Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

31
Jul 07
"A vida é como jogar uma bola na parede:
Se for jogada uma bola azul, ela voltará azul;

Se for jogada uma bola verde, ela voltará verde;

Se a bola for jogada fraca, ela voltará fraca;

Se a bola for jogada com força, ela voltará com força.

Por isso, nunca "jogue uma bola na vida" de forma que você não esteja pronto a recebê-la.

A vida não dá nem empresta;
não se comove nem se apieda.

Tudo quanto ela faz é retribuir e transferir
aquilo que nós lhe oferecemos ".
 
Albert Einstein
 
publicado por SISTER às 06:52

É curioso observar como a vida nos oferece resposta aos mais variados questionamentos do cotidiano...
Vejamos:
A mais longa caminhada só é possível passo a passo...
O mais belo livro do mundo foi escrito letra por letra...
Os milênios se sucedem, segundo a segundo...
As mais violentas cachoeiras se formam de pequenas fontes...
A imponência do pinheiro e a beleza do ipê começaram ambas na simplicidade das sementes...
Não fosse a gota e não haveria chuvas...
O mais singelo ninho se fez de pequenos gravetos e a mais bela construção não se teria efetuado senão a partir do primeiro tijolo...
As imensas dunas se compõem de minúsculos grãos de areia...
Como já refere o adágio popular, nos menores frascos se guardam as melhores fragrâncias...
É quase incrível imaginar que apenas sete notas musicais tenham dado vida à "Ave Maria", de Bach, e à "Aleluia", de Hendel...
O brilhantismo de Einstein e a ternura de Tereza de Calcutá tiveram que estagiar no período fetal e nem mesmo Jesus, expressão maior de Amor, dispensou a fragilidade do berço...
... Assim também o mundo de paz, de harmonia e de amor com que tanto sonhamos só será construído a partir de pequenos gestos de compreensão, solidariedade, respeito, ternura, fraternidade, benevolência, indulgência e perdão, dia a dia...
Ninguém pode mudar o mundo, mas podemos mudar uma pequena parcela dele:
esta parcela que chamamos de "Essência".
Não é fácil nem rápido...
Mas vale a pena tentar!

Fabio Azamor
publicado por SISTER às 06:52

"Ao despertar para mais um dia, eleve o pensamento aos céus.
Alcance, pelo pensamento, as altas paragens onde reina a harmonia...
E já não ouvirá os sons estridentes da Terra,
mas as melodias suaves dos Anjos,
dos Arcanjos, dos Serafins, que são mais delicadas que as
brisas da manhã quando brincam na folhagem dos bosques...
Eleve a alma ao Criador e sinta o perfume das flores celestes
cultivadas nos mundos sublimes.
 
Busque a paz interior e, só então,
levante-se para ter um bom dia..."
 
publicado por SISTER às 06:52

Eu gosto de você
Eu penso em você
Eu só respiro você
Eu tento te esquecer
E te deixar pra lá
Mas não consigo
Não dá
Sonhos perdidos
Que não saem do meu coração
Que vem mesmo que eu diga não

Mas é só te ver pra enlouquecer
Faço tudo que você quer
Vou me arrepender depois
Mas eu não resisto a nós dois
Oh, não

Você é mel e sal
Você é o bem e o mal
Você me deixa sem sono
Sem ter você pra mim
Eu fico meio assim
Feito um cãozinho sem dono
Sonhos perdidos
Que não saem do meu coração
Que vem mesmo que eu diga não

Mas é só te ver pra enlouquecer
Faço tudo que você quer
Vou me arrepender depois
Mas eu não resisto a nós dois
Oh, não

Eu já me condenei
Por ser como eu sou
Mas já me perdoei
É por amor

Mas é só te ver pra enlouquecer
Faço tudo que você quer
Vou me arrepender depois
Mas eu não resisto a nós dois
Oh, não.

Wanessa Camargo
publicado por SISTER às 06:52

Eran caballos al galope alzando
por ruta sideral polvo de estrellas;
eran vivaz enjambre de doncellas
en candorosa desnudez bailando;

era el mar verdiazul desenredando
olas de plata sobre viejas huellas;
era cita en olvido de querellas,
era tacto sensual, gentil, tan blando.

Era la superficie de tus manos
reverdeciendo acordes wagnerianos,
suaves nocturnos, tiernos madrigales.

Tus manos de arquitecto, de tallista,
moldeándome, manos de organista
trepidando mis íntimos cristales.
 Francisco Álvarez Hidalgo

publicado por SISTER às 06:52

Adormecida, sonhei entre estrelas,
viajei na ilusão
e perdi-me,
deitada sobre as nuvens de seda,
ouvindo teu coração falar ao meu,
pulsando desejos.
Inconsciente, entreguei-me à quimera,
 e te amei 
com a paixão de um corpo etéreo,
que flutuava no espaço,
 presa aos teus braços,
sentindo o sabor de teus beijos
flamejar minh'alma apaixonada.
Flashes de luminosidade
libertavam, no ar,
o perfume da flora encantada.
Em meio à florescência,
 despertei ao teu lado,
querendo fazer-te
 sonhar acordado.
Schyrlei Pinheiro
publicado por SISTER às 06:52

Tarde de luz,
Numa calma.
Que invade, a alma.

Num frescor de primavera.
Como a brisa de verão.
Que toma conta do ar.

Um abraço que exala.
O cheiro e o frescor
Da primavera, florida.

Como o envolver delicioso.
Representa a plenitude, do amar.

E tal qual este nuance de primavera.
Vou te envolvendo com a minha luz.
Levando o meu alento, a te acarinhar.

Sentindo o calor que te seduz.
E que aquece, o meu caminhar.

Marici Bross
publicado por SISTER às 06:52

No silêncio da  alma, algo chora
Nessa sinfonia triste é envolvida
O seu "eu" tenta animá-la, mas
A alma é teimosa e chorosa grita sua dor
Perdeu um amor inesquecível
Recorda-o com nostalgia, consegue esconder a dor
Porém nesta noite quente de luar
Entregou-se aos devaneios, teve coragem e ligou
Do outro lado uma voz fria dizia:
-Este numero foi desativado, o dono desencarnou
Está com os anjos, num lugar encantado.
Num grito de dor a alma adormeceu.

Heloisa Freitas Abrahão
publicado por SISTER às 06:52

Na minha quietude
sinto o peso da solidão, às vezes,
a leveza da companhia dos raios superiores...

Na minha quietude,
observo o cão que caminha pela estrada, sozinho,
e não sei como ajudar, como tirar seu sofrimento!

Na minha quietude, sinto os lamentos,
as dores dos que por mim passam e não se consolam,
nem que o dinheiro seja suficiente, e choram!...

Na minha quietude, vejo estrelas...é, é...
aumento a minha fé,
e busco o cafuné nas flores do ipê caindo sobre mim...

Na minha quietude,
nem vejo os sorrisos que me enviam de quando em vez,
e perco a sensatez abonadora das carícias brandas...

Na minha quietude, leio Pessoa
Drummond, Florbela Espanca
e admiro Dostoiévski pela sensatez...

No meu silêncio,
amo minha mãe e o que ela por mim fez,
aprecio os amigos, aprecio os bens da natureza...

Penso, medito, reflito cá comigo,
mas não encontro respostas para as coisas mais simples
como ser crística e não crítica,

e vou nadando contra as correntezas,
resolvendo problemas, um por vez,
observando o envelhecimento de minha tez

e pensando: -quantas experiências mais meu Deus,
para em minha quietude encontrar a placidez da alma
e em flor-de-lótus deitar-me nos braços Teus!

Margaret Pelicano
publicado por SISTER às 06:52

Na quietude do ser,

  Quedo-me no devaneio...

Viajo e deixo-me ver

Junto a ti, em doce enleio...

 Dois seres interligados,

 Duas vidas paralelas...

Espíritos conjugados,

Duas almas puras e belas...

Dois Planos de vida física:

Um é denso, o outro etéreo...

Num, sinto a dor da distância,

Minha alma mirra, qual tísica;

  Noutro, o Amor é império...

Chama densa e pura infância...

Nessa minha quietude,

Mantenho dupla atitude:

Na primeira sou distante,

  Na segunda, sou amante...

E na minha quietude,

Suplico, por oração,

Que no fim de tudo mude

A nossa situação:

Já cumprimos a missão;

Que possa ser transmutada

Estrada oposta em união,

Com bênçãos de Deus selada,

  Dois entes em comunhão!...

Carvalho Branco
publicado por SISTER às 06:52

Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9





subscrever feeds
tags

todas as tags

tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO