Bem Vindos O que os homens chamam de amizade nada mais é do que uma aliança, uma conciliação de interesses recíprocos, uma troca de favores. Na realidade, é um sistema comercial, no qual o amor de si mesmo espera recolher alguma vantagem. La Ro

31
Jan 07
Quando plantamos uma roseira, notamos que ela fica dormindo muito
 
tempo no seio da terra, mas ninguém ousa criticá-la, dizendo:

"Você não tem raízes profundas" ou "Falta entusiamo na sua relação com o campo.
 
" Ao contrário, nós a tratamos com paciência,água e adubo.

Quando a semente se transforma em muda, não passa pela
 
cabeça de ninguém condená-la como frágil, imatura, incapaz de
 
 nos brindar imediatamente com as rosas que estamos esperando.
 
 Ao contrário, nos maravilhamos com o processo do nascimento das folhas,
 
seguido dos botões, e, no dia em que as flores aparecem nosso
 
 coração se enche de alegria.

Entretanto, a rosa é a rosa desde o momento em que colocamos
 
a semente na terra até o instante em que, passado seu período de esplendor,
 
termina murchando e morrendo. A cada estágio que atravessa,
 
 semente, broto, botão, flor, expressa o melhor de si.

"Também nós, em nosso crescimento e constante mutação,
 
passamos por vários estágiosDevemos aprender a reconhecê-los
 
antes de criticar a lentidão das nossas mudanças"

Paulo Coelho
publicado por SISTER às 08:11

Vontade de estar contigo,

visualizo você comigo,

num dia de sol ou de chuva,

 na noite escura ou nas fases da lua,

entre sorrisos e lágrimas.

Cenas, falas, carícias,

felicidade sem maldade.

Pura emoção!

Fantasia, realidade...

Imagens em ação!

Ah! Saudade...

 Valquiria Rocha Coimbra

publicado por SISTER às 08:09

Penso na transitoriedade da vida.
Vivemos numa sociedade de consumo onde
a posse é o fim de tudo.

Mas a realidade é bem outra.
Deveríamos viver na matéria,
usufruir o que ela oferece,
sem prender-se as suas armadilhas.
Mas é tão difícil enxergar-se o óbvio.

E a noite se estende no mundo.
E a luz que a ilumina vem do raio
prateado de enorme lua cheia
assistente de meus sonhos,
guardiã da minha inspiração,
braço de minha liberdade!

Na penumbra do mundo que habito,
no som da música suave,
da voz que embevece a alma,
que convida a paz,
recolho-me ensimesmada,
calo e medito.

Delasnieve Daspet

publicado por SISTER às 08:08

30
Jan 07

Chove, porque assim tem de ser,
E eu paro para te ver,
Cavalo à solta no meu peito.

 
É uma chuva que só eu consigo vislumbrar
E dou por mim a cantar
Um belo soneto a seu jeito.
 
Não à cigarra que cante,
Não à chuva que molhe tanto,
Como esta
Em que te levo o meu pranto.
 
É uma chuva medonha
Que cai na terra enlameando-a,
Pobres dos narcisos e da cegonha
Encharcados de tanta água,
Que em mim fica a mágoa
De não te ter junto a mim.
 
Sou um néscio
Um alecrim,
Que não entende a procura de deus
Neste mundo sem fim.
 
A nós nos justificamos,
Essa procura incessante,
De algo insignificante.
 
Palavra castrada,
Espoleta de uma granada
Que nos decapita braços e pernas.
 
As minhas palavras não pretendem ser ternas,
Só sei que chove lá fora, porque assim tem de ser
E eu dou por mim a tremer
Por não te ter junto a mim.
 
E este poema só terá fim
Quando parar de chover
Dentro de mim.
 
Chove,
E assim está certo
E assim tem de ser.
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 08:53

Ser cada dia um pouco mais nós mesmos. ...
Dar espontaneamente sem cobrar inconscientemente. ...
Aprender a ser feliz de dentro para fora. ...
Buscar no próximo um meio de nos prolongarmos. ...
Sentir a vida na natureza. ...
Entender a morte como natural da vida. ...
Conseguir a calma na hora do caos. ...
Ter sempre uma arma para lutar e uma razão para ir em frente. ...
Saber a hora exata de parar e buscar um algo novo. ...
Não devanear sobre o passado, mas trabalhar em cima dele para o futuro. Reconhecer nossos erros e valorizar nossas virtudes. ...
Conseguir a liberdade com equilíbrio para não sermos libertinos. ...
Exigir dos outros, apenas o que nós damos a eles. ...
Realizar sempre algo edificante. ...
Ser responsável por nossos atos e por suas consequências. ...
Entender que temos o espaço de uma vida inteira para crescer. ...
Nos amarmos para que possamos amar os outros como nós mesmos. ...
Assumir que nunca seremos grandes,
mas que o importante é estar sempre em crescimento.
publicado por SISTER às 08:51

À uma chuva miudinha lá fora
Os grilos pararam de cantar
Quem me dera ir daqui embora
Não deste mas para outro lugar.
 
Sei que o pior de tudo já lá vai
Hoje já sorri-o e noto que escrevo
Nas janelas é onde a chuva cai
E a ninguém nada ou algo devo.
 
Saí de um buraco bem escuro
Onde só me apetecia dormir
Agora dou por mim mais seguro
 
E não penso tanto nas outras gentes.
Vou-me daqui sem ter para onde ir
Seguindo as ilustres e róseas mentes.
 
Jorge Humberto
publicado por SISTER às 08:49

29
Jan 07

 

Passamos uma vida presos, qual pássaros em suas gaiolas ! Medo de amar, de olhar a vida de frente... E naquele pequeno espaço, cantamos nossas dores e sonhos ! Muitas vezes, as portas de nossas gaiolas se abrem... Mas permanecemos ali, acostumados, encolhidos às nossas vontades e sonhos ! Não tenham dúvidas ... na primeira oportunidade devem alçar o vôo das águias, calmos, confiantes, determinados ! Amem sem medo, brinquem um pouco com a vida ! Não tenham medo dos rochedos e sobre eles estendam as suas asas corajosas de águias ! Soltem-se ao vento, e deixem-no levá-los ao sonho ! Como a águia, tentem enxergar as pequeninas coisas à sua volta e saibam apreciá-las, dando um sentido novo às suas vidas ! Não sejam passarinhos de gaiola, mas,... águias do céu ! A cada dia existe uma renovação constante, e nunca um será como o outro ... Não há dores eternas, lágrimas eternas, perdas eternas ! Há sorrisos esperando-lhes, dias de sol, o abraço de amigos, dos filhos e tantos sonhos lindos ! Um amor lhes esperam para com vocês, voar, voar... Porque a vida é um recomeçar diário de um vôo ! E gaiolas não foram feitas para os pássaros... e tampouco para as ÁGUIAS !!!!!!!!!!
publicado por SISTER às 07:58

Causas e efeitos.

 

Meu coração não luta mais.

Ele suportou o que foi capaz.

Para tentar amar-te em poesia,

Mas tombou entre muitos ais.

 

Sucumbiu a plenitude do ágio.

Ao teu desempenho impensado.

Atropelando o descompensado,

Amor, muito aquém de um adágio.

 

Não se vive se viver é o sofrer.

Estando toda dor bem além,

De todo meu intenso padecer.

 

Onde cada momento é o suplício.

E o teu rosto não traz o armistício,

Que vai sepultar esse desamor.

 

Gerson F. Filho.

publicado por SISTER às 07:56

28
Jan 07

As ondas chocam-se nas pedras
desde os tempos imemoriais
sem cessar o movimento jamais
a onda rompe, a pedra quebra

Sou a onda a bater em rochas
sou uma rocha a lutar no mar
sou o ir e o vir do meu poetar
sou o samba e sou a cabrocha

Sou a onda enquanto eu lapido
sou rocha quando sou lapidado
sou a mescla de meus sentidos

Sou o profano, sou o sagrado,
sou o mocinho e sou o bandido,
sou o milagre e sou o pecado.

Jorge Linhaça

publicado por SISTER às 13:56

Não podemos, se nos dizemos poetas,
Omitir a palavra, denegri-la, pisa-la,
Temos de ser como a criança, setas
De ponto em mira depois de visa-la.

Poeta foi feito para esclarecer e ser
No outro, o que o outro não soube ilustrar.
Ruas e cidades, por todo lado, a fenecer,
São a nossa mão à espera de se mostrar.

Arreiga-te poeta, o mundo espera por ti.
Não dês a outra face, que de ti escarnece,
Sê só o outro que, em vindo, será em mim.

De punho em riste serás a ira dos povos,
Terás nos braços a força que enaltece,
Senão entre os velhos, entre os mais novos.

Jorge Humberto

publicado por SISTER às 13:51

Janeiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14

22
24



subscrever feeds
tags

todas as tags

tradutor
Música
mais sobre mim
pesquisar
 
Sister online
Selo

blogs SAPO