Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

20
Abr 07
 
 
 
 
Não me olhe nos olhos com
essa ternura, um doce pedido
expresso que se demora muito,
explode em desejos...
Perdem-se os meus em êxtases
mergulhados nos teus, posso
não resistir ao teu encanto...
Cala a tua voz, mas grita aos brados
este teu olhar que me caminha ardente
 me abrasando a pele...
Se me olhas assim, não posso
evitar a emoção que rola dentro do meu
 peito,  não posso conter essa
vontade louca de beijar-te a boca...
Decidimos pela renúncia deste
 amor benquisto, não me olhe assim
com este olhar de apaixonado,
não resistiremos a essa louca vontade
 de nos amar...
 Naidaterra
publicado por SISTER às 06:17

Minha cigana!... Achei-te, finalmente!
Eu segui com fé o condão das Alturas...
Nunca perdi a esperança, fui persistente;
Portando no peito as nuances mais puras.
 
Um impulso divino me trouxe a ti,
Eis que nas estrelas já estava escrito...
Vim pelo caminho que não escolhi,
Mas Deus me contemplou com o mais bonito.
 
É a constatação superando o sonho!
Teu sorriso lindo faz nascer o meu...
Aqui no peito, um coração enfadonho
dá lugar a um outro que renasceu.
 
Como danças bonito, minha cigana!
Teu sangue quente põe o meu a ferver.
Meu instinto zíngaro jamais se engana,
Tudo que queremos vai acontecer.
 
Após a dança, o pacto de amor...
É minha pele sangrando no teu corte.
Juntinhos, na alegria e na dor...
Unidos para sempre, até a morte!
 
Minha cigana, toma meu coração!
Preciso te amar na sublime junção!...
© Lorenzo Yucatán
publicado por SISTER às 06:17

Cigano meu cigano fogoso e dengoso...
Como é bom ser levada em teus braços...
De brasa ser atiçada, queimada por teu fogo...
Morder tua boca, beijar, alisar teus traços....
 
Cigano de olhar tristonho e febril..
Vulto adorado nas noites de insônia...
Teus carinhos lembram a cachoeira...
Debruçada... sobre a bela begônia...
 
Cigano meu, misto de deus e duende,
Mistério que não acaba e me prende...
É teu meu pensamento, meu corpo...
Sou feliz assim, cativa... dessa corrente...
 
De ti respiro... bebo vida... energia...
Me perco e me encontro em teu corpo.
Na dança sutil exalando perfume, paixão.
Vinte é quatro horas de amor... é pouco!
 
Cigano meu, quente, de peito macio...
Quero beber o prazer na tua taça...
Rodopiar, girar, bailar no teu arrepio...
Dar continuidade à nossa bela raça!...
 
Vem cigano meu, me abraça, me caça!
Sou tua para sempre, de graça!...

© Mary Trujillo
publicado por SISTER às 06:17

Conversando com alguém sobre amor, descobrimos que ele é uma coisa muito interessante, pois ninguém sabe explicar direito o que ele é, como é, e se tem efeitos colaterais, nem tampouco vem com manual de instruções. Mas que ele existe, existe, embora muita gente não acredite.
Acontece que ele chega insidiosamente, dando um ligeiro sinal de presença, como que dizendo, “cheguei, companheiro, pra te fazer bem, ou não, mas sou eu mesmo”.
Por vezes, percebemos sua presença logo no começo de nossa vida. Muitas vezes, sabemos localizá-lo e identificar sua origem, em um lindo par de olhos, ou de pernas, ou de algum outrto complemento, e nos entregamos ao sentimento. Se tudo dá certo, beleza pura, podemos viver uma vida plena, total e completa ao lado de quem amamos... Claro que para isso acontecer, temos também que ser amados, e pela mesma pessoa a quem amamos. Senão não tem graça.
Algumas vezes, para nossa tristeza, percebemos que aquela pessoa a quem estamos amando, não se mostra receptiva a nosso amor. E vem aquela agonia, que é o suplício de amar sem ser amado. E ficamos mais perdidos do que cego em tiroteio, procurando alguma bala perdida.
Há o outro lado da moeda, ou seja, quando existe alguém que nos ama, e não retribuímos o sentimento. Também é uma situação desconfortável. Se a pessoa em questão é alguém a quem queremos bem, mas com amizade apenas, a coisa se complica mais ainda. Questionamo-nos, pois é difícil entender porque, apesar de gostarmos da pessoa, não pensamos nela com amor, com desejo de fazer uma vida juntos. 
Chegamos à conclusão de que alguma coisa está errada conosco. Por que será que não conseguimos retribuir ao amor que nos é dedicado? Se esta pessoa nos ama, está pronta a nos dedicar sua vida, e além disso, é uma excelente pessoa e gostamos dela, por que resistimos à idéia de uma vida em comum? Porque não sentimos amor. Ora, e o que é esse tal de amor, que pode definir se temos ou não condições de viver com alguém?
São situações enfrentadas com frequência durante nossa vida, e temos que saber administrá-las, para não pirar de vez.
Sempre precisamos estar preparados, para o encontro com o tão falado e desejado Amor.
Porque ele pode surgir repentinamente numa dessas voltas que a vida dá. E, se acontecer, é preciso que saibamos identificá-lo. Muitas vezes não é fácil, principalmente se for o caso de nunca haver travado conhecimento com ele antes. 
Então, ficamos surpresos, pois sentimos algo indefinido, algo desconhecido. Mas identificamos os sintomas, e chegamos à conclusão de que o vírus W-Love nos pegou.
Meu querido guru L’Inconnu, deixou-nos uma frase que equaciona bem o assunto.
Vejam se ele não está certo:
O amor quando surge, deve ser vivido intensamente. Não vivê-lo, será como morrer sem ter vivido.
Penso que ele está absolutamente correto. Se a coisa que o ser humano mais almeja é conhecer o amor, como deixá-lo passar por nossa vida sem sentir seu gosto? Sem poder dizer, que finalmente soube sentir essa coisa tão desejada, tão ambicionada por todos, que é o Amor? Há que se curti-lo. Há que se vivê-lo. 
Claro, esse amor para ser realmente bom, tem de ser recíproco. Não adianta apenas um amar. Será um Am... faltará sempre o Or, para completá-lo. Aí, infelizmente, tem que se enfiar a violinha no saco e continuar a busca. O amor para ser completo, tem que ser a dois, e preferencialmente com a mesma intensidade.
Nesse caso, não existe muita coisa a fazer, a não ser tratar de curtir a doença, que exige longos períodos de cama, preferencialmente a dois..
Não adianta muito tentar resistir quando ele nos pega de jeito. Aliás, nem se deve resistir, principalmente se acontecer reciprocidade do outro lado.
Então, com muito amor no coração, desejo a todos UM LINDO DIA.
 

 

 
 Marcial Salaverry

publicado por SISTER às 06:17

Com esse trato,
 
fiz meu contrato,
 
e com trato,
 
vou cumprir  esse contrato,
 
mesmo que chova...
 
Se perceber
 
que vai chover,
 
irei correndo,
 
mesmo ocorrendo,
 
com o risco correndo,
 
de cair,
 
e me ferir,
 
e assim,
 
por fim,
 
mesmo que chovendo,
 
irei para ver você,
 
e manter o trato
 
tratado no contrato,
 
contratado com trato,
 
sem haver distrato...
 
E por isso, me retrato,
 
aqui, ou no retrato...
 
 
 Marcial  Salaverry

publicado por SISTER às 06:17

Amor... Amizade...
 
Sentimentos que tem o poder de fazer com
 
que possamos sentir-nos "juntos ainda que distantes..."
 
É muito mais interessante,
 
estar junto ainda que distante,
 
do que sofrer em conjunto,
 
estando distante ainda que junto...
 
Mais do que lamentar a ausencia,
 
é melhor "sentir" a presença...
 
Para sentir essa felicidade,
 
é preciso um tanto de sensibilidade...

 
É preciso saber "sentir" com a alma...
 
E "ver" ao lado, quem está longe...
  
Marcial Salaverry

publicado por SISTER às 06:17

O amor é, ou deveria ser,
o primeiro sopro de vida
no ato que fecunda
o nosso retorno a este planeta.

O amor está, ou deveria estar,
no seio que amamenta,
no acalanto que adormece,
na palavra que ensina,
no acompanhar do crescer
daqueles que trouxemos à vida.

O amor é a luz, ou deveria ser,
que resplandece, magnificente,
no beijo enamorado,
na carícia que aquece,
na entrega do prazer,
na partilha de vida
do encontro a dois.

O amor É.
O amor existe para nós e apesar de nós.
No entanto, por que um mundo
de tanta solidão e tão pouco amor?
Muitos de nós, não sabem discernir
entre amor e paixão.
A paixão a que chamam amor,
explode da cintura para baixo,
satisfaz os sentidos e morre no embrião.

E, enquanto trocam de paixões,
têm medo ou não são capazes
de reconhecer o amor quando ele chega,
simples como a natureza,
claro como um dia de sol,
alegre como criança em dia de festa,
suave como a brisa do mar,
aconchegante como um agasalho em noite de frio
querendo, tão somente, um coração que o abrigue
e esteja disposto a aquecê-lo, a cada momento,
até que se torne chama viva
que queima de um prazer completo,
pela entrega do corpo e da alma.

Muitos de nós perseguem o amor ao invés de vivê-lo,
jogam um jogo que não aprenderam a jogar,
constroem modelos para o imprevisível,
e talvez acabem esperando o amor eternamente
.
 
 Lêda Mello
publicado por SISTER às 06:17

Sabe aquele sonho que nós temos
e que só nós dois sabemos,
aquele sonho que foi retardado
mas que não foi eliminado?
Sabe aquelas juras de amor,
aquele delicioso sabor
que não deixamos escapar
e está sempre no nosso paladar?
Sabe aquela medida
que tiramos um do outro
que de tão exata foi delineada
por todo o nosso corpo?
Sabe aquele beijo
que nos enfeitiça só de pensar?
Sabe porque é tudo assim?
É que eu guardo dentro de mim
o segredo mais verdadeiro
e você o descobriu primeiro.   
 
Silvana Duboc
publicado por SISTER às 06:17

Ao mundo,se preciso for....
que sem você,
nada sou,
meu amor!

Eu confesso...
que nas minhas
noites solitárias,
tento driblar a minha dor!

Eu confesso..
 não poderia suportar
se um dia(quiçá)
você me deixar!

Eu confesso....
que conto os minutos
esperando você voltar
e  nos meus braços....
para todo o sempre,ficar!

Eu confesso....!!


Ciducha

publicado por SISTER às 06:17

É só chamar
E eu vou
Louca
entregue pelo vento
Insana
certa de que sou seu passatempo
Tola
querendo te querer
 Dissimulada...
rastejando por prazer
 
E sã, eu calo
eu disfarço
me engano
faço amor
atenuo a minha dor.
Me entrego,
nas tardes de sol
nas noites de chuva
no eclipse da lua
acreditando que sou sua.
 
É só chamar
E eu vou
sem cobranças
sem segredos
sem ilusão
Vou crendo que são apenas
dois corpos saciando o tesão.
 
É só chamar e,
sem dúvida
sem medo,
Eu vou
Escondendo o vazio do amanhã
 Me entrego, me dou
Porque amei,
Porque amo,
Porque sempre te amarei.
 
Me chama amor,
E eu vou.

Denise 13
publicado por SISTER às 06:17

E agora, o que faço eu
adormeci no tempo, roubaram meu espaço
apodreceram maçãs que antes viscejavam
como a minha boca vermelha ...
Estou um trapo, um bagaço,
sinto que dentro de mim em frangalhos
ficaram pedaços de sonhos, desejos vãs
que não mais alcanço ...
Sinto que o cansaço me consome
bobagem, eu sorrio do seu próprio cansaço
que não consegue me derrotar,
me olho no espelho, estou a debutar ...
Esquisito, para ficar mais bonita,
me visto de vermelho, sou uma "dama de vermelho"
saio à rua, cobiço e arrisco,
ganho sorrisos, olhares famintos, de mim ...
Volto para casa, acompanhada,
retoco o batom, vermelho
me olho no espelho,
maçã na boca, vermelha ...
 
Cel (Cecília Carvalho)
publicado por SISTER às 06:17

Abril 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


28



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO