento!
  Como poderia  ter sido diferente quando entrei em outra gaiola. Tinha tudo
  para ser lindo, descobrir que minha alma poderia pertencer outro anjo.
  Mas eu não me permiti, não me dei a chance... Ele fez o que pode e eu o
  decepcionei.
  Hoje as vezes ainda passo á frente de sua gaiola, mas não me atrevo a
  entrar...e choro, por desejar um abraço, querer sentir seu cheiro, o passar
  de suas penas em meu corpo, sentir você novamente como o dono de minha alma!
  Éramos apenas dois grandes  amigos e está era a verdade.   Só que quando eu
  entrava na sua gaiola, sentia-me como dois  passarinhos...eu e você.
  Minha alma PRECISAVA  e eu o desafiei a CONSOLAR -me
  Você como sempre gostou de desafios, aceitou e passou a CONSOLAR minha alma,
  dentro daquela gaiola.
  Foi por pouco tempo e poucas vezes, mas infinito enquanto durou.
  Fique em Paz Anjo de Minha Alma...

  * Dedicado ao grande anjo de minha alma*


  Cida Janes
publicado por SISTER às 04:50

Medos? Sim os tenho,esse sentimento que incomoda
  que da a sensação de fragilidade,impontência,que engessa as pessoas, diante
  dessa imensa
  insanidade que reina no mundo!
  A falta de amor ao próximo,a descrença no ser humano,a guerra que leva a
  todos sem
  deixar nehuma opção....simplesmente mata!!!!
  Irmãos? Todos já esqueceram o sentido dessa palavra!
  A dor alheia? Deixa prá lá... problema de cada um!
  A fome? ahh.... ninguém percebe.
  O QUE IMPORTA MESMO É O EGOCENTRISMO!
  Estamos no final dos tempos....
  Tudo que ELE nos ensinou, foi esquecido.
  Esse PAI de amor e carinho,que nos carrega nos braços
  também foi esquecido.
  Mas eu continuo a seguir suas palavras, sinto o seu amor,
  e peço que ELE tenha compaixão desses seus filhos!!!!
  Só Ele pode nos salvar.
  É diante desses e outros medos, eu renovo a minha Fé.

Teka Nascimento
publicado por SISTER às 04:50

Nossa alma é livre e dela vem a essência Divina.
  Não tenho medo na alma , mas tenho físico.
  Minha alma é livre assim como
  meus sentimentos.
  Presos a convicções nosso corpo fisico sofre,
  esse sofrimento nos faz lembrar dos terrores
  existentes entre os homens.
  Desses eu tenho muito medo.
  Medo da auto flagelação por sentimentos contraditorios.
  Medo de um futuro onde nossos netos não poderão
  usufruir deste mundo maravilhoso que têmos o privilegio
  de viver e, que por interesses, sejam eles políticos
  ou monetários, destroem o que recebemos gratuitamente do Divino.
  Medo de saber que num futuro não mui longinguo
  o ser humano não terá perdão, pois hoje, nós que somos
  os moradores deste mesmo mundo, esquecemos de amar o próximo.
  Amendrontados, esquecemos ou pior, negamos por covardia,
  o amor fraterno e a caridade, sentimentos companheiros
  da essência maior, o amor.
  Medo do desrespeito às limitações  ser humano.
  Medo da aceitação do seu eu.
  Da fome, da sede, e do frio  existente
  e que se fortalece dia-a-dia
  porque esquecemos ou negamos  a fraternidade
  entre os povos e com essa carência destruímos o que Deus nos concedeu.
  Esses são meus verdadeiros medos.
  Medo n'alma, esse eu naõ tenho.
  Ela é livre e alimenta-se de amor, carinho, paciência e benevolência.
  Mesmo que um irmão use de artemanhas escusas,
  jamais conseguirá amedrontar minh'alma
  porque, ela pertence ao Divino.

  Roseli Scarparo
publicado por SISTER às 04:50

Que medos minha alma reflete???
  tantos medos sem pudores
  outros tantos cheio deles
  medos que batem de frente
  outros conseguimos esconder
  e nessa luta de tantos medos
  escondo tantos segredos
  e fujo de tantos porques
  Medos que atingem a alma
  medos que modelam o corpo
  medos que nos envelhecem
  medos que nos renovam
  e medos nos fazem aprender
  Mas eu prefiro os medos que constroem
  não muralhas que separam pessoas
  e sim retiram muralhas que existem
   dentro, lá no fundo da gente.
  Mas o pior medo que tenho
  é de quando chegar ao infinito
  eu não seja pessoa digna
  de estar entre seres de luz
  Por isso peço, agora
  Deus ouça meu grito
  me receba como filha bequista
  e lá me abrace Jesus!

  FERAMANHOS@
publicado por SISTER às 04:50

Na vida cheia de temores, que vivemos todos os dias
  temos tantos medos que afligem nossa alma
  As vezes medos bobos de um inseto
  ou mesmo de abrir uma janela

  Medos que podem virar obsessão
  se dermos vazão a termos bobos
  não podemos entrar na mesma vibração
  de quem tanto quer nossos temores

  Existem pessoas que fabricam medos
  Indignas de serem chamadas humanos
  que ficam pelas alcovas dos lugares
  botando maldade na vida dos outros

  Este e o pior medo que sinto
  medo da maldade alheia que corre
  quando poe veneno onde não tem
  e a boca de veneno enche e escorre!

  Sharon Goldstar
publicado por SISTER às 04:50

Quando me recosto neste leito calmo
  Atento-me para o suave perfume da noite,
  Transbordante de esperanças
  E desfaleço-me neste ar com cheiro de campo,
  Campo de felicidade...

  Luto para não ouvir e nem sentir o fim
  E tento de todas as maneiras
  Ocultar meus medos,
  Que só por eles me faço triste
  Quando só deles me entorpeço...

  Se a eternidade me desse o que tenho,
  E se o que sinto fosse imortal,
  Não bastaria apenas uma vida:
  Quereria tantas quantas existissem!

  "Se"...mas a morte se apodera dos meus sentidos
  E eu morro feliz hoje,
  Pois que o amanhã será eterno,
  Eterno de lembranças...

Mara Rejane Lyrio de Oliveira
publicado por SISTER às 04:50

Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO