Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

12
Abr 07

A raça humana está em perigo de extinção, e apenas o congraçamento pode nos salvar.. A união em torno de um ideal. Pensamos que não vamos mais ver este mundo depois que formos embora. Como temos certeza disso? A maioria dos nossos paradigmas não tem uma comprovação factual, como podemos acreditar que a vida termina aqui? E se termina, o que Deus vai fazer com as almas daqueles que destruíram o mundo que ele nos emprestou? Aqueles que se aproveitaram de forma irresponsável das nossas riquezas, das nossas fontes de energia, das nossas possibilidades, do seu próximo.

Vamos lutar, começando por nos negarmos a aceitar os comportamentos torpes de algumas criaturas, que visam apenas o retorno imediatista da vida, sem se preocupar com as conseqüências de seus atos. Somos frutos de nossas ações, aquilo que acreditamos é o que vai acontecer e temos a nossa consciência, que nos delata ou nos promove. Sabemos quando estamos certos, por que Deus colocou no nosso interior as leis de amor que devem reger a nossa vida.

O momento está cada vez mais próximo e aquilo que acreditávamos que jamais iria acontecer está em estado iminente. Daqui para frente veremos situações tristes em maior profusão do que temos visto em nossas vidas. Que tal nos darmos as mãos e procurarmos ajudar uns aos outros. Deus não nos deu a internet como instrumento por acaso, deu por que sabia que vamos precisar dela. Vamos precisar dela para nos auxiliarmos, para trocarmos informações e nos guiarmos através da escuridão dos nossos medos e ignorância.

Vamos em frente. Não é possível parar, mas é possível nos conduzirmos dentro de parâmetros de maior consciência.
-
Rick Steindorfer
-

publicado por SISTER às 06:05

Às vezes
Não consigo entender
O que realmente passa
Entre eu e você.
Às vezes
Sinto na alma
O verdadeiro sabor do frio
Olho ao meu redor
E nele
Um imenso vazio.
Às vezes
Retiro as cortinas de meus olhos
Encaro meu espelho da realidade
E vejo-me sempre assim:
Sentida
Caída
Despida
Perdida em mim...
NÁDYA HAUA
publicado por SISTER às 06:05

Viajei por entre campos
por  longa estrada ...
Corri por toda a noite
procurando por você
amor amigo ...
 
Te vi ao longe...
Entre um caminho
 rodeado de flores...
 Vinhas rápido
com um rosto tão cansado ....
Talvez triste desesperançado
por um dia  e uma noite
tão sozinho se sentido abandonado.
 
Eu te vi chegando , amor amigo
lindo ...amado ...amor meu
Me olhaste... sorriu
 
Fiz carinhos nos cabelos
já prateados
beijei seu lindo rosto
que por mim é tão amado .
 
Que  amor é esse que
em meu peito grita...
essa vontade de te ver 
nem que seja só por um minuto
antes que eu tenha
Para sempre que
partir ...

Regina Silveira

publicado por SISTER às 06:05

Demorei a reconhecer eu sei
Mas meu amor te entreguei
Sei que ti fiz sofrer, mas minha indecisão terminou
Corri o risco de te perder,
e isso me assustou
Não queria enxergar o que meu coração teimava mostrar
Foi naquele instante mágico que me beijou
Tudo ficou claro, me decidi a esse Amor,entregar!!
BellVil
publicado por SISTER às 06:05

Eu só lhe chamo, mas você não está...
Eu lhe procuro, sem porem encontrar...
Vivo vagando, sempre a te buscar...
Vê se me atende, e venha logo me amar...
 
Ouça meu coração,
 e volte logo pra mim...
Ouça meu coração,
não me castigue assim...
Não suporto essa espera,
fria insensatez...
Ouça meu coração,
e venha...
Amar-me outra vez...
 
Vou lhe buscar, seja lá onde for,
não mais agüento essa ausência e essa dor...
Vontade louca, que perturba o meu ser, desejo insano, revivendo o prazer...
 
Ouça meu coração,
e venha logo pra mim...
Ouça meu coração,
 não me castigue assim...
Não suporto essa espera, fria insensatez...
Ouça meu coração, e venha...
Amar-me outra vez...
 
Silhuetas de um passado,
 a invadir minha mente,
 fecho-me para a realidade, tento esquecer o presente...
Sensações de um vazio,
me vejo subjugado, por essa falta sentida, de seu corpo desejado...
 
Ouça meu coração,
 e venha logo pra mim...
Ouça meu coração,
não me castigue assim...
Não suporto essa espera,
 fria insensatez...
Ouça meu coração,
e venha...
Amar-me outra vez.... 
 
Busco-lhe em meus sonhos, sem querer acordar, tua viva lembrança, sempre a me dominar...
Sinto todo o meu corpo, num febril frenesi, são somente delírios, não estás mais aqui...
 
Ouça meu coração,
e venha logo pra mim...
Ouça meu coração,
não me castigue assim...
Não suporto essa espera,
 fria insensatez...
Ouça meu coração, e venha...
Amar-me outra vez...
 
A dor queima-me as entranhas,
 em vibrações tão estranhas,
que não dá pra suportar...
No peito a paixão devora,
num desejar que extrapola,
 não consigo mais chorar...
 
Ouça meu coração,
e venha logo pra mim...
Ouça meu coração,
 não me castigue assim...
Não suporto essa espera,
 fria insensatez...
Ouça meu coração,
 venha...
Amar-me outra vez...
 
No meu quarto ainda sinto,
 num odor forte e exclusivo,
 o teu cheiro a impregnar...
Vou ficar lhe esperando,
 na saudade me amparando,
 até que possas voltar...
 
Ouça meu coração,
e venha logo pra mim...
Ouça meu coração,
não me castigue assim...
Não suporto essa espera,
 fria insensatez...
Ouça meu coração,
e venha....
Amar-me outra vez...
José Cardoso
publicado por SISTER às 06:05

Abril 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


28



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO